Pesando apenas 270 gramas, aparelho pode ser transportado facilmente

Os primeiros miniprojetores a chegarem ao Brasil eram bem pequenos, mas a qualidade não era lá essas coisas. Eles eram extremamente caros e não conquistaram muito o público. Agora, com produtos como o PicoPix, estamos em uma nova geração. Ele ainda é pequeno, ele ainda é caro, mas a qualidade de imagem e a usabilidade estão em outro patamar. O projetor suporta diversos formatos de vídeo, vem com cabos variados e projeta até 120 polegadas. Vamos ao teste.

LEIA TAMBÉM:
Guia: Saiba como escolher um tablet

A favor:

• Cabos inclusos permitem conectar boa variedade de aparelhos.
• Alta compatibilidade de formatos de vídeo e imagem.
• Projeta imagens de até 120 polegadas.
• Projeção brilhante e de alta qualidade.

Contra:

• Preço elevado.
• Bateria dura menos de duas horas.
• Acabamento risca muito facilmente.

Design

O projetor não é exatamente "de bolso", pois seu formato quadrado de 10 por 10 centímetros com 3 centímetros de altura não é tão pequeno assim. De qualquer forma, 270 gramas é um peso bem razoável para um projetor e o aparelho pode ser guardado em qualquer cantinho.

Todo preto e de plástico, o PicoPix tem acabamento preto piano na parte visível (que risca facilmente) e fosco na parte inferior, onde também há uma rosca padrão para tripés. Ele é todo perfurado nas laterais e embaixo para que haja saída do ar quente da lâmpada. Na frente, mais furos e a lâmpada.

Conheça 12 aplicativos úteis e grátis para iPhone

A parte superior abriga uma área de navegação com cinco botões (direcionais e OK) que é de borracha e se acende em azul quando utilizado. Mais no canto há outro botão, também de borracha, que serve para voltar. Perto deles temos uma roda para acertar o foco da lente.

A traseira acomoda todas as conexões: energia, mini USB, entrada para cartões SD/MMC, mini HDMI, áudio P2 mono e um receptor infra-vermelho. No lado esquerdo há também o botão de energia, acompanhado de um LED indicativo que mostra sobre a carga da bateria.

Projeção e som

A qualidade de imagem é realmente surpreendente. Ao pegar algo tão pequeno na mão, não imaginamos que ele vá realmente ter a qualidade de uma TV HD. Com 80 lúmens de intensidade (na tomada, na bateria são 55), a luz é muito forte, e aguenta sem problemas áreas relativamente bem iluminadas.

Philips PicoPix projeta imagens de até 120 polegadas
Stella Dauer
Philips PicoPix projeta imagens de até 120 polegadas

Em uma sala muito bem iluminada a projeção desaparece, mas em locais com abajures ou luminárias é possível deixar as luzes ligadas e assistir com pouco prejuízo. Em locais escuros, dependendo da distância da superfície em que é projetada a imagem, pode até doer os olhos.

É possível fazer pequenas projeções começando em 4 polegadas, e estender a imagem a até 120 polegadas. Nas projeções de 120 a imagem fica um pouco mais lavada, mas, se mantida em até 50 polegadas, é possível a comparação com TVs de alta qualidade.

Sua lâmpada é na verdade um potente LED RGB com lente de 0,3 polegada, que utiliza o sistema DLP (Digital Light Processing). Nesse sistema, a imagem é criada por espelhos microscópicos organizados em uma matriz sobre um chip semicondutor.

Cada espelho representa um pixel na imagem projetada, e o número de espelhos corresponde à resolução da imagem projetada. Aqui, no caso, sua resolução de origem é WVGA (854 x 480 pixels), mas ele reproduz até Full HD e o contraste é de 1000:1.

Ele não é muito silencioso. Quem já usou aqueles grandes e antigos projetores deve achar pouco perto dessas máquinas, mas ainda assim sua ventoinha trabalha a todo vapor para não esquentar demais o interior do aparelho, e isso faz um certo barulho, chegando a 67 decibéis.

Seu nível de calor é ligeiramente preocupante. Por ser diminuto e conter uma lâmpada muito forte (mesmo que de LED, e mesmo com ventoinhas) ele chega a aproximadamente 45 graus Celsius. Por isso, é melhor não abusar dele por mais de duas horas seguidas.

O projetor também possui um alto-falante de 1 Watt, e por isso apresenta som junto com a imagem. O sistema é suficiente para salas pequenas, mas o projetor necessitará de som externo se a ideia for exibir imagens de 120 polegadas em salas grandes.

Compatibilidade

O projetor da Philips é compatível com uma lista imensa de formatos de vídeo. Temos, entre outros, AVI, MPEG-4, H.264; MOV, MKV, FLV, VOB e SWF. No áudio, os formatos compatíveis são MP3, WAV, OGG, AAC e WMA. Nas imagens, os tradicionais JPEG, BMP, PNG, GIF e TIFF.

Os padrões de vídeo suportados são: PAL, SECAM, NTSC, 480i/p, 576i/p, 720i/p e 1080i/p. Também não dá para deixar de falar das conexões. Com os cabos inclusos na caixa e as conexões já citadas, é possível plugar no PicoPix pen drives, cartões de memória, câmeras, notebooks, tablets, smartphones, videogames, TVs e muito mais. Cabos para iPads, iPhones e aparelhos que usam HDMI ou vídeo componente são adquiridos separadamente. 

Usabilidade

O menu é fácil de utilizar e se assemelha ao de uma câmera bem simples. A janela principal mostra opções de vídeo, foto e música, além de configurações, escolha de conexão e gerenciador de arquivos. 

Painel com botões é usado para navegação
Stella Dauer
Painel com botões é usado para navegação

Nas configurações você ajusta aspectos como brilho, contraste, saturação, som, economia de energia, atualização de firmware (já há uma disponível), trocar imagem de fundo, modos de projeção (para quem projeta atrás de um vidro, por exemplo), correção de cor de fundo (caso sua parede seja colorida), perfis de ajustes, idioma e outros.

Para fotos, o projetor tem função slideshow, e para músicas ele reconhece a imagem da capado álbum.

O controle remoto é bem simples, e se parece com os comandos já instalados no PicoPix. Botões voltar, zoom, direcionais, OK, controle de brilho, controle de volume, mute, para trás, para frente e play/pause ficam todos juntos.

Armazenamento e bateria

Sim, esse pequeno possui ambos (ainda bem, pois o preço é alto). Em matéria de armazenamento, ele traz 2 GB, dos quais aproximadamente 1.8 GB estão livres para arquivos. Mas espaço não é problema, pois há slot para cartão SD.

A Philips informa que a bateria chega a duas horas. Como nem sempre temos os mesmos resultados informados, tivemos uma duração de aproximadamente 1 hora e quarenta minutos com 800 mAh no modo normal. É um bom número, e dá até para ver um filme. Para recarregar, leva cerca de três horas.

Como o projetor também pode ser usado plugado na tomada, a duração de bateria não chega a ser tão grave assim. O aparelho também possui algumas opções de economia de energia, como desligamento automático caso fique muito tempo sem uso. A Philips informa que a lâmpada de LED dura aproximadamente 30 mil horas.

O que vem na caixa

A caixa do PicoPix é bem completa e te deixa preparado para enfrentar qualquer ocasião, não sendo necessário adquirir mais acessórios. Além do projetor, temos um controle remoto já com bateria, fonte com cabo, garantia, guia rápido, uma capa e cabos.

 PicoPix traz boa variedade de cabos
Stella Dauer
PicoPix traz boa variedade de cabos

Uma das coisas mais legais nesse microprojetor nem está nele: os cabos que estão na caixa são extremamente úteis, e atendem a praticamente todo caso.

Temos um cabo que transforma mini USB macho em USB fêmea; um que transforma mini USB macho em USB macho; um mini HDMI que se transforma em vídeo composto; e um VGA que vira mini HDMI e conexão de áudio P2.

Infelizmente, o guia rápido e todos os outros papeis que acompanham o produto estão em inglês. É um manual com muitas figuras e possível de entender, mas poderia haver algo mais completo (você pode baixar um assim na internet). A case especial para o PicoPix é uma graça, e mesmo simples é tudo o que você vai precisar para carregá-lo.

Para quem é

Quem não quer ter uma TV em casa, ou tem um apê espremido, pode pensar nesse pequeno como uma solução de mídia e entretenimento. Professores, palestrantes e outros que precisam de imagem e som sempre consigo, também podem gostar.

Serve também para quem quer um centro de mídia portátil, como quando precisa viajar a um lugar em que não há TV (ou tomada) e também para eventos e festas. O preço é muito elevado, mas quem realmente for usar com frequência esse equipamento pode pensar que, a longo prazo, o investimento pode valer a pena. Que ele é de qualidade e legal, isso é, só não precisava ser tão caro.

Ficha técnica

PicoPix Philips PPX2480/BR

Preço: R$ 1.820
Configuração: lâmpada LED de 80 Lúmens, imagens de 4 a 120 polegadas, taxa de Contraste de 1000:1, distância de projeção de 17 cm até 5 m, vídeo com resolução Full HD, HDMI, vídeo componente, CVBS , miniUSB, entrada para cartões SD, som embutido.
Dimensões: 10.5 x 10.5 x 3.1 cm
Peso: 270 gramas
Itens inclusos: Microprojetor, manual, guia de iniciação rápida, garantia, case, fonte com cabo, controle remoto, bateria de lítio e quatro cabos.

CONTINUE LENDO:

Teste: Acer C7, o primeiro notebook com sistema Chrome OS a chegar ao Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.