Por meio de LEDs, Ambilight projeta cores similares às das imagens exibidas na tela

O 4K é a tendência mais recente do mercado de TVs, mas esses aparelhos ainda custam caro, acima de R$ 7.000. Já as TVs inteligentes (Smart TVs) caíram de preço nos últimos anos e agora têm preço praticamente idêntico ao de uma TV comum, sem sistema operacional. Por isso, quem vai trocar de TV deve considerar a compra de um modelo desse tipo, com sistema que permite acesso a conteúdos da internet.

LEIA TAMBÉM:
Chromecast e Apple TV transformam TV comum em Smart TV

O iG testou uma Smart TV de 47 polegadas da série 6510, uma das mais novas da Philips, com preço de R$ 3.399. A linha de TVs 6000 é uma linha de TVs intermediárias da fabricante. As TVs mais sofisticadas são as da linha 7000. Confira o teste.

A favor:

- Bordas finas;
- Design elegante, na cor branca;
- Recurso Ambilight é diferencial interessante.

Contra:

- Sistema de Smart TV tem pequenos atrasos;
- Controle remoto mais sofisticado não vem com a TV;
- Não suporta comandos por voz.

Design

É neste quesito que a TV série 6000 se diferencia de muitas concorrentes. Para começar, ela é branca, um fato raro num mercado em que a maioria das TVs é preta. Ela também é bastante leve para seu tamanho, pesando 9,8 quilos sem a base. Para se ter uma ideia, muitas TVs de dimensões semelhantes pesam até 13 quilos.

LEDs traseiros mudam de cor de acordo com a imagem
André Cardozo/iG
LEDs traseiros mudam de cor de acordo com a imagem

O maior diferencial da TV é a tecnologia Ambilight, exclusiva da Philips. Ela consiste de uma série de LEDs coloridos que ficam atrás da televisão. Esses LEDs mudam de cor de acordo com o conteúdo exibido na tela.

Em um jogo de futebol, por exemplo, eles emitem luz predominantemente verde quando o gramado é exibido. Em tempos de Copa, um aplicativo da Philips é possível personalizar as cores do Ambilight com as cores do uniforme de sua seleção favorita. 

O efeito gerado pelo Ambilight realmente é bonito, mas é perceptível apenas com a TV pendurada na parede ou muito próxima dela. Se a TV está muito longe da parede, a luz emitida pelos LED não tem superfície para refletir e é praticamente invisível. Vale ressaltar ainda que as da série 6000 contam com LEDs apenas nas laterais. Nas TVs da série 7000 há uma terceira fileira de LEDs, na parte superior.

Como outras TVs de gerações mais novas, o televisor da Philips tem bordas ultrafinas, de menos de 1 centímetro. Por isso, a TV é menor do que alguns modelos anteriores com telas menores.

Configuração

A TV tem 3 conexões HDMI e 2 portas USB na traseira. Uma das portas HDMI é posicionada na lateral, junto às portas USB. Isso facilita a conexão de periféricos que serão removidos posteriormente, como cabos HDMI conectados a celulares que serão usados apenas para mostrar um filme, por exemplo.

Há ainda uma porta de rede Ethernet, muito útil se a TV ficar perto do roteador de rede. A conexão via cabo é mais rápida e estável do que a sem fio, sendo mais adequada para uso de serviços como Netflix.

LEIA TAMBÉM:
Saiba como escolher uma TV inteligente

A tela de 47 polegadas é do padrão Full HD e conta com uma série de tecnologias da Philips para aprimoramento da imagem, como Pixel Precise HD e Perfect Motion Rate. Ela também mostra conteúdo em 3D. Nos testes do iG a qualidade das imagens foi excelente, mas sem TVs concorrentes para comparação direta não é possível determinar se é superior ou inferior a de modelos fabricados por concorrentes. 

No quesito conexões sem fio, a TV tem Wi-Fi b/g/n e Miracast. Essa última tecnologia permite ver na TV conteúdo de smartphones compatíveis, mesmo sem uma rede Wi-Fi.

Recursos inteligentes

Como outras TVs lançadas recentemente pela Philips, a TV testada pelo iG vem com a versão mais nova do sistema de Smart TVs para empresa. Similar a outros sistemas de TV inteligente, ele traz aplicativos para acesso a serviços como Netflix, YouTube e outros. Alguns deles, como o Netflix, já vêm instalados, enquanto outros precisam ser baixados separadamente. 

Netflix e Facebook são alguns dos apps instalados na TV
André Cardozo/iG
Netflix e Facebook são alguns dos apps instalados na TV

O sistema de Smart TV da Philips funciona de modo similar a outros. As setas do controle são usadas para navegar entre os apps e os itens da tela. Nos testes do iG observamos um pequeno atraso entre o momento em que apertamos a tecla e o movimento do cursor na tela.

O atraso não chega a 1 segundo e diminuiu um pouco após a atualização do sistema da TV, mas ainda assim a navegação não é tão fluida quanto a simples troca de um canal de TV, por exemplo.

Além do controle remoto que acompanha a TV, a Philips tem um controle mais avançado, com teclas alfanuméricas e giroscópio embutido. Esse controle facilita a navegação e a digitação na TV, mas não acompanha o modelo testado pelo iG . Diferentemente de algumas Smart TVs de fabricantes concorrentes, essa TV também não suporta comandos por voz, o que facilitaria buscas de conteúdo no YouTube e em outros sites. 

Uma forma de substituir o controle mais sofisticado é usar o aplicativo MyRemote, da própria Philips. Disponível para Android e iPhone, ele permite usar o smartphone para controlar a TV e facilita a digitação de letras e números. Nos testes do iG , o app funcionou adequadamente.

A TV tem ainda um navegador web que abre páginas perfeitamente, mas a navegação não é a ideal. O problema é que controle remoto incluído não funciona como um mouse e exige que o usuário passe de um item a outro para se mover pelas páginas web. E a troca do controle pelo app de smartphone não resolve o problema. 

Conclusão

A qualidade da imagem da TV testada pelo iG é excelente, mas isso também pode ser dito de TVs de outras marcas. A TV não é 4K, mas isso já era esperado, já que TVs 4K ainda não são encontradas nessa faixa de preço.

A TV da Philips também tem bons recursos de conectividade, com sistema de Smart TVs com acesso aos apps mais relevantes, Miracast, leitura de conteúdo de pen drives por meio de porta USB e até acesso a conteúdo guardado no Dropbox.

No fim das contas, porém, o belo design e a tecnologia Ambilight são os diferenciais mais interessantes desta TV em relação a televisores de outras marcas. Vale ressaltar que o Ambilight faz diferença realmente apenas com a TV pendurada na parede.

Ficha técnica

TV Philips Ambilight série 6000 - Modelo 47PFG6519/78

Configuração: Tela de 47 polegadas e resolução Full HD (1.920 x 1.080) com 3D passivo, 3 portas HDMI, 2 portas USB, 1 porta de rede (Ethernet), 2 portas vídeo componente, 1 porta de áudio digital, saída para fone de ouvido, Wi-Fi b/g/n, Miracast, 
Dimensões (cm): 61,8 x 106,8 x 5,6
Peso (kg): 9,8 (sem base), 11,2 (com base)
Preço: R$ 3.399

CONTINUE LENDO:

Veja dicas para escolher uma TV

WebOS é aposta da LG para mudar mercado de TVs inteligentes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.