Pequena, ágil e de qualidade. O micro four thirds veio para ficar

Aspecto da NX 100
Geek
Aspecto da NX 100
Por Stella Dauer

Ela quase lembra uma compacta, não fosse pela enorme lente presente. Seu corpo é pequeno, e pesa pouco mais de 300 gramas com bateria. Toda preta e em plástico fosco, seu tamanho e sua “pegada” dão confiança no uso e peso de estabilização, refletindo em qualidade. Ela é menor do que uma dSLR, mas maior do que uma compacta e tem uma cara bem profissional.

Na esquerda vemos uma tampa que cobre conexões como uma USB veloz (proprietária), saída de vídeo, fonte e microHDMI. Em baixo temos a rosca do tripé e a tampa que cobre a bateria removível e o cartão SD. Na frente, além da lente, fica o botão para desconectar a lente e a luz de correção de olhos vermelhos e medição.

Em cima há a sapata para flash, a roda de modos, microfone mono, zoom de imagens, alto falante e o botão de disparo. Atrás ficam o display AMOLED de 3 polegadas VGA, uma conexão para acessórios (como flash, viewfinder eletrônico e outros), cinco botões de configuração e a roda de ajustes.

Usabilidade e interface

A interface da Samsung é sempre caprichada na beleza, e nesse caso a praticidade também foi levada em conta. Graças às rodas de ajuste que ficam acima e ao lado da tela, é possível realizar quase todos os ajustes sem ter de entrar no menu, ou usar muitos cliques para isso. Com a presença do português para escolha no menu, fica mais fácil ainda navegar e configurar a NX100.

Ela possui 14 cenas entre beauty shot, crianças, paisagem, documentos, noite e outros. Após a foto é possível fazer alguns ajustes como redução de olhos vermelhos, luz de fundo, estilo (leve, vívido, floresta, outono, enevoado, obscuro e clássico), redimensionação, giro, retoque de face e os filtros inteligentes, muito bons (vinheta, miniatura – tilt shift –, olho de peixe, esboço, desembaciamento – ? –, meio tom e foco suave). O ISO vai de 100 a 6400.

Lente removível da câmera
Geek
Lente removível da câmera
Conjunto ótico e de sensor

Além de ser possível trocar a lente, ela tem um sensor CMOS de 14,6 megapixels (23,4 × 15,6mm) APS-C, do mesmo tamanho usado em DSLRs da Nikon, Canon e Sony. Sensor maior traduz-se diretamente em qualidade de imagem superior. Seu formato é o micro four thirds (MFT), significando que não há a presença de espelho ou de visor pentaprismático, deixando-a menor e mais compacta. O sensor é menor que o das dSLR comuns, mas sua qualidade é equivalente. Outra vantagem está na menor vibração durante o disparo, já que não há nenhum espelho se mexendo, apenas o diafragma.

A NX100 oferece todas as funções de uma DLSR, incluindo controles manuais e captura de vídeo. Na roda de modos é possível escolher entre programa, prioridade de abertura, de obturador, manual, i-Function, cena, vídeo e o smart, que encontra sozinho a melhor cena. Não há viewfinder, nem ótico e nem eletrônico, mas o display AMOLED é brilhante e com ótima cor e contraste. Seu obturador vai de 1/4000 segundos a 30 segundos.

Ela faz imagens a 14 megapixels nos formatos JPG 3:2 e RAW (4592×3056). Para o formato JPG 16:9 o máximo é 12 megapixels. No foco ela é versátil. Além de detectar até dez rostos, ela tem seleção de foco de um ponto, 15 ou até 35 pontos, além de ter modo AF único, contínuo e manual.

Com ela, vem a objetiva zoom 20-50mm f/3.5-5.6, muito parecida com as objetivas que vêm com as DSLRs mais populares. Mas o padrão MFT já possui diversas lentes à disposição, como a teleobjetiva 50-200mm ou a “pancake” de 30mm f/2, vendidas à parte.

A lente que vem junto com esse kit traz a tecnologia i-Function, que permite ajustar abertura, ISO, controle de branco e velocidade do por um anel na objetiva. Um pouco bizarro, mas uma função que acaba se fazendo muito útil e prática. Entretanto, essa mesma lente é bem barulhenta na hora de manter o foco feito e não possui estabilização de imagem.

Menu para diversos tipos de fotos
Geek
Menu para diversos tipos de fotos
Fotos e captura de vídeo

Não há o que reclamar dela. Inclusive nas exposições com ISO 1600, a qualidade foi de cair o queixo, com pouquíssimo ruído. Seu forte não são os macros, mas fotos de retrato e paisagem ficam muito bons, mesmo a pouca luz. O sensor é realmente de qualidade, as cores são vívidas e a imagem fica com bom contraste. Com o ISO a 3200 as imagens não ficam muito boas, mas quebram o galho.

É possível capturar até três fotos por segundo ou ajustar a câmera para fazer fotos de tempos em tempos, produzindo efeitos legais como os que vemos na TV, de nuvens passando ou flores se abrindo.

A captura de vídeo é em 720p a 30fps, formato MPEG-4 e compressão H.264. O áudio é mono, providenciado pelo microfone interno. A qualidade do vídeo em HD é aceitável, mas perde se comparada às Panasonic com as mesmas especificações. Com o áudio em mono (e sem entrada para microfone externo), ela não se encaixa na escolha de câmera para filmar também.

O que vem na caixa

Não tem muita coisa na caixa. Temos a câmera e a lente com suas respectivas tampas; bateria, cartão SD de 2GB, corda para apoio no pescoço e cabo de dados. Dentro da caixa também encontramos um CD com os softwares Intelli-studio para ajustes e o conversor RAW.

Para quem é

Para quem adora fotografia e quer uma câmera com qualidade de dSLR, mas tamanho de compacta. As câmeras da Samsung já competem pau a pau em qualidade com marcas como a Panasonic e Sony. Quem procura uma câmera profissional, com todos os ajustes manuais possíveis, mas não quer carregar um trambolho, vai adorar a NX100. Seu preço não é muito salgado, tornando-a um bom custo x benefício.

Prós:

• Tecnologia i-Function;

• Interface simples;

• Tamanho reduzido com sensor grande;

Contras:

• Não tem flash embutido;

• Lente faz muito barulho no foco;

• Lente no pacote não tem estabilização de imagem;

Samsung NX100

Preço: R$ 1.170

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.