Novo aparelho não tem tanto poder de processamento, mas custa menos que modelo anterior

Mesmo após mais de um ano e meio desde o seu lançamento, o Galaxy S II, da linha Samsung Galaxy ainda é um dos melhores smartphones Android à venda no Brasil, desbancado apenas recentemente pelo poderoso S III.

Leia também:
Teste: Galaxy S III brilha com recursos inovadores

Mas a Samsung conhece o poder da marca, e lançou no Brasil mais um aparelho da linha, o Galaxy S II Lite, conhecido no exterior como Galaxy S Advance. Ele é muito parecido com o antigo modelo, mas possui como vantagem um preço mais agradável ao bolso. Vamos ver como ele se saiu em nossos testes.

A favor:

• Bateria de longa duração;
• Não esquenta como o Galaxy S II;
• GPS rápido e preciso.

Contra:
• Tela sem Gorilla Glass;
• Apenas 4GB de memória interna;
• Entrada para fones na parte inferior do aparelho.

Design

Não há muita novidade aqui. O Lite é muito parecido com seu irmão mais velho, o famoso S II, porém com alguns detalhes mais simples. A traseira é de plástico preto texturizado, que ajuda a não escorregar da mão. Ao redor, uma faixa de plástico brilhante acinzentado faz ele lembrar o Galaxy S, e a frente é tomada pela tela. Ele é ligeiramente curvado, um bonito detalhe.

Ele pesa a mesma coisa que o SII, 120 gramas. Isso não é pouco, mas não faz muita diferença no bolso. Na parte de trás ficam a câmera, o flash e uma saída de som. Do lado direito o botão de energia, e do esquerdo os botões de volume. Na parte inferior ficam a conexão microUSB e a entrada para os fones – por que embaixo? É pouco prático! Na frente, o vidro só é interrompido por uma saída de som e por um botão físico central, já conhecido no SII. Há também câmera frontal, alguns sensores e dois botões de toque do sistema.

Tela

A tela tem 4 polegadas, 0,3 a menos do que o modelo antigo, mas ainda assim é grande. Contando com a tecnologia Super AMOLED, ela é multitoque capacitiva TFT com 480 x 800 pixels de definição e 16 milhões de cores. O brilho e a intensidade fazem desse display um ótimo reprodutor de vídeos e jogos. A única desvantagem é não vir com a tecnologia Gorilla Glass, tão pedida pelos consumidores.

Hardware e processamento

O processamento do S II Lite não é dos mais incríveis, e é de "apenas" 1 GHz Dual Core. Mas isso já dá mais do que pro gasto para qualquer tarefa diária, vários aplicativos abertos e também para jogos. Testamos Blood and Glory, Frontline Commando e GTA III, que exigem bastante da máquina, e o desempenho foi ótimo. Além disso, ele tem 768 MB de RAM e mais 2 GB de ROM.

Processador vai bem mesmo em games pesados
Stella Dauer
Processador vai bem mesmo em games pesados

Entre as tecnologias sem fio temos GPS com auxílio de A-GPS, Wi-Fi a/b/g/n, função Wi-Fi hotspot e Bluetooth 3.0.

E para garantir bons movimentos e boas respostas a eles, o I9070 conta com acelerômetro, bússola digital, giroscópio e também com sensores de proximidade e luz.

O GPS, aliás, se saiu muito bem no teste externo, e rapidamente identificou a localização e traçou uma rota.

E é no hardware que temos uma das maiores vantagens sobre o modelo anterior. Muito criticado por esquentar demais, o hardware do S II foi revisto pela Samsung, e o modelo Lite não sofre desse problema, mantendo-se em temperatura ambiente até nos momentos de maior processamento.

Sistema operacional e usabilidade

Ainda sem o Android 4.0, o sistema encontrado é o 2.3.6 Gingerbread, uma das últimas atualizações. Como quase todo Samsung, a interface dominante é a TouchWiz, que fica por cima do Android, dando a cara da marca. São ícones mais coloridos, itens mais vibrantes para aproveitar a tela de Super AMOLED.

A home possui 7 janelas, e gestos especiais executam tarefas específicas. São três funções de movimento: na de virar, você silencia o telefone quando ele toca simplesmente virando-o com a tela pra baixo; com a inclinação você aproxima imagens e páginas da internet colocando dois dedos sobre a tela e inclinando o aparelho para frente e para trás; e por fim, na panorâmica, você escorrega widgets pelas telas disponíveis na home, bastando manter o app em questão apertado com os dedos e inclinar o aparelho para os lados.

O modo de economia de energia tem uma série de ações para economizar a bateria, como a desativação de conexões, atualizações e protocolos depois de um certo tempo sem uso e a diminuição do brilho da tela com bateria baixa. Vêm até algumas dicas de economia.

Sobre a atualização do sistema para o Ice Cream Sandwich ainda não há informações totalmente oficiais, embora o suporte da Samsung no Brasil afirme que ele terá a versão 4.0 do Android. O hardware dele tem as características ideias para receber o sistema, e como ele é uma nova versão do S II, é muito provável que receba.

O teclado virtual é em português (com cedilha) e possui a função Swype, onde você desliza os dedos para escrever, e não precisa digitar. A digitação funcionou muito bem, assim como a correção automática de palavras.

Fisicamente falando, o Lite cabe bem nas mãos, não escorrega e facilmente pode ser levado no bolso. A tela é de bom tamanho e brilhante, e é possível retirar o cartão microSD e o chip SIM sem retirar a bateria. Há apenas dois pontos fracos: a conexão microUSB poderia ter uma tampa e a entrada para fones de ouvido poderia ser na parte superior do aparelho.

Aplicativos

A Samsung adora encher os aparelhos de aplicativos. Nativamente, temos AllShare para compartilhar mídia, editor de fotografia, gravador de voz, Kies Air para acessar arquivos do aparelho via WiFi, gerenciador de arquivos, mini diário NetMovies, a suíte Polaris Office, Social Hub – que reúne em um só lugar mensagens de redes sociais e SMS –, tarefas e previsão do tempo.

Além disso, estão presentes os apps do Android como YouTube, pesquisa por voz, navegador GPS, Mapas, Local, Latitude, Gtalk, Google+, Gmail e chat em grupo.

Câmera

Apesar de não ter um sensor de 8 megapixels como o S II, o Lite vem com 5 megapixels, que se mostraram bem competentes nas fotos. Com boa luz, não há do que reclamar. Em situações de média luz, reparamos um certo esbranquiçamento das imagens, como se houvesse uma nuvem na frente da foto. Com pouca luz a câmera ainda entrega uma boa qualidade para um smartphone, mas já aparecem granulados.

Câmera do Galaxy S II Lite tem bom desempenho na maioria das situações
Stella Dauer
Câmera do Galaxy S II Lite tem bom desempenho na maioria das situações

O autofoco funciona de acordo e, se você preferir, pode escolher o foco tocando na tela, para dar destaque a um ou outro plano.

Há também flash de LED, detetor de sorrisos e rostos, mas não um botão exclusivo para fotos.

Quanto a captura de vídeo, ela é razoável.A gravação pode ser feita em HD simples (720p) e serve para registros diários.

Uma câmera com sensor de 1,3 megapixel na tela serve para chats em vídeo e funciona bem.

Música e mídia

O som externo desse aparelho é muito alto, embora ligeiramente distorcido. A saída de som na traseira é muito pequena, então não sobra muito espaço para um bom áudio. Os fones intra-auriculares oferecidos na caixa são de ótima qualidade e contam com a opção de som 5.1, com direito a equalizador.

A tela de Super AMOLED é ótima para vídeos. A tela de 4 polegadas não é nem pequena e nem grande demais, ideal para assistir alguma coisa em filas, no transporte público e em outro lugares onde não há televisão. O player de vídeo nativo leu apenas o formato MOV, mas um aplicativo de terceiros resolve isso.

Bateria e armazenamento

A bateria surpreendeu em nossos testes. Com tranquilidade ela chegou a mais de 10 horas de uso intenso, seja de internet ou em ligações. Se deixado em stand-by, o aparelho pode passar de três dias sem recarga. Para um smartphone desse tamanho e com esse desempenho, está muito bom.

O armazenamento interno se mostrou uma confusão. Embora no exterior esse modelo esteja disponível com 8 ou 16 GB, o aparelho que recebemos tem 4 GB de espaço. Aqui no Brasil, encontramos no site oficial da Samsung a informação de que o aparelho teria 8 GB, uma bagunça. De qualquer forma, os 4 GB do aparelho que recebemos são bem menos do que os 16 GB encontrados no Galaxy S II, e essa constatação pode ser considerada a maior desvantagem de um em relação a outro. Ele aceita cartões microSD de até 32GB, mas a Samsung não envia nenhum na caixa.

O que vem na caixa

Na pequena caixa do aparelho encontramos bateria, um guia rápido, cabo USB, carregador convencional, fones de ouvido intra-auriculares brancos e borrachinhas para os fones, para que você possa usar o que melhor se adaptar ao seu ouvido. Poderia ter vindo com um cartão microSD e um carregador de viagem, facilitaria a vida e economizaria um cabo.

Para quem é

Quem gosta da linha Galaxy S não vai se desapontar com esse novo membro da família. Ele é bem similar ao popular S II, com apenas algumas desvantagens em relação a esse, e com a vantagem de não esquentar. Além do mais, pode ser encontrado por um valor até 10% menor, o que vale a pena para uma configuração como essa. Ele é ideal para os que procuram bom design, desempenho e a qualidade da linha Galaxy da Samsung.

Ficha técnica:

Samsung Galaxy S II Lite I9070

Preço: R$ 879

Configuração:  tela de 4 polegadas com resolução de 480 x 800 pixels, sistema Android 2.3.6 Gingerbread, processador Dual Core 1GHz Cortex-A9, 3G, 4 GB de armazenamento interno (+ entrada para cartão microSD), câmeras de 5 megapixels (traseira) e 1,3 megapixel (frontal) com flash, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n, Wi-Fi hotspot, GPS com A-GPS, Bluetooth 3.0, 3G, USB, DLNA.
Dimensões: 12,3 x 6,3 x 0,9 cm
Peso: 120g
Autonomia de bateria: Até 72h em stand-by / Até 10h em conversação
Itens inclusos: aparelho, bateria, manuais, carregador, fones de ouvido intra-auriculares, borrachas de tamanhos diferentes para os fones, cabo USB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.