Xperia U traz lindo design, estilo e economia

Capinhas coloridas e iluminação chamativa são destaques do aparelho

Stella Dauer , para o iG Tecnologia |

A Sony desistiu dos minúsculos smartphones e das linhas X8 e X10 e, para concorrer com outros smartphones de média categoria, lançou o Xperia U (R$ 750). Ele bate de frente com modelos intermediários, como Motorola Defy+, Samsung Galaxy W e LG L5.

Veja mais análises de smartphones

Para diferenciar o aparelho dos outros smartphones com Android, a Sony apostou no design. Isso, aliado à já conhecida qualidade de som e algumas funções especiais, faz do Xperia U um aparelho muito interessante. Confira a análise a seguir.

Acrílico iluminado é um dos destaques no design do Xperia U. Foto: Stella DauerIluminação do acrílico muda de cor dependendo da imagem da tela. Foto: Stella DauerEntre os aplicativos, destaca-se o TrackID, exclusivo da Sony. Ele reconhece músicas cantadas pelo usuário. Foto: Stella DauerConexão microUSB fica do lado direito do aparelho. Foto: Stella DauerSony Xperia U tem câmera frontal para videoconferências. Foto: Stella DauerLado esquerdo abriga botões de volume, foto e liga/desliga. Foto: Stella DauerCâmera do Xperia U tem 5 megapixels. Foto: Stella DauerParte inferior tem encaixe para alças. Foto: Stella DauerBateria do Xperia U chega a 11 horas com uso moderado. Foto: Stella DauerCaixa do Sony Xperia U vem com itens básicos. Foto: Stella Dauer

A favor:

• Design caprichado, cuidado no visual;
• Tira fotos panorâmicas e em 3D estereoscópico;
• Processador com dois núcleos, um diferencial em aparelhos dessa categoria;
• Função USB On-the-go permite conectar acessórios como mouses e teclados.

Contra:
• Não possui slot para cartão de memória;
• Pode ser muito chamativo para alguns usuários;
• Travou um pouco em alguns vídeos;
• Sistema de conexão com o computador é muito ruim.

Design

O visual do Xperia U é um dos seus grandes destaques, e o maior diferencial de seus concorrentes. Ele pode até ter uma pegada mais feminina, mas certamente pessoas de ambos os sexos vão apreciar esse design.

As arestas são precisas, a traseira traz uma ligeira inclinação e acabamento emborrachado. A frente é dominada pela tela, exceto na parte inferior, onde fica uma camada transparente de acrílico, acompanhada de outro plástico. E é aí que está a diversão.

Na caixa que recebemos para testes, encontramos uma capinha preta e uma rosa, que podem ser trocadas, encaixando-as na parte de baixo do smart e dando um pequeno toque de cor ao aparelho.

Mas a cor chega mesmo é no meio, entre os dois plásticos sólidos. A camada de acrílico transparente é, na verdade, o palco para LEDs coloridos, que mudam de tom de acordo com seu gosto. A cereja do bolo é a possibilidade de combinar a cor da tela do fundo com os LEDs, em sete temas de cores.

Isso tudo dá um lindo visual ao Xperia U. Com 110 gramas, ele possui entrada de fones e microfone extra na parte superior; microfone e encaixe para chaveiros na parte inferior; câmera, flash e saída de som atrás; conexão microUSB no lado direito; e botões de volume, energia e foto no lado esquerdo.

Tela

O display TFT capacitivo do Xperia U é um pouco menor do que os concorrentes, mas nem por isso é pior. Com 3,5 polegadas e 16 milhões de cores, a tela possui a mesma resolução que as que são um pouco maiores – 480 x 854 pixels – e, por isso, ganha maior densidade de pixels.

Além disso, a Sony também cita a tecnologia Mobile BRAVIA Engine, que promete melhorar a qualidade da tela. No geral, ela tem boas cores, fortes e precisas, mas o brilho não é dos mais altos, embora seja suficiente.

Stella Dauer
Tela do Xperia U tem 3,5 polegadas

A tela responde bem, e mesmo o teclado na vertical sendo bem espremido, funcionou a contento com o uso das duas mãos, mesmo com unhas compridas. O multitoque aguenta até quatro dedos de uma só vez.

Não há botões físicos junto à tela, apenas os três padrões de toque (voltar, home e menu) que ficam um pouco ilegíveis pelos locais onde foram colocados, dentro do acrílico transparente.

Também é possível ver uma saída de som, câmera frontal e LED de notificação.

O vidro que cobre a tela possui proteção contra riscos (embora não seja Gorilla Glass), mas não possui qualquer proteção contra sujeira, então a limpeza diária é recomendada.

Hardware e processamento

O Xperia U traz um bom hardware para um aparelho na sua faixa de preço, o que o deixa em igualdade de condições com seus rivais. Temos aqui um processador dual core de 1GHz Cortex-A9, e mais 512MB de RAM.

Em nossos testes realizados com o jogo Angry Birds Space, tudo correu bem, sem tropeços. Entretanto, ao tentarmos reproduzir um vídeo em HD, ele teve alguns problemas. Seu desempenho no aplicativo de benchmark Quadrant Standard foi muito bom. Com 1864 pontos, ele ficou na frente de aparelhos como HTC Desire HD e Samsung Nexus S.

Nas conexões, o de sempre (ainda bem). Rede sem fio WiFi b/g/n, Wi-Fi hotspot, DLNA, Bluetooth 2.1 (estéreo, permite a conexão com fones sem fio), GPS com A-GPS e 3G.

Um destaque é a tecnologia USB On-The-Go – já presente no tablet Sony S –, que permite a conexão de acessórios no smartphone. Testamos com um mouse sem fio da Microsoft e com um teclado USB da Apple, e os dois foram instantaneamente reconhecidos.

O Xperia U é Quad band, ou seja, serve em todas as operadoras. Para quem navega muito na web, vale citar que ele tem suporte a HTML5, Flash e Java. Entre os sensores temos acelerômetro, bússola e o de proximidade.

Sistema operacional e usabilidade

Um contra do Xperia U é que, mesmo sendo recém-lançado, ele chega às mãos do consumidor com a versão 2.3.7 Gingerbread do Android. Não que essa versão seja ruim, mas um sistema mais atual é cada vez mais importante como fator de compra. 

A Sony informa que há um upgrade planejado para o Android 4.0 Ice Cream Sandwich. Entretanto, não há previsão para o update e, aqui no Brasil, ainda é preciso inserir algumas configurações extras. Só resta ficar na torcida.

Na conexão com o computador, nada de Plug&Play. Se você tem Windows, é necessário instalar o software PC companion para "poder aproveitar os recursos do sistema". Caso você tenha um Mac ou Linux, vai ficar chupando o dedo.

A interface é a mesma vista em outros aparelhos da Sony. Por cima do Android, a empresa coloca sua interface de usuário de nome Rachael, que deixa todos os aparelhos da marca com o mesmo visual interno.

São ícones pequenos, suaves; letras finas, informações discretamente inseridas nas telas. Tudo é muito leve e pensado para não gritar demais nas telas não tão grandes. Não é difícil de lidar com essa interface, e ela é bem agradável.

Na home, que possui cinco janelas, quando você realiza o movimento de pinça, todas os widgets das janelas aparecem juntos, flutuando em uma visualização muito prática. Na tela de bloqueio, mensagens que chegam podem ser conferidas diretamente com o movimento de arrasto.

O problema só aparece em uma função chamada Timescape. Quem lembra do Blur, interface da Motorola, lembra do esforço que a empresa tinha em integrar redes sociais sem a ajuda de aplicativos externos. O mesmo ocorre aqui, e o Timescape pode não ser muito prático, embora seja belo.

No Timescape os updates dos seus contatos são mostrados em uma pilha de cartões, por onde se navega tridimensionalmente. Não é prático ter de clicar em um por um, além de ter de ser levado a outra janela para visualizar mensagens grandes e imagens.

Aplicativos

Não há nada de muito diferente nos aplicativos que a Sony escolheu para o Xperia U. Além dos básicos da Google – Play Store, Mapas, Gmail, GTalk, Navegador GPS, Locais, Latitude, YouTube, Google+, Chat em grupo e pesquisas – a Sony enfia várias funções das configurações em aplicativos separados.

Como exemplo disso, temos o Assistente de configuração, Dispositivos conectados, Update center, Alarme, Contador, Cronômetro, Relógio mundial, (esses quatro poderiam estar todos dentro do relógio), Gerenciador do LiveWire (gerencia acessórios conectados) e Economia de energia.

Além dessas bizarrices, a Sony também traz os apps mais comuns, como navegador, Music Player, Email, Agenda, TrackID, Álbum 3D, Música e vídeos (mostra o que seus amigos estão vendo e escutando), Notícias e clima, Câmera 3D, Recomendações e Wisepilot (sistema de navegação GPS da Sony).

Os aplicativos de terceiros são o Evernote, Revista Istoé, WhatsApp, Twitter, Facebook, Office Suite, NeoReader (para ler códigos) e EA Games (loja de jogos). Há também o demo do jogo Block Breaker 3.

Câmera

A câmera não impressiona, mas também não decepciona. Apesar de as fotos não terem muito contraste quando ampliadas, não houve sinais de ruído nas imagens. O zoom digital é inútil e ruim, mas no geral as fotos ficaram bem interessantes.

Stella Dauer
Câmera do Xperia Utem 5 megapixels

Em boa luz, a câmera soube captar bem as cores, e não estourou muito sob sol forte. Em ambientes mais escuros, ela também manteve boas cores, embora com ruídos.

O sensor é de 5 megapixels, e a câmera possui flash de LED, geotagging e autofoco, que funcionam bem.

São poucos ajustes, mas são o suficiente para tirar as fotos de vários jeitos: cenas, redução de olhos vermelhos, ajuste de branco e outros.

Como diferencial, há o botão exclusivo para fotos, mas ele é tão duro que tremia todas as capturas. Foi mais fácil usar o botão na tela, mesmo.

Na hora de visualizar as fotos, os LEDs ficam da mesma cor que o tom predominante na imagem. A função panorama tira fotos interessantes, mas é complicada de usar. É preciso encontrar a velocidade certa para conseguir fazer as fotos.

Essa mesma função realiza a captura de fotos em 3D, e realmente funciona. A câmera produz uma imagem em estereoscopia, que funciona tanto no aparelho – movendo o aparelho para esquerda e para direita – como em aparelhos que reproduzem 3D. Um item muito legal no Xperia U.

O vídeo também tem seus truques. A câmera grava em HD a 30 fps, e possui autofoco contínuo e microfones estéreo. Não é uma qualidade incrível, mas serviu bem para pequenos registros. Também há uma câmera frontal, VGA, para fotos mais simples e chamadas por vídeo.

Música e mídia

A interface do player de música é bem cuidada e bonita, e o som com os fones é fenomenal. Há um recurso chamado SensMe que toca músicas de acordo com o seu humor. Ele baixa informações sobre as músicas e as divide em nove áreas.

A Sony possui a tecnologia 3D surround de som, e realmente não há do que reclamar. Mesmo com os fones convencionais, a música era alta, sem distorções e com ótimo estéreo. Agudos um pouquinho mais pronunciados, mas nada que o equalizador não resolva.

Por ter apenas uma saída de som traseira, muito pequena, o som externo não é dos melhores, e soa um pouco como uma latinha de sardinha, mas é bem alto. Para deixar tudo mais bonito, o acrílico muda de cor de acordo com a cor predominante na capa do disco.

Com a ajuda dos fones, temos rádio FM com tecnologia RDS, que mostra informações sobre a música que está tocando. E como já é quase padrão em aparelhos da Sony, há também o TrackID, que ajuda a identificar músicas apenas com a ajuda da internet e da própria música (original ou cantada por você).

Assistir vídeos é algo simpático de se fazer no Xperia U. Sua tela não é das mais brilhantes, mas o tamanho é agradável para situações de emergência, e o formato wide ajuda com os filmes. Entretanto, é bom lembrar que é preciso inserir apenas vídeos mais leves, abaixo de qualidade HD.

Bateria e armazenamento

A bateria do Xperia U é bem razoável. Com uso moderado – checagem de emails, redes sociais, ligações e jogos e músicas esporádicos – ele chegou a mais de 11 horas longe da tomada. Um uso intenso garantiu 5 horas de carga, e em stand-by ele pode passar de dois dias.

O armazenamento interno é, ao mesmo tempo, bom e ruim. Bom porque já vem com 8 GB de memória interna (com 6 GB disponíveis ao usuário), mas ruim porque não possui slot para cartão de memória.

A principal razão para a ausência do slot deve ser a manutenção do bom desempenho do processador. Infelizmente, ficamos à mercê de "apenas" 4 GB para músicas e vídeos e 2 GB para apps.

O que vem na caixa

A caixa da Sony é sempre bem direta: acompanha o necessário. No caso do Xperia U, temos o aparelho, sua bateria, um carregador com fio, um cabo USB, fones de ouvido convencionais com microfone, manuais e duas capinhas para a parte inferior do produto (no caso desse que foi enviado para testes, uma preta e uma rosa).

Para quem é

O Xperia U é, primeiramente, para quem aprecia um aparelho caprichado, com lindo design. Enquanto outros na mesma faixa de preço não possuem um visual tão caprichado, o U traz um ar de ter mais valor do que tem. O sistema funciona suave, um update está prometido e câmera e som não decepcionam.

Ficha técnica

Sony Xperia U ST25a

Preço: R$ 750
Configuração: tela de 3.5 polegadas e resolução de 480 x 854 pixels, sistema Android 2.3.7 Gingerbread, processador Dual-core 1GHz Cortex-A9, 3G, 8 GB de armazenamento (6 GB disponíveis para uso), câmera de 5 megapixels com flash LED, Wi-Fi, GPS com A-GPS, Bluetooth 2.1, Wi-Fi hotspot, DLNA.
Dimensões: 11,2 x 5,4 x 1,2 cm
Peso: 110g
Autonomia de bateria: Até 2 dias em stand-by / Até 7h em conversação e internet
Itens inclusos: aparelho, manuais, carregador, fones de ouvido, cabo USB e duas tampinhas decorativas.

Leia tudo sobre: androidsonysmartphones

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG