Recurso Smart Actions, presente em celulares da Motorola, automatiza funções do celular

Com domínio absoluto no mercado de chips para PCs e notebooks, a Intel tem como próximo desafio emplacar no mercado de smartphones e tablets. Esses aparelhos usam chips baseados na arquitetura ARM, conhecidos pela eficiência no gasto da energia da bateria.

Veja mais análises de smartphones

A entrada da Intel no mercado de aparelhos menores já foi anunciada há anos, mas apenas agora começou a se materializar. O Razr i (R$ 1.200) é o primeiro aparelho de um grande fabricante a ter o famoso logo da Intel estampado em sua traseira. Confira o teste e veja se a Intel começou com o pé direito em smartphones.

A favor:

• Sistema Android modificado para melhor;
• Alta duração de bateria;
• Novo processador da Intel.

Contra:

• Som externo ruim;
• Câmera melhorou, mas ainda precisa evoluir;
• Não possui conexão HDMI.

Design

O Razr i segue o mesmo visual da linha Razr. A traseira traz o mesmo material emborrachado, a fibra de Kevlar da DuPont, que ajuda na pegada e suja muito menos do que plástico brilhante. Ele também é quadradão e suas pontas são ligeiramente chanfradas, além de ser fino como seu colega Razr HD, com apenas 8 milímetros.

Por ser mais popular, ele é menor e mais leve, uma vez que a tela também é menor. São apenas 126 gramas e tela de 4,3 polegadas que toma todo o aparelho. A pegada é muito boa e as bordas são feitas de metal e plástico pretos foscos, ótimos materias para essa categoria de aparelho. Vale lembrar também que ele é resistente a borrifos de água, aguentando um café derrubado, por exemplo.

Não há acesso à bateria. O chip SIM (que é do tipo micro SIM) e o cartão de memória ficam do lado esquerdo do aparelho, protegidos por uma tampa plástica; desse lado também fica a conexão micro USB. Na parte superior fica apenas a conexão de áudio, enquanto que o lado direito abriga o botão de energia, os de volume e um exclusivo para fotos, um diferente do outro. Esquisito.

Razr i tem tela de 4,3 polegadas
Stella Dauer
Razr i tem tela de 4,3 polegadas

Na frente, a tela é envolta por uma moldura metálica ligeiramente mais alta, protegendo-a contra riscos. Em cima, temos a saída de som, sensores e uma câmera frontal; uma pequena área abaixo da tela traz o microfone.

Há também um microfone na traseira do aparelho, na parte superior. E lá também ficam a câmera, o flash e a saída de áudio.

A parte inferior é ligeiramente mais fina que a parte de cima, deixando-o mais pesado nessa área e melhorando o equilíbrio no manejo. Ele não é lindo, mas tem um aspecto sóbrio e elegante, bem discreto.

Tela

A tela do Razr i segue a qualidade dessa linha de aparelhos da Motorola. Embora a tela não seja HD, ela possui a tecnologia Super Amoled Advanced, que confere cores vivas, preto profundo e muito brilho ao sistema. Seu tamanho é de 4,3 polegadas, mas sua definição de 540 x 960 pixels permite que os pixels sejam visíveis a olho nu. Isso não estraga a diversão, porém.

Além disso, a tela tem vidro do tipo Gorilla Glass embora. Mas, como eu sempre digo, uma película e uma capa de silicone são sempre importantes, pois essa tecnologia não impede riscos. O toque funciona bem, e a resposta vibratória ao toque dos dedos ajuda bastante.

Hardware e processamento

O grande diferencial do RAZR i está aqui, no processamento. Como já mencionado, esse aparelho é o primeiro de um fabricante tradicional com chip Intel. O processador é um Intel Atom de 2 GHz e 1GB de RAM, chipset Intel Atom Z2460 e GPU PowerVR SGX540. Mesmo não possuindo dois núcleos, ele se saiu muito bem nos testes.

Rodamos nele o jogo The Dark Knight Rises, que pesa quase 2 GB e tem alta exigência de gráficos, e tudo rolou sem problemas. Quando um serviço rodando em background chama a atenção ele pode dar uma ligeira pausa, mas roda sem problemas se não for incomodado. Falando nisso, o aparelho aguenta bem a multitarefa com mais de dez aplicativos ligados ao mesmo tempo.

No aplicativo Quadrant Benchmark, ele obteve 4377 pontos. Não supera o RAZR HD e o Galaxy S III, com 4945 e 4937 pontos, respectivamente, mas se saiu muito bem no desempenho. Há suporte a HTML5, e o sistema aceita Java através de emulador.

Nas conexões sem fio, nada de muito novo: Wi-Fi 802.11 a/b/g/n dual-band (aceita dois tipos de Wi-Fi ao mesmo tempo), 3G (Quad-band), DLNA, Wi-Fi hotspot e Bluetooth v2.1 com A2DP e EDR. O o EDR significa que essa conexão é três vezes mais rápida que as antigas; o AD2P já é conhecido, pois permite a conexão de periféricos como fones, hands free e teclados sem fio. O uso do 2.1 é questionado, já que é uma versão antiga do protocolo.

O GPS é aprimorado, pois além do GPS normal, ele conta com A-GPS (ajuda da rede celular) e S-GPS (há dois sensores, um para A-GPS e outro par ao GPS, deixando sua posição mais precisa). Há também a nova modinha, o sensor NFC. Com ela, é possível realizar pagamentos e transferir arquivos e informações aproximando o aparelho de outro terminal com chip NFC.

Acelerômetro, bússola e proximidade são os sensores do Razr i. Diferente do Razr HD, ele não mostrou aumento de temperatura na região da bateria, e manteve-se estável durante uso intenso.

Sistema operacional e usabilidade

O Razr i traz o sistema Android 4.0.4 Ice Cream Sandwich, e está prometido o upgrade para o 4.1. As modificações no sistema são similares às encontradas no modelo HD, e são realmente melhores das que víamos na antiga interface Blur.

O aspecto geral do sistema Android não mudou muito por aqui. O que a Motorola fez foi aprimorar o que já existia. Difícil de acreditar? A home é um das partes mais afetadas. Ao invés das janelas de sempre, temos diferenças: quando puxamos as páginas para a direita, encontramos uma área de configurações rápidas, algo parecido com a busca do iOS. Ela oferece vários ajustes muito práticos, que evitam a ação de ter de recorrer às Configurações.

Puxando para o outro lado, abre-se a adição de páginas, que oferece modelos pré-definidos, como entretenimento, escritório móvel, mídia e ferramentas e utilidades; todos com um conjunto de widgets e aplicativos já escolhidos. Na área de aplicativos há agora, além da aba de apps e widgets, uma terceira, de favoritos, onde você pode armazenar os aplicativos que mais utiliza. E, falando em widgets, há o destaque dos círculos, que ficam na home mostrando hora, clima e bateria, muito bonito.

Razr i roda versão 4.0 do Android
Stella Dauer
Razr i roda versão 4.0 do Android

O destaque dessas mudanças, já mostrado pela Motorola em outros produtos, são as Smart Actions.

Elas são tarefas inteligentes, que além aprenderem com suas ações, também podem ser programadas ou sugeridas pelo sistema. Quando a bateria está baixa, por exemplo, o aparelho sugere uma Smart Action que ajuda a reduzir o gasto de energia.

Se você aceitar essa ação, toda vez que a bateria estiver baixa, uma série de ações serão feitas, como desligar o GPS, reduzir o brilho da tela e desativar os dados em segundo plano. No sistema também já vem a Smart Action de direção inteligente: ele inicia o aplicativo do modo veicular, aumenta o volume do toque e ativa a resposta automática via SMS quando alguém liga. É possível também ativar ações inteligente de acordo com as horas e localização do usuário.

O teclado é convencional. Assim como o Razr HD, ele vem com a tecnologia Swype, uma mão na roda. O teclado convencional funciona bem, mas não podemos deixar de notar que a vírgula, item tão utilizado no dia-a-dia, fica escondido na tecla do ponto, visível apenas após apertarmos por um bom tempo o botão. O corretor é esperto, mas não funciona como o esperado.

Ele se conecta ao computador de três maneiras: uma faz com que o cartão microSD abra como um pen drive; outra abre-o junto com um aplicativo de gerenciamento da Motorola, que deve ser instalado no desktop; e outro que o conecta como uma câmera, para que um aplicativo de fotos pré-instalado possa baixar as imagens.

Aplicativos

O kit básico do aparelho, incluindo os apps da Google, são: Calculadora, Calendário, Chat em grupo, Comandos de Voz, Contatos, Google Drive (o Dropbox da empresa), Editor de filmes, Gmail, Google+, GTalk, Navegador, Local, Mapas, Mensagens, Navegador GPS, Pesquisa, Play Store, Tradutor e YouTube.

Há também a suíte Quickoffice, um dos melhores quebra galho para abrir e editar arquivos do Word, PowerPoint e Excel, além de visualizar PDFs. O app estação de cabeceira traz de volta os tempos do dock do saudoso Milestone, pois exibe algumas informações na tela como se fosse um relógio inteligente. No modo normal, exibe relógio, player de música, compromissos, alarme e previsão do tempo. No modo escritório, mostra o clima, relógio, agenda e atalhos para aplicativos.

O Guide Me é um manual interativo e muito bem feito do produto, enquanto que o Modo Veicular ativa uma interface de uso mais prático para o momento em que você estiver dirigindo. Além de botões grandes para os aplicativos mais úteis, pode ler mensagens em voz alta e hospedar teleconferências com diversos números. Em jogos nós temos, para alegria dos amantes de futebol, a versão completa de FIFA 12, e também a demonstração de Shrek Kart,

Câmera

A câmera do Razr i é similar à do Razr HD, com 8 megapixels, auto foco e flash de LED. Entretanto, nota-se uma relativa melhora na qualidade das fotos, uma notícia muito boa, uma vez que a Motorola nunca teve como forte a qualidade de suas câmeras. Em boa luz, mostrou contraste e cores bem determinadas, embora a acuidade ainda tenha problemas.

Na tela do smart, as fotos ficam muito boas, ainda pelo excesso de brilho. Já na tela do computador, tudo muda de figura. Imagens em locais mais escuros somem e conseguimos ver a verdadeira qualidade das imagens. Por isso, as fotos são boas para serem vistas pela tela do Razr i, ou postada em redes sociais. Para impressão, não ficarão 100%.

Câmera do Razr i tem 8 megapixels
Stella Dauer
Câmera do Razr i tem 8 megapixels

Em pouca luz, ainda há problemas, mas isso é normal em smartphones. O flash muito próximo fica estourado, e a pouca iluminação gera imagens com pouca acuidade e com muito granulado.

O vídeo, filmado em Full HD (1080p a 30 frames por segundo), também é bem granulado em pouca luz. O zoom não é dos piores, mas por ser digital ainda é desrecomendado.

O sistema de foto é bom. Entre outros ajustes, há a possibilidade de fotografar em modo HDR, que deixa as fotos mais intensas e com mais acuidade, e isso faz com que as imagens ganhem muito em qualidade, salvando muitas capturas. Infelizmente, o HDR não permite outros ajustes como uso de flash e efeitos. Além dele, temos geotagueamento nas imagens, foco por toque na tela, botão físico exclusivo para fotos, três efeitos de cor, quatro tipos de cenas, fotos contínuas, timer e controle de exposição.

O microfone, para captura de áudio nos vídeos, é bem potente. Isso se deve ao fato de existirem dois microfones no aparelho, ambos com cancelamento de ruído. Também há estabilização de imagem e uma câmera frontal, VGA (0.3 megapixels), que é utilizada para conversas em vídeo e até algumas fotos. Há um ajuste que permite que a câmera seja ativada na hora, através do botão exclusivo, mesmo com o telefone travado.

Música e mídia

O som dos fones que acompanham esse smart são bons. Vale lembrar que ele não tem volume muito alto, embora seu som seja bem acertado, com bom estéreo e agudo e graves equilibrados. Caso você queira mexer em algo, o player de música possui um equalizador bem completo que permite muitos ajustes, incluindo efeito 3D. Os fones são convencionais e são acompanhados de espumas, confortáveis no ouvido.

Já o áudio apresentado sem os fones não é muito bom. Como há apenas uma pequena saída de som na traseira, o áudio fica bem prejudicado. É relativamente alto, mas o estéreo fica prejudicado e há falta de graves. Para assistir vídeos, isso não incomoda muito, mas para ouvir música, pode irritar.

Falando em filme, não há do que reclamar nessa maravilhosa tela. Seu tamanho não é muito grande, mas é widescreen e ideal para ser manejada em locais movimentados ou para assistir algo em qualquer lugar e a qualquer hora. Muito brilhante e com cores vivas, ela reproduz Full HD sem problemas, mesmo não tendo tela HD ou conexão HDMI.

Bateria e armazenamento

A linha Razr é conhecida pela alta duração da bateria, e com o Razr i não é diferente. Em repouso, do seu lado, checando emails, recebendo updates do Facebook e com todas as conexões sem fio ligadas, ele chega tranquilamente a três dias de uso. Se você pegar pesado e ficar navegando pelo mapa, escutar música ou ver filmes, jogar jogos que exijam do processamento, aí… aí a bateria dura aproximadamente 19 horas. Fantástico. Isso é graças ao novo chip da Intel e também à tela menor e de menor definição.

O armazenamento interno traz o reflexo de seu preço de mercado. Enquanto o Razr HD custa quase dois mil reais e traz 16 GB internos, o Razr i custa quase a metade e por isso traz a metade do armazenamento – dos quais apenas 5GB estão disponíveis ao usuário. Não que isso seja algum motivo de reclamação, pois além desses 8GB há um slot para cartões de memória que suporta até 32GB.

O que vem na caixa

Dentro da caixa do RAZR i há o kit básico da Motorola. Não sei se enviaram uma caixa sem manual, mas não encontrei um aqui, e isso até pode ser bom, pois pode marcar o início de uma boa economia de papel, já que os Androids vêm com guias do usuário dentro do aparelho, e o início de uso é todo guiado pelo sistema.

Temos o aparelho (cuja bateria não pode ser acessada), um carregador de viagem – não possui cabo, funciona com um USB –, fones de ouvido convencionais, espumas de reserva para o fone e um cabo USB. Não encontramos um cabo HDMI porque não há essa conexão no aparelho.

Para quem é

Se você não tem orçamento para gastar quase dois mil reais com um celular topo de linha, mas quer um bom aparelho, pode pensar no RAZR i, que fica entre modelos como o Samsung Galaxy S III e outros mais simples, na faixa dos mil reais, como o Sony Xperia P. Ele é bem potente, traz como novidade a entrada da Intel no mercado de smartphones, possui boa qualidade de tela e seu Android é bem modificado.

Ficha técnica

Motorola RAZR i XT890

Preço: R$ 1.200
Configuração: tela de 4.3 polegadas e resolução de 540 x 960 pixels, sistema Android 4.0.4 Ice Cream Sandwich, processador 2GHz Intel Atom, 1GB de RAM, 3G, 8GB de armazenamento interno e slot para cartões de até 32GB, câmera de 8 megapixels com flash LED, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n, GPS com A-GPS e S-GPS, Bluetooth 2.1, 3G, USB, DLNA e WiFi hotspot,
Dimensões: 12,2 x 6,1 x 0,8 cm
Peso: 126g
Autonomia de bateria: Até 72h em stand-by / Até 19h em uso contínuo
Itens inclusos: aparelho, carregador de viagem, fones de ouvido, espumas reserva e cabo USB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.