Aparelho é resistente a água, queda e poeira

Já estava mais do que na hora de o Brasil receber um concorrente para o Motorola Defy ( leia análise do Defy Mini ), aparelho resistente a quedas, água e quedas. E ele chegou com o Xperia Go (R$ 999), o mais novo smartphone da Sony. Ele chega entrando no mercado dos aparelhos intermediários, com boas configurações e a mesma resistência.

Veja mais análises de smartphones

Será que os consumidores querem esse tipo de aparelho? Com tantos casos de smartphones destruídos em descuidos, é um alívio contarmos com mais modelos "pau para toda obra". Um estudo realizado no Japão pela Mobile Marketing Data Labo destacou como uma das três características mais importantes para os usuários é justamente o fato de o aparelho ser resistente à água. E o aparelho da Sony, vale a pena? Vamos conferir.

A favor:

• Resistente a água, poeira e quedas;
• Design simples e compacto, bom para digitar;
• Entrada para cartão de memória;
• Ótimo som interno.

Contra:
• Tela de baixa definição;
• Dos 8GB internos, apenas 4GB são disponíveis para uso;
• Não possui câmera frontal.

Design

Conhecida por designs e projetos arrojados em seus aparelhos, a Sony resolveu atacar com simplicidade no caso do Go. Ele nada mais é do que uma placa retangular, sem arestas definidas, sem materiais diferentes, apenas uma caixinha com tela. E isso, de forma alguma, é uma desvantagem.

O aparelho é muito prático, não dá trabalho no manuseio. Não possui entradas e sulcos por onde possa entrar sujeira, e o plástico na traseira é bem áspero, uma alternativa ao emborrachado para ajudar na pegada, ainda mais em ambientes molhados.

Xperia Go tem design conservador, mas confortável
Stella Dauer
Xperia Go tem design conservador, mas confortável

Com apenas 110 gramas, ele passa a sensação de leveza, e seu formato é bom para mantê-lo seguro. A frente traz a tela, saída de som, microfone, sensores e três botões de toque. A traseira acomoda a câmera, flash, saída de som, logotipos e um segundo microfone. Abaixo, apenas o furo para fita de segurança.

Do lado esquerdo, a conexão para os fones; do direito, conexão micro USB e botões de volume. Acima, apenas o botão de energia. Ambas as conexões são protegidas fortemente por tampinhas emborrachadas, que ajudam na vedação. Abrir essas tampas é um suplício.

O modelo que recebemos para testes é preto, mas ele também está disponível em branco. Quando retiramos a tampa traseira, um lindo plástico verde água é revelado, mas ele fica totalmente escondido no design, só aparecendo quando retiramos as tampas das conexões.

Não há acesso à bateria, e abaixo da tampa traseira ficam a entrada para cartões microSD (também protegido por uma tampa de borracha) e a entrada para chip SIM (tamanho normal), que é acomodado em um berço que também é vedado.

Algo que pude notar é que o formato do aparelho, mesmo sendo simples no geral, é muito confortável. Mesmo sendo como uma placa reta, o Go se mostrou ótimo na hora de digitar mensagens no teclado virtual. Na horizontal, onde as teclas ficam maiores, segurá-lo na mão é perfeito para a escrita, que sai com poucos erros e firme. Seu formato pequeno permite uma boa pegada, até mesmo para jogos.

À prova de desastres

O grande diferencial do Xperia Go é sua resistência a água, poeira e quedas, assim como vemos na linha Defy, da Motorola.

Sua tela é resistente a arranhões e, em alguns casos, é possível seu manuseio mesmo com a superfície molhada. Falando em água, o aparelho aguenta não apenas splashes acidentais de líquidos (há um teste que mostra o aparelho no meio do sorvete), mas também mergulhos de até um metro de profundidade, durante 30 minutos.

O fato de ser protegido contra poeira significa que o Xperia Go não possui depósitos prejudiciais de sujeira, e portanto você pode jogar farinha nele, pegá-lo com a mão cheia de açúcar ou até deixá-lo cair na areia, ele estará a salvo. Ele também possui carcaça que aguenta quedas de até um metro (lembrando que é sempre possível quebrá-lo em uma queda, dependendo do jeito que ele cai, como qualquer outro aparelho).

Para que sua resistência a líquidos e poeira seja eficiente, convém sempre manter as tampinhas muito bem fechadas. Quando elas estão abertas (usando o fone ou com cabo USB conectado, por exemplo), a Sony não garante mais a vedação.

Tela

O display não é maravilhoso, mas não deixa a desejar. São 3.5 polegadas em uma tela LED com definição de 320 x 480 pixels, com 165 pixels por polegada de densidade. Não é muito, mas é uma boa tela, com boas cores e preto profundo, graças à tecnologia Sony Mobile BRAVIA Engine.

O toque aceita até quatro dedos e possui 16 milhões de cores, e responde muito bem nas ações. Diferente do Defy, da Motorola, é possível interagir com a tela mesmo molhada, útil para quando você está mexendo com água ou praticando esportes na hora do uso. Em nossos testes isso foi possível, mas em alguns momentos a tela "se perdeu" e respondeu de forma aleatória aos gestos.

Hardware e processamento

Não temos aqui um conjunto de processamento topo de linha, e podemos dizer até que ele fica ligeiramente abaixo dos modelos concorrentes em sua categoria. Com processador dual-core 1 GHz Cortex-A9, chipset NovaThor U8500, GPU Mali-400 e 512MB de RAM, O Xperia Go não está no topo no quesito processamento.

Em nossos testes no benchmark Quadrant Standard ele fez 2245 pontos, abaixo do LG Optimus 2X, Galaxy Nexus e o Atrix, aparelhos topo de linha, mas já antigos. De qualquer forma, o jogo Blood & Glory: Legends rodou sem problemas. Já o jogo Batman The Dark Knight Rises apresentou lentidão em alguns momentos, mas rodou.

Ele suporta sem problemas a multitarefa, e o sistema roda de forma fluida com o processamento. O aparelho empaca um pouco apenas em aplicativos e jogos que exijam muito do conjunto. Mas em todas as outras tarefas (até mesmo reprodução de vídeo) ele se saiu muito bem.

WiFi b/g/n, DLNA, Wi-Fi hotspot, WiFi Direct, GPS com A-GPS, 3G e Bluetooth 3.0 com A2DP e EDR (velocidade maior e conexão com acessórios sem fio) são as conexões sem fio. Ele não possui NFC, mas é quad-band. Uma vantagem é a presença da tecnologia USB On-the-go, que permite a conexão de periféricos USB, como teclados e mouses.

O aparelho aceita HTML5, Flash e Java, através de emulador, e possui entre os sensores o de proximidade, bússola e acelerômetro.

Sistema operacional e usabilidade

Quando de seu lançamento nos Estados Unidos, em maio de 2012, o Go vinha apenas com a versão 2.3 do Android. Para nossa sorte, ele já chega ao Brasil com o 4.0.4 Ice Cream Sandwich instalado, um bom alívio. Com o ICS, a Sony alcança um novo estágio de evolução em sua interface própria.

Xperia Go roda versão 4.0 do Android
Stella Dauer
Xperia Go roda versão 4.0 do Android

O grande problema dos aparelhos da Sony são os botões de toque. Quem já mexeu nas versões do Android a partir da 4.x sabe que há botões virtuais de voltar, home e multitarefa no sistema.

Mas no Go, temos botões físicos, e por isso os virtuais foram retirados dessa versão. Para piorar, a Sony mudou o tradicional esquema de funções do Android, e a multitarefa é acessada mantendo pressionado o botão home, algo antigo.

O botão que seria o de multitarefa é o do menu, que nas novas versões do OS aparecem como três pontos, dentro dos próprios apps.

A interface é a mesma vista em outros aparelhos da Sony. Por cima do Android, a empresa coloca sua interface de usuário de nome Rachael, que deixa todos os aparelhos da marca com o mesmo visual interno. São ícones pequenos, suaves; letras finas, informações discretamente inseridas nas telas. Tudo é muito leve e pensado para não gritar demais nas telas não tão grandes. Não é difícil de lidar com essa interface, e ela é bem agradável.

Na home, que possui cinco janelas, quando você realiza o movimento de pinça, todas os widgets das janelas aparecem juntos, flutuando em uma visualização muito prática. Na tela de bloqueio, mensagens que chegam podem ser conferidas diretamente com o movimento de arrasto.

O Timescape é um problema. Quem lembra do Blur, interface da Motorola, lembra do esforço que a empresa tinha em integrar redes sociais sem a ajuda de aplicativos externos. O mesmo ocorre aqui, e o Timescape não é muito prático, embora seja belo.

No Timescape os updates dos seus contatos são mostrados em uma pilha de cartões, por onde se navega tridimensionalmente. Não é prático ter de clicar em um por um, além de ter de ser levado a outra janela para visualizar mensagens grandes e imagens.

É possível conectar esse smart ao computador de duas maneiras. Utilizando o software PC Companion, que já se instala quando você liga os dois aparelhos via cabo USB; ou então pelo aplicativo Android File Transfer, fornecido pelo Google gratuitamente.

Aplicativos

São muitos aplicativos presentes nesse aparelho, sendo que a Sony já é conhecida por encher seus equipamentos de coisas. São 46 aplicativos, entre demonstrações de jogos e outros um pouco mais úteis. Muitas coisas que são apps separados poderiam estar dentro de outros aplicativos ou, ainda, dentro das configurações.

Temos os aplicativos básicos do Google: Play Store, Agenda, Mapas, Gmail, Gtalk, Navegador GPS, Local, YouTube, Pesquisa, Google+ e Chat em grupo. Entre os jogos, demos de Prince of Persia e Diamond Twister 2.

Mensagens, Navegador, Assistente de configuração, Walkman, Alarme e relógio, Câmera, Email, Calculadora, Dispositivos conectados, Notícias e clima, Backup e restauração (esse já está em configurações), Assistente de desempenho, Notas, Filmes, Recomendações de apps e Update Center (também nas configurações) são os que a Sony coloca no aparelho.

Entre os especiais, temos Facebook, WisePilot for Xperia (GPS da Sony), Office Suite, Lanterna e Smart Connect, que gerencia dispositivos conectados ao Go.

Uma vez que é resistente à água, e indicado para atletas, o aparelho também traz já instalado apps indicados como Bússola, WalkMate (contador de passos), FigureRunning (aplicativo de corrida que transforma sua rota em divertidas imagens) e o miCoach (aplicativo de treinos de corrida, força e flexibilidade).

Câmera

Com sensor de 5 megapixels, flash de LED e autofoco, essa é uma câmera bem razoável. Embora não tenha uma super qualidade, impressionou nas fotos com pouca luz. O granulado é visível, mas ficou equilibrado e não prejudicou demais a visualização.

Em boa luz, as fotos saíram de acordo, com boa acuidade e cores fortes. Ela também possui a possibilidade de foco por toque, geotagueamento, detecção de sorriso e rosto, além de contar com uma função que, ao deslizar o destravamento da tela para o lado contrário, dispara uma foto imediatamente.

Os ajustes são básicos. Além do flash e do temporizador, temos oito cenas, modos de foco, valor de exposição, ISO, equilíbrio de branco e medição de luz. Seria legal a presença do modo HDR, mas os três modos de panorama já são bem interessantes.

Há o panorama normal, que é capturado movendo a câmera para os lados; panorama 3D, exibido em TVs e displays que possuem essa tecnologia; e o ângulo múltiplo de panorama, que tira uma foto de tamanho normal, mas captura ângulos diferentes e dá à ela efeito tridimensional estereoscópico.

Seu autofoco é um pouco lento, demorando, em alguns casos, mais de 4 segundos para tirar uma foto. O foco contínuo também funciona no vídeo, que é gravado a 720p (HD simples). As gravações ficaram bem aceitáveis, e a presença de dois microfones com cancelamento de ruído ajudaram na captura do áudio.

Graças a sua carcaça impermeável, é possível capturar vídeos e imagens embaixo d’água. Entretanto, o acionamento e a finalização da foto ou vídeo precisam ser feitos necessariamente fora da água, pois a tela não tem funcionamento perfeito quando mergulhada.

Infelizmente, o aparelho não possui câmera frontal para chamadas com vídeo. Pode parecer pouca coisa, mas todos os modelos nessa faixa de preço normalmente trazem essa função.

Música e mídia

O som interno é muito bom, mesmo com fones que não são intra-auriculares. O estéreo é ótimo, e o volume é bem alto. Os graves poderiam ser um pouquinho mais pronunciados, mas os agudos são bons. Já o som externo é um pouco decepcionante, pois mesmo sendo equilibrado, é muito, muito baixo.

Os fones são convencionais, e possuem microfone e botão para atender chamada. Cada lado tem um tamanho diferente de fio, e isso pode incomodar algumas pessoas. A Sony avisa que quando o fone está conectado ao aparelho, ele perde sua resistência à água.

Ele não reproduz vídeos em Full HD, e nem tem qualquer conexão HDMI. Ainda assim, reproduz conteúdo em HD sem problemas ou engasgos, e pode se conectar a TVs e tocadores de mídia ótica por meio da tecnologia DLNA ou WiFi Direct.

A interface dos aplicativos de áudio e vídeo são muito belas, além de espertas (na tela de bloqueio, há um controle para a música), e o bom brilho e cores da tela tornam a reprodução de vídeos muito agradável. Sua tela não é das maiores, mas isso vem muito a calhar em ônibus e filas.

Ele também possui rádio FM com tecnologia RDS (que mostra informações sobre a música) e o app TrackID, que identifica qual música está tocando em qualquer lugar, até mesmo cantada.

Bateria e armazenamento

A duração da carga do Go é boa. Em uso diário, com checagem de emails, um ou outro vídeo e jogo, músicas, downloads e outros, com WiFi e Bluetooth ligados, chegamos a 10 horas.

Em stand by, com uso estritamente necessário, a carga pode passar de um dia. Quando a bateria está perto do fim, o sistema avisa que você pode ligar o Modo Eco, que desliga os dados em segundo plano quando a tela estiver desligada.

Diferente da linha Xperia que tem os aparelhos U, P e S, há slot para cartão de memória no Xperia Go. E é isso que salva o aparelho, que tem 8 GB de memória interna, mas disponibiliza apenas 4GB para o usuário, além de mais 2GB para aplicativos. É possível completar a memória com até 32GB em microSD.

Alguns usos

Se você não faz ideia de onde poderia utilizar um smartphone com essas características, confira algumas ideias:

- No banho, ouvindo música ou até vendo vídeos;
- No esporte durante uma corrida;
- Para seu filho brincar, sem medo de quebrar com uma queda, baba ou comida;
- Para quem trabalha com cozinha, pode levar o aparelho junto, e atender com a mão suja;
- Para os super desastrados, que sempre deixam cair o aparelho, no seco ou na água;
- Para tirar fotos na praia ou na piscina;
- Para motoboys, que pegam muita chuva por aí.

O que vem na caixa

A bonita caixa do Xperia Go traz apenas os acessórios básicos. Temos o aparelho, cabo USB, carregador de viagem, fones de ouvido convencionais e manuais. Com apenas 4GB de espaço, a Sony bem que poderia mandar um cartão de memória junto.

No exterior, esse aparelho pode ser vendido na "Edição Esporte", que acompanha diversos itens como um bracelete para praticar esportes (uma capa que fica encaixada no braço), corda de segurança, apoios para os fones, entre outros itens.

É bom lembrar que esse, assim como outros modelos da Sony e de outras marcas, funcionam com o relógio SmartWatch.

Para quem é

Desastrados, precavidos e aqueles que procuram bom design e qualidade. Qualquer um que seja desajeitado e já tenha amargado a perda de alguns aparelhos devido a quedas no chão, mergulhos na privada ou na sarjeta, ou que precise utilizar o smartphone em ambientes úmidos pode contar com o Xperia Go, que possui um preço razoável.

Ficha técnica

Sony Xperia Go ST27a

Preço: R$999
Configuração: tela de 3.5 polegadas com resolução de 320 x 480 pixels, sistema Android 4.0.4 Ice Cream Sandwich, processador Dual-core 1GHz Cortex-A9, 512MB de RAM, 3G, 8 GB de armazenamento interno (4 GB disponíveis para uso) + entrada para cartão microSD, câmera de 5 megapixels com flash LED, Wi-Fi 802.11 b/g/n, GPS com A-GPS, Bluetooth 3.0, WiFi hotspot, DLNA, USB On-the-go, WiFi Direct.
Dimensões: 11 x 6 x 1 cm
Peso: 110g
Autonomia de bateria: Até 72h em stand-by / Até 10h em conversação e internet
Itens inclusos: aparelho, manuais, carregador de viagem, fones de ouvido e cabo USB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.