"Iphone da Gradiente" tem bom acabamento, mas falha ao ignorar a loja do Google

GC 500 se sai bem em tarefas básicas, mas peca ao impedir acesso à Play Store, loja de aplicativos do Google

Stella Dauer , para o iG Tecnologia | - Atualizada às

GC500 é Android básico da Gradiente. Foto: Stella DauerGC500 tem quatro botões de comando na parte inferior. Foto: Stella DauerSaída de som fica na traseira do aparelho. Foto: Stella DauerCorpo do GC500 é feito de plástico. Foto: Stella DauerCâmera frontal tem 0,3 megapixel. Foto: Stella DauerGradiente iphone Neo One GC500. Foto: Stella DauerGradiente iphone Neo One GC500. Foto: Stella DauerGradiente iphone Neo One GC500. Foto: Stella DauerAparelho tem bateria com boa duração. Foto: Stella DauerGC500 vem acompanhado de itens básicos. Foto: Stella Dauer

Quem acompanha o noticiário de  tecnologia já deve saber da polêmica envolvendo a Gradiente e Apple. Resumidamente, a Gradiente registrou o nome iphone no Brasil bem antes de Apple chegar por aqui. E, agora, ganhou direito de causa de usar o nome no País.

Com esse direito assegurado, a Gradiente colocou no mercado o aparelho Neo One GC500 (R$ 599), que faz parte da linha de celulares batizada de iphone pela empresa. 

O GC500 em nada se parece com o smartphone da Apple. Ele é um aparelho de entrada, que concorre com outros na mesma faixa de preço. Confira a seguir a análise.

A favor:

• Som externo bem alto;
• Dual chip;
• Bom acabamento.

Contra:

• Armazenamento interno de apenas 230MB;
• Não é possível instalar apps pela Play Store.

Design

O visual do aparelho é caprichado. Mesmo pesando apenas 130 gramas, ele parece mais pesado, dá uma sensação de segurança e de produto bem acabado. O corpo do GC 500 é todo em plástico.

Stella Dauer
GC500 tem quatro botões na parte inferior

O aparelho vem em duas cores, preto ou branco, e a traseira tem um detalhe em metal que imita aço escovado. Nela também encontramos a câmera e a saída de som.

As laterais possuem uma fita em plástico prateado brilhante, e no lado esquerdo há apenas os botões de volume.

Na parte superior, temos a conexão microUSB, botão de energia e a conexão de áudio.

A frente apresenta a tela com quatro botões de toque abaixo dela, além do microfone no canto inferior esquerdo. E é lá também que vemos a saída de som, câmera frontal e sensores de luminosidade e proximidade.

No geral, o celular é elegante. Não é trambolhudo, é bem compacto e tem uma boa pegada. É fácil usá-lo com apenas uma mão.

Tela

O GC 500 tem uma tela bem razoável. Com 3,7 polegadas multitoque, ele é bem grande para a categoria, e é também bem iluminado e com boas cores. Sua definição é de 320 x 480 pixels, o que não é muito, mas não é prejudicial às tarefas cotidianas.

A tela é bem sensível e responde bem, tão bem que às vezes nem chegamos a encostar na tela e ela já se ativa.

Hardware e processamento

É complicado encontrar informações sobre esse aparelho, pois a própria Gradiente não fala muito de suas entranhas. Tudo o que a empresa informa é que ele possui um processador de 700MHz, sem informar sua marca e a RAM disponível.

Testamos nele o app de benchmark AnTuTu, e ele totalizou 2372 pontos. Comparativamente, o Nexus 7 teve 12606 pontos. Não é um processamento maravilhoso, mas cumpriu bem checagem de e-mails, navegação na internet e até reprodução de vídeos.

O AnTuTu também trouxe mais informações sobre o aparelho. O processador é um ARMv6, com GPU PowerVR SGX 531 e RAM de 445 MB.

O legal é que ele é dual chip. Assim, você tem um smartphone que pode ser utilizado com duas operadoras. Existem outros modelos que fazem isso, mas o GC 500 tem uma das maiores telas da categoria. Ele também é quadriband, ou seja, funciona com qualquer operadora no Brasil e no exterior (em países que usam a tecnologia GSM).

Ele é, como todo Android, 3G, e se conecta à internet também via EDGE e GPRS, além do tradicional Wi-Fi (os protocolos exatos não foram divulgados pela Gradiente). Ele também possui Bluetooth (não é informado em qual versão, mas aparenta ser a 2.1) e GPS.

Entre os sensores, também não há dados oficiais, mas tudo indica que temos, ao menos acelerômetro, luz e proximidade.

Sistema operacional e usabilidade

A versão do Android instalada nesse aparelho é a antiga 2.3.5 Gingerbread. Isso pode ser um contra para os que estão atualizados em tecnologia, mas para iniciantes, esse é um sistema bem estável e fácil. Por isso mesmo estão presentes os quatro botões de toque abaixo da tela, padrão nessa versão.

O sistema foi bem modificado pela Gradiente, mas mantém muitas de suas características. Para facilitar a vida do usuário, as configurações são bem mexidas, e divididas em três categorias: pessoal, sistema e programas.

Em pessoal há ajustes de personalização e informações pessoais. Em sistema você encontra ajustes de redes, sistema, armazenamento e até um modo para programar quando o aparelho liga e desliga, perfeito para economizar energia e manter o smart desligado enquanto você dorme.

A área de sistema controla configurações de desenvolvimento e também de gerenciamento de aplicativos. Também há configurações de chamada, mensagens, navegador e calendário, parecendo um pouco até com o iOS (a coisa mais próxima que vamos ver do aparelho da Apple).

Como a tela responde bem e o design é ergonômico, é bem fácil usar esse aparelho. O microSD pode ser retirado sem precisar tirar a bateria e desligar o aparelho. Para os dois chips, há configurações de controle para cada um, definindo qual entra na internet, qual envia mensagens, qual realiza ligação, entre outros.

Aplicativos

O grande defeito desse aparelho reside aqui. O GC 500 é cheio de aplicativos, mas nenhum deles é oficial do Google, como Gmail, Gtalk, G+, YouTube, Mapas… e pior, não há nem a Play Store, loja oficial de apps do Android.

Assim, o usuário leigo fica à mercê da lojinha da Gradiente, que já vem no aparelho. Não que ela seja totalmente ruim, mas não possui nem um décimo do que há na Play Store, e isso limita muito nosso uso, já que aplicativos são praticamente o coração de um smartphone

Com um pouco de conhecimento do sistema e de internet, é possível instalar aplicativos externos. Além de ligar a configuração que permite esse tipo de instalação, coloquei o app Dropbox no aparelho, acessando minha própria conta do Dropbox no navegador.

A partir daí, foi só transferir os apk (arquivo de aplicativo do Android) para o Dropbox e instalar de lá. Infelizmente, não é possível usar a Play Store, embora eu tenha instalado o app dela. Ele se desliga imediatamente.

Esse método é um processo bem perigoso, pois é difícil garantir a segurança e a procedência de aplicativos baixados fora da Play Store, e eles podem conter vírus e outros malwares. Segundo a Gradiente, a empresa optou por não incluir a loja da Google em seus produtos, e sim uma loja própria, a Gradiente Apps, criada em parceria com a Opera.

Falando do que vem nele, temos: Agenda, Calculadora, Câmera, Configurações, Contatos, Despertador, Downloads, E-mail, Filmadora, Galeria, Gravador de voz, Mensagens, Música, Navegador, Pesquisa, Pesquisa por voz, Rádio FM, Registro de chamadas, Relógio e Telefone.

Há também aplicativos que fogem do padrão, como o Facebook, um Gerenciador de arquivos, o Teclado sem fios (para conectar teclados Bluetooth) e o Trapster, que avisa da proximidade de radares de velocidade.

E falando no GPS, há o aplicativo GPS+, que dá acesso para download de dois conhecidos apps de navegação, o Waze e o Navfree. Há também duas lojas de aplicativos exclusivas da Gradiente, a Apps e a Apps+, além de uma loja para os produtos da Gradiente, a Store.

Câmera

Temos aqui um sensor de 5 megapixels, um bom número. Não há flash e o zoom de 8x é digital. As fotos são razoáveis e até dão para o gasto. Não há estabilização ou foco, mas mesmo em condições de pouca luz, ela mostrou uma acuidade interessante.

Stella Dauer
Aparelho tem câmera de 5 megapixels

Há cores um pouco distorcidas, além de granulado, mas ficou boa para o conjunto geral apresentado. Em situações de boa luz, o resultado melhora. Ótimo para redes sociais e registros do dia-a-dia. Para filmagens, ele grava em formato 3gp e se comporta bem em boa luz, ficando quase impraticável em locais menos iluminados.

São cinco modos de captura – incluindo panorama e detecção de sorrisos –, balanço de branco, quatro modos de foco, valor de exposição e 16 cenas. A Gradiente informa 5 megapixels, mas nos ajustes encontramos tamanho de até 8 megapixels.

Na frente, há uma câmera de 0.3 megapixel, que embora não seja de boa qualidade, atende bem à função de vídeo chamadas.

Música e mídia

Ele tem rádio FM e seu som externo é bem alto, mesmo havendo uma pequena saída na traseira, apenas. Os agudos são bem mais pronunciados do que o os graves, mas ainda assim o aparelho pode quebrar o galho para assistir a filmes.

Com os fones de ouvido convencionais que o acompanham na caixa, a situação melhora bastante. Há um bom volume e um bom estéreo, apenas um pouquinho abafado. Os fones são bem razoáveis, e podem ser utilizados também para atender chamadas. Você também pode utilizá-lo com outras marcas de fones.

Ele não reproduz arquivos em Full HD, e passa aqueles em HD com certa dificuldade. Vídeos em formato padrão, com aplicativo de terceiros, foram reproduzidos sem problemas. A tela é grande e agradável para ver filmes, seriados e outros. Tem boas cores, boa definição e o som é alto.

Bateria e armazenamento

A bateria do GC 500 é de duração média. Com uso leve, duas ligações diárias e algumas conferências de email, temos bateria para mais de 24 horas. Com uso de jogos, WiFi ou 3G, esse valor cai para aproximadamente 7 horas.

São apenas 232 MB de memória interna. Isso é bem pouco, mas levando em consideração que é uma dificuldade instalar aplicativos, pode não incomodar muito. Para aliviar um pouco, a Gradiente manda na caixa um cartão microSD de 2GB, e você pode bombar o aparelho com até 32GB.

O que vem na caixa

A caixa do GC 500 vem com o necessário para seu pronto uso. Além do aparelho, temos sua bateria, um cartão microSD de 2GB, fones de ouvido, carregador com fio, cabo USB e um guia rápido.

Recomendamos sempre a compra de uma capinha e uma película, acessórios indispensáveis para qualquer aparelho. Por ser micro USB, esse smart serve em qualquer coisa que possua essa conexão, ou até Bluetooth. São teclados, caixas de som e outros.

Para quem é

Se você nunca mexeu em um Android, não sentirá as limitações que esse modelo traz. Se você já tem algum conhecimento, pode instalar apps externamente, mas isso pode ser perigoso. Não compare ele com o aparelho da Apple, ele é mais simples, voltado para iniciantes em smartphones que desejam um aparelho de baixo custo com assistência oficial no Brasil.

Ficha técnica

iphone Neo One GC500

Preço: R$599
Configuração: tela de 3.7 polegadas e resolução de 320 x 480 pixels, sistema Android 2.3.5 Gingerbread, processador de 700MHz, 3G, 230 MB de armazenamento interno + microSD de 2 GB, câmera de 5 megapixels, frontal 0.3 megapixel, Wi-Fi, GPS, Bluetooth, Wi-Fi hotspot.
Dimensões: 6,1 x 12 x 1,2 cm
Peso: 130g
Autonomia de bateria: Até 30h em stand-by / Até 7h em conversação e internet
Itens inclusos: aparelho, bateria, guia rápido, carregador de viagem, fones de ouvido, microSD de 2GB e cabo USB.

Leia tudo sobre: gradientesmartphones

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG