Smartphone com preço abaixo de R$ 1 mil agrada pelo hardware bonito e resistente, mas Windows Phone 8 ainda fica devendo em aplicativos

Ele é bonito, mas dispensa extravagâncias. É do tipo fininho e com tela bem grande - mas não tão grande a ponto de incomodar no bolso da calça jeans. Nem precisa ter uma carcaça de metal para parecer bem resistente. E se você está atrás de tudo isso num smartphone com boa câmera, bateria que resiste até o fim do expediente e preço abaixo de R$ 1 mil, vale muito a pena dar uma olhada no Lumia 720, smartphone que roda Windows Phone 8 e é fabricado pela Nokia.

LEIA TAMBÉM:
Com ótima câmera, Lumia 920 é o melhor da Nokia
Compare o Lumia 920 com o Galaxy S4, iPhone 5 e o Optimus G

O smartphone chegou para preencher a lacuna de quase 700 reais que havia entre os Lumia 620 e Lumia 820. Na prática, você paga 200 reais a mais do que no Lumia 620 para ter meia polegada a mais de tela, ganhar 1,7 megapixel na câmera e um estilo mais sóbrio, sem capinhas coloridas. Em relação à concorrência, ele disputa espaço com o Galaxy S III Mini, da Samsung, e com o Razr i, da Motorola. E até compete com o iPhone 4, que tem preço um pouco superior.

A favor:

  • Ótimo hardware, tanto pela construção, quanto pelo design;
  • Bateria que dura mais de 24 horas em uso moderado;
  • Câmera de 6,7 megapixels com recursos interessantes;
  • Sistema leve que funciona sem engasgar.


Contra:

  • Resolução baixa (800 x 480 pixels) para o tamanho da tela (4,3 polegadas);
  • Loja de aplicativos confusa e com poucas opções.


Design

Digamos que ele está mais para o top de linha Nokia Lumia 920 do que para os pequenos 520 e 620. Seu corpo é uma peça única de policarbonato (um plástico bem resistente), sem tampa na parte de trás ou bateria removível.

Apesar do inconveniente, é um hardware imbatível nessa categoria. Bem melhor, por exemplo, que o plástico mais simples usado nos aparelhos da Samsung. E o estilo fosco, além de não espalhar as indesejáveis marcas de dedo, também esconde pequenos riscos.

Outro pequeno problema: para remover os cartões microSIM ou microSD, você vai precisar de uma agulha que vem junto com o celular, dessas que se empurra num buraco para a tampa saltar. Ou seja, encontre um espaço para essa chave na sua carteira e evite imprevistos. Mas, naquilo que mais interessa, o Lumia 720 vai muito bem: é fino, com 9 milímetros de espessura, e bastante leve, pesando 128 gramas.

Configuração

Nem sempre as especificações dizem toda a verdade sobre um smartphone. E aqui é bem o caso. Ele tem processador de 1 GHz com dois núcleos, modelo Snapdragon S4. A combinação com 512 MB de memória RAM, quando comparada ao que se vê em smartphones com chips de quatro núcleos, pode parecer de menor qualidade, mas a verdade é que o desempenho do Lumia 720 é muito bom.

A explicação é simples: o Windows Phone 8 é leve e funciona sem travar ou apresentar lentidão. Durante os nossos testes, o sistema congelou uma vez, usando o aplicativo de mapas. Mas, em geral, poucos são os aplicativos ou jogos capazes de usar toda a potência de um chip de quatro núcleos, seja qual for o sistema - no da Microsoft, nem se fala. Assim, um dual-core dá conta do recado.

Porém, no quesito desempenho, quem brilha mesmo é a bateria. Após 25 horas de uso moderado, baixando e-mails, acessando redes sociais e abrindo dois ou três vídeos, ela ainda apontava 15% de carga. Quem navega intensamente pela internet ou acessa mais recursos multimídia pode ficar longe da tomada por um dia inteiro, sem problemas.

Tela

O brilho intenso, mas sem exagero, e o estilo arredondado do LCD -- que ajuda a aumentar o ângulo de visão -- são os destaques aqui. Menção honrosa também para a boa sensibilidade da tela. Você pode até usá-la sem tirar as luvas, mas só se elas forem de couro ou algum tecido mais aderente que a lã.

A resolução é um ponto fraco. Não que os 800 x 480 pixels produzam um resultado lastimável, mas dá para esperar mais de uma tela de 4,3 polegadas. Para se ter ideia, a resolução é a mesma do Lumia 620, com 3,8 polegadas. Com isso, os vídeos e imagens parecem mais bonitos no aparelho com tela menor.

Contudo, não se trata de uma falha só do Lumia 720. A maioria dos smartphones à venda no Brasil nessa faixa de preço também aposta em resoluções parecidas de tela.

Sistema e aplicativos

O Windows Phone 8 tem se popularizado, mas velhos problemas continuam por aí, como um recurso multitarefa "meia boca" e um jeito bem confuso de apresentar notificações. Mas nenhum desses problemas supera a bagunça que é a loja de aplicativos e, claro, a falta de aplicativos essenciais, como o Instagram.

Aplicativos da Nokia estão entre os destaques do Lumia 720
Marco Zanni
Aplicativos da Nokia estão entre os destaques do Lumia 720

Isso nos leva a uma conclusão óbvia: se você tem a intenção de instalar um caminhão de aplicativos no celular, esqueça o Windows Phone. Em contrapartida, para quem usa e-mail, navegação, programas de música e duas ou três redes sociais, é uma ótima opção, considerando a beleza dos aplicativos e a organização dos itens.

A qualidade dos aplicativos da Nokia compensa, em parte, a falta de opções. O Here Maps, por exemplo, está bastante maduro, usando recursos de visualização 3D de um jeito bonito e prático, apesar de ainda perder para o Google Maps em alguns recursos, como a busca por transporte público.

O Nokia Música também é interessante para ser usado como rádio online. Ele oferece uma grande variedade de canais divididos por gênero musical que podem ser baixados para ouvir sem conexão de internet (offline). Para quem gosta, é possível fazer o download de várias playlists com músicas e artistas aleatórios.

Câmera

É um dos destaques do Lumia 720, por causa das lentes Carl Zeiss de boa qualidade. Ela permite tirar fotos com resolução de 6,7 megapixels e, com bastante iluminação, retrata as cores com fidelidade. Outro ponto positivo é que seu flash não costuma estourar no rosto dos fotografados, mesmo quando as pessoas estão próximas ao fotógrafo.

O botão físico na lateral dedicado à câmera é muito bem-vindo, já que tirar fotos tocando a tela (e correndo o risco de tudo sair tremido) não é uma unanimidade. E a lente frontal parece ter um ângulo mais aberto que na maioria dos smartphones. Resultado? Você não precisa ter uma técnica apurada de auto-foto para mostrar a paisagem junto ao seu rosto.

Câmera do Lumia 720 tira fotos com boa resolução e mantém fidelidade das cores
Marco Zanni
Câmera do Lumia 720 tira fotos com boa resolução e mantém fidelidade das cores

Três aplicativos divertidos valem menção. O "Nokia Glam Me" coloca alguns efeitos legais em auto-fotos (bom para quem gosta de mudar a foto do perfil no Facebook o tempo todo); O "Foto Inteligente" combina o melhor de vários cliques numa única imagem; e o "Cinemagrafia" cria GIFs animados.

Conclusão

Como todo aparelho com Windows Phone, este não é um celular feito para os "loucos por aplicativos". Muito menos para quem busca as opções de personalização que só o Android pode oferecer. Se você quer gastar menos de R$ 1 mil e dá mais valor a um sistema redondo para usar e-mail, redes sociais e alguns recursos de multimídia, além do Office, o Lumia 720 é um bom aparelho.

Ele tem um hardware bem resistente e câmera que não te deixa na mão, pontos geralmente críticos em modelos intermediários. Se você curte o sistema da Microsoft, mas não quer gastar tanto num Lumia 820 ou 920, mas também considera o Lumia 520 e o Lumia 620 fracos demais, este smartphone surge perfeitamente no meio do caminho. Vale a pena.

Ficha técnica
Preço : R$ 969
Configuração: processador Snapdragon S4 de 1 GHz com dois núcleos, memória RAM de 512 MB, memória interna de 8 GB, entrada cartão microSD, tela LCD de 4,3 polegadas com resolução de 800 x 480 pixels, câmera traseira de 6,7 megapixels e frontal de 1,3 MP.
Dimensões: 12,7 x 6,7 x 0,9 cm
Peso: 128 gramas
Autonomia de bateria: 30 horas em stand-by / Mais de 24 horas em conversação e internet
Itens inclusos: aparelho, fone de ouvido estéreo, carregador de bateria e cabo de dados USB, guia rápido e agulha para abrir entrada para chip da operadora e cartão de memória.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.