Novo smartphone com tela "gigante" da Samsung se destaca também pelo ótimo processamento e pela excelente tela de 5,7 polegadas

Quando a Samsung lançou o primeiro Note, no fim de 2011, muitos duvidavam do sucesso do aparelho. Na época, a tela de 5,3 polegadas era considerada grande demais e alguns analistas se perguntavam por que alguém usaria um smartphone daquele tamanho. 

Veja mais análises de smartphones

Mas as boas vendas do produto provaram que a Samsung tinha acertado em cheio. Pouco mais de um mês após seu lançamento, o Galaxy Note II já tinha alcançado a marca de 5 milhões de unidades vendidas . Com o sucesso dos dois primeiros modelos, era natural que uma nova versão chegasse.

O Galaxy Note III (R$ 2.700) traz tela maior do que seu antecessor em um corpo mais compacto, além de possuir um conjunto de processamento de primeiríssima qualidade. Ele chega para competir com outros aparelhos com tela gigante e bom processamento, como o G Pro e o G2 , da LG, o Galaxy S4 , da própria Samsung, e Xperia ZQ e Xperia Z Ultra , da Sony. O diferencial do Note III em relação à concorrência é o suporte para a caneta digital S Pen. Ela dá mais versatilidade ao aparelho e ajuda principalmente em atividades profissionais. Confira o teste. 

A favor:

- Processamento poderosíssimo;
- Tela grande e de excelente qualidade;
- Caneta digital ajuda em tarefas de trabalho;
- Bateria de excelente duração.

Contra:

- Acabamento em plástico pode frustrar usuários mais exigentes;
- Tamanho gigantesco não agrada a todos os perfis de usuário.

Design

Com relação ao tamanho, não há meio termo. Quem gosta de celulares gigantes vai adorar o Note III. Já quem prefere um modelo que possa ser usado com uma só mão deve optar por um modelo menor.  O smartphone até tem um recurso de software que facilita o uso do celular com uma mão. Esse modo permite posicionar alguns controles, como calculadora e discador, no canto da tela desejado pelo usuário. Mas para lidar com o Note III com agilidade é necessário usar as duas mãos.

Apesar de gradalhão, o Note III é elegante. A borda prateada é de plástico, e não metal. Mas o efeito visual é bom. Com 7,9 cm de largura e 15,1 cm de altura, o Note III é realmente grande na mão de uma pessoa com altura mediana, mas até que o peso de 168 gramas é baixo para um aparelho desse tamanho.

Conheça quatro aplicativos para ver vídeos no Android

Vale salientar o bom trabalho realizado pela Samsung ao aumentar a tela sem que o aparelho ficasse maior. O Note III tem praticamente o mesmo tamanho de seu antecessor, mas a tela é 0,2 polegada maior. Isso é possível porque a Samsung reduziu as bordas da tela no Note III.

Textura traseira do Note III simula couro
André Cardozo/iG
Textura traseira do Note III simula couro

Uma antiga queixa de usuários mais exigentes é a traseira de plástico presente mesmo nos aparelhos mais caros da linha Galaxy.

O Note III não vai acabar com essas reclamações, mas pelo menos mostra um avanço. A traseira do smartphone é de plástico, mas o acabamento simula uma textura de couro. É fake, mas visualmente é bonito e ajuda a evitar escorregões. 

Na parte frontal, há apenas um botão físico (home) ladeado por dois botões virtuais (menu e voltar). Esses botões aparecem somente quando o usuário toca a parte de baixo do aparelho. O botão liga/desliga fica do lado esquerdo, e o de volume no lado direito.

Na parte inferior temos um detalhe interessante. O Note III é um dos primeiros smartphones com uma porta microUSB 3.0. A boa novidade é que a porta também pode ser usada com cabos microUSB comuns, ou seja, é possível usar um cabo microUSB qualquer para carregar a bateria ou conectar o Note III ao computador.

O cabo que vem com o Note III é compatível com USB 3.0 e é útil principalmente para transferir arquivos grandes com maior velocidade (o USB 3.0 é cerca de 10 vezes mais rápido do que a versão 2.0). Para que isso aconteça é necessário que o computador também tenha uma porta USB 3.0. 

Configuração

Aqui, não há muito o que falar, o Note III simplesmente arrasa. O smartphone vem com processador Snapdragon 800 de quatro núcleos e 2,26 GHz e 3 GB de RAM. Com essa combinação poderosa, não foi surpresa que o Note III tenha se saído espetacularmente bem nos benchmarks usados pelo iG   no teste. Foram 35.975 pontos no AnTuTu, 21.842 no Quadrant, 2.876 no Vellamo HTML e 1.208 no Vellamo Metal; todos valores extremamente altos.

O desempenho do Note III nos benchmarks pode ser questionado, devido à recente polêmica sobre de uma possível manobra da Samsung para "enganar" aplicativos de benchmark . Mas, no uso diário, não há dúvida: o Note III é poderosíssimo. O aparelho não engasga mesmo com vários aplicativos abertos e roda tranquilamente games mais pesados, como Eternity Warriors II, Heroes Call e Iron Man 3.

O armazenamento interno de 32 GB garante muito espaço para aplicativos e o aparelho conta ainda com entrada para cartões de memória de até 64 GB e 50 GB de espaço grátis por dois anos no Dropbox.

Nas conexões sem fio, o Note III também deixa a concorrência para trás. Há conexão 4G para dados, NFC, DLNA e até mesmo Wi-Fi com o novíssimo padrão 802.11ac (cerca de duas vezes mais rápido do que o atual 802.11n), que pode ser útil caso você tenha uma rede sem fio em casa com esse novíssimo padrão. Também na tela, o Note III impressiona. Com resolução Full HD e tecnologia Super AMOLED, ela exibe imagens de excelente qualidade, com bom contraste e nível de brilho. 

Caneta digital

Em muitos aspectos, o Note III é praticamente um clone do Galaxy S4, smartphone de ponta da Samsung. O recurso que diferencia o Note III (e outros aparelhos da linha Note) dos modelos convencionais da linha Galaxy é o suporte para caneta digital, a S Pen.

O Note III vem com uma entrada embutida para a caneta, e basta tirá-la da gaveta para que o Note III exiba na tela um menu com as cinco principais funções da S Pen.

S Pen é diferencial do Note III
André Cardozo/iG
S Pen é diferencial do Note III

A caneta pode ser usada para anotar lembretes e desenhar ou escrever sobre a imagem exibida na tela. É possível, por exemplo, capturar uma tela de site, circular uma chamada relevante e guardar uma imagem com a anotação no aparelho.

Uma novidade do Note III é o recurso Janela da Caneta. Ele permite desenhar uma janela de qualquer tamanho na tela e, dentro dela, executar um aplicativo.

É possível, por exemplo, desenhar um pequeno retângulo na tela e executar a calculadora dentro dele. Assim, você executa um aplicativo sem ter que sair do aplicativo que está na tela em um determinado momento. Nem todos os aplicativos podem ser executados nessa janela. São oito ao todo, incluindo calculadora, Internet e Hangouts.

Câmera

A câmera do Note III certamente está entre as melhores entre aparelhos com Android. A qualidade das fotos em boas condições de luz é ótima. Em ambientes com menos luz há um pouco de granulação e desequilíbrio de cores, mas ainda assim a qualidade pode ser considerada boa.

Veja aplicativos para melhorar fotos no Android

A qualidade das fotos é boa, mas a câmera do Note III impressiona mesmo é pela variedade de recursos, encontrados também na câmera do Galaxy S4. Entre eles estão os de foto panorâmica, foto de animação (tira várias fotos do objeto em movimento e monta uma imagem final com as várias posições do objeto), modo Apagador (elimina objetos em movimento no fundo de fotos) e foto com som (adiciona um curto clipe de áudio para criar uma foto com trilha sonora).

A câmera também pode ser configurada para tirar fotos em proporções 16:9 ou 4:3. A gravação de vídeo é feita em Full HD e a qualidade também é boa. Ficou faltando apenas um estabilizador óptico, recurso encontrado em aparelhos como o Lumia 1020 e que, levando em conta o preço, poderia estar também no Note III. O smartphone tem um recurso de estabilização, mas feito por meio de software.

Sistema e aplicativos

O Note III já sai de fábrica com a versão 4.3 do Android , a versão mais recente em aparelhos atuais ( a versão 4.4 KitKat já foi anunciada , mas a atualização ainda não chegou). Sobre o sistema roda a interface TouchWiz, da Samsung. De modo geral, ela é mais leve e tem mais efeitos visuais do que o Android "puro", mas não há grandes mudanças na navegação.

Multijanela divide a tela do Note III em duas partes
André Cardozo/iG
Multijanela divide a tela do Note III em duas partes

Um recurso que merece destaque é o modo multijanela, também presente no Note II. Ele divide a tela para que dois aplicativos possam ser exibidos ao mesmo tempo.

O Note III tem ainda outras "firulas" do Galaxy S4. É possível, por exemplo, navegar entre páginas web e fotos apenas passando a mão perto da tela, sem tocar o aparelho.

Os aplicativos que realmente diferenciam do Note III de outros aparelhos são aqueles relacionados à caneta digital, como o S Note e o Álbum de recortes. Fora esses, o smartphone traz o pacote típico de aplicativos do Google e muitos (muitos mesmo!) aplicativos da Samsung.

Diferentemente de outros fabricantes, a Samsung tem o hábito de incluir muitos aplicativos em seus aparelhos. Como o Note III tem muita memória disponível, esse excesso de apps não atrapalha. Mas quem gosta de manter seu smartphone "enxuto" pode ficar frustado ao perceber que alguns aplicativos de uso muito específico, como Samsung Link, Group Play, Knox e S Health, não podem ser desinstalados.

Outros aplicativos, embora interessantes, acabam replicando funções já existentes em aplicativos nativos do Android, como é o caso do aplicativo de galeria de fotos. Há ainda alguns aplicativos de parceiros da Samsung que poderiam ser baixados separadamente, como o Tripadvisor, e o Evernote.

Bateria

Um aparelho gigante requer uma bateria gigante. E a do Note III não decepciona. Com capacidade de 3.200 mAh, ela durou mais de 14 horas exibindo vídeo Full HD com Wi-Fi ligado. Com uso intenso do aparelho ela durou dois dias e pode até chegar a mais com uso moderado. Em suma, dificilmente a bateria vai deixá-lo na mão durante o dia, mesmo com uso intenso dos recursos do aparelho.

Veja aplicativos para poupar bateria em celulares Android

Conclusão

O Galaxy Note III é um smartphone poderosíssimo e com uma excelente tela. Mas a compra vale a pena mesmo apenas para quem pretende aproveitar todos os (muitos) recursos do aparelho, incluindo a caneta digital e outros aplicativos avançados e de produtividade. Para quem quer apenas uma tela grande e processamento poderoso há outras opções mais em conta no mercado, como o G Pro, da LG, o Galaxy S4, da própria Samsung, e o Xperia ZQ, da Sony.

Ficha técnica

Galaxy Note III - SM-N9005

Preço médio:   R$ 2.700
Configuração:   Tela de 5,7 polegadas com tecnologia Super AMOLED e resolução Full HD (1.920 x 1.080), processador Snapdragon 800 de quatro núcleos e 2,2 GHz, 3 GB de RAM, 32 GB de armazenamento (+ entrada para cartões microSD de até 64 GB e 50 GB grátis por dois anos no Dropbox), câmera de 13 megapixels com flash LED, câmera dianteira de 2,1 megapixels, Bluetooth 4.0, DLNA, GPS, 3G/4G, USB 3.0, NFC.
Dimensões (cm):   15,1 x 7,9 x 0,83
Peso (g):   168

CONTINUE LENDO

Chinesas ZTE e Huawei lançam rivais para Galaxy Note III no Brasil

Na era do tablet, indústria do PC luta para se adaptar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.