Ponto negativo é falta de entrada para cartão de memória

Com a proximidade do Natal, os fabricantes de celular estão lançando seus últimos aparelhos de 2013. No caso da LG , a aposta da vez é o G2, smartphone sofisticado que veio para concorrer no segmento dos aparelhos topo de linha, contra rivais como o G Pro , da própria LG, o Xperia Z1 , o Galaxy S4 e o Galaxy Note III .

Veja testes do iPhone 5C , Xperia L , Lumia 625 e outros smartphones

O G2 (R$ 1.900) tem ótima configuração e tela excelente. Mas a falta de entrada para cartão de memória pode desagradar ao segmento heavy user. Confira mais detalhes na análise.

A favor:

- Configuração poderosíssima.
- Tela excelente.

Contra:

- Sem entrada para cartão de memória.
- Botões na traseira não vão agradar a todos os usuários.

Design

O maior diferencial de design do G2 em relação a outros celulares é a posição dos botões. O botão liga/desliga e os botões de volume ficam atrás do aparelho, logo abaixo da lente da câmera. A LG argumenta que essa posição facilita a pegada do celular e permite usá-lo mais confortavelmente. 

Conheça aplicativos para rastrear um smartphone com GPS

Na prática, a posição dos botões ajuda ou atrapalha, depedendo da situação. O botão traseiro é útil, por exemplo, para tirar autorretratos ("selfies") com a câmera frontal, pois o dedo indicador recai naturalmente sobre o botão de redução de volume (usado também como disparador da câmera). O botão traseiro também ajuda a tirar fotos com a câmera normal (traseira) e o aparelho  na vertical. Já com o aparelho na horizontal o botão fica muito longe do dedo e o jeito é usar o botão virtual da tela do smartphone.

LG G2 tem botões na parte traseira
André Cardozo/iG
LG G2 tem botões na parte traseira

Por outro lado, os botões na traseira são esquisitos para quem está acostumado a smartphones com botões na lateral. Nos primeiros dias fiquei tateando em busca dos botões e nunca dava para saber se ia reduzir o volume ou desligar o aparelho.

Além disso, o botão de aumentar o volume fica logo abaixo da lente. Assim, é fácil borrar a lente da câmera sem querer ao aumentar o volume. Também senti falta de poder controlar o volume com o polegar.

Outro problema do botão liga/desliga na traseira é que é dificíl acessá-lo quando o celular está na mesa, com a tela virada para cima. Mas para esse problema a LG incluiu uma solução muito interessante, já usada em alguns aparelhos da linha Nokia Lumia. Para "acordar" o G2 basta dar dois toques rápidos em qualquer lugar da tela. É uma forma simples e eficaz de ativar um celular e seria interessante que fosse implementada também por outros fabricantes. 

O G2 tem traseira de material plástico brilhante preto, com discretos vincos. É um acabamento elegante, mas também é um ímã para impressões digitais. Quem é cismado com borrões de digitais vai ter que carregar uma flanelinha ou comprar uma capa. 

Configuração

Não há do que reclamar nesse quesito. O G2 é um dos aparelhos mais poderosos com Android atualmente no mercado, tendo como rival mais próximo o Galaxy Note III. O processador é o mais poderoso da atualidade, o Snapdragon 800 com quatro núcleos e 2,2 GHz, além de 2 GB de memória RAM. 

Nos benchmarks, conforme esperado, o desempenho foi espetacular. Foram 34.819 pontos no AnTuTu, 18.787 no Quadrant, 2.929 no Vellamo HTML5 e 1.191 no Vellamo Metal, todos valores no topo da escala. O iG também testou o aparelho com uma variedade de jogos, incluindo Temple Run 2, Iron Man 3 e Eternity Warriors II, além de uma variedade de aplicativos. Em todos os momentos o aparelho foi muito rápido e não houve "engasgos".

Veja quatro bons tocadores de vídeo para Android

Apenas um item deixa a desejar na configuração do G2. O aparelho não tem entrada para cartões de memória. A memória interna disponível para o usuário é de 10 GB. É um valor mais do que suficiente para instalar aplicativos básicos, mas quem costuma assistir a vídeos ou jogar games pesados pode precisar apagar algum conteúdo de vez em quando. O G2 tem uma versão com 32 GB em outros países, mas no Brasil apenas o modelo D805, com 16 GB de memória total (10 GB disponíveis) é vendido.

Tela

No segmento de smartphones intermediários, é comum encontrar aparelhos com configuração boa, mas tela fraca, e vice-versa. Esse certamente não é o caso do do G2.

Tela é ponto forte do G2
André Cardozo/iG
Tela é ponto forte do G2

Conforme ocorre com o G Pro, a tela Full HD do aparelho é excelente, com imagens brilhantes e bom ângulo de visão graças à tecnologia IPS. 

Outro ponto positivo é que a tela ocupa praticamente toda a frente do aparelho, com bordas laterais irrisórias (de 2 milímetros) e bordas superiores muito estreitas.

Assim, a LG conseguiu inserir uma tela de 5,2 polegadas em um aparelho de dimensões relativamente compactas, equivalentes as de muitos smartphones com telas menores.

Câmera

Aqui, o G2 leva uma vantagem sobre seus principais concorrentes: o estabilizador óptico. Recurso presente em pouquíssimos aparelhos, ele compensa pequenas tremidas ao segurar a câmera, proporcionando fotos mais nítidas. 

Nos testes do iG , o G2 capturou imagens de excelente qualidade em boas condições de iluminação. Como costuma ocorrem em celulares, em ambientes mais escuros as fotos tiveram uma textura um pouco "lavada". De modo geral, é possível dizer a câmera do G2 é boa, mas não excelente. 

Conheça aplicativos para melhorar fotos no Android

A câmera do G2 tem mais de 10 modos de funcionamento. Entre eles estão os obrigatórios panorama e modo noturno. Há ainda alguns modos mais específicos, como o que corrige falhas na pele. A câmera traz ainda modos de disparo contínuo e captura prévia (o celular começa a capturar as fotos antes mesmo de o usuário disparar a câmera). 

Sistema e aplicativos

O G2 roda a versão 4.2.2 (Jelly Bean) do Android com a interface da LG. De modo geral, o visual é mais colorido e cheio de efeitos do que o Android "puro". Como sua rival coreana Samsung, a LG também inclui muitos aplicativos próprios no Android. Um dos mais úteis é o QSlide. Ele permite abrir alguns aplicativos (Internet, Calculadora, Mensagens) em uma janela menor que fica "por cima" do aplicativo aberto.  

O G2 possui ainda alguns recursos interessantes, ainda que mais específicos. O aparelho pode reproduzir arquivos de áudio FLAC, uma boa notícia para audiófilos. O smartphone também pode ser usado como controle remoto de TVs, receptores de TV a cabo e tocadores de DVD e Blu-ray. Há ainda um aplicativo que cria um modo para convidados. Assim, você pode permitir que outra pessoa use alguns recursos do G2 sem ter acesso a seus dados pessoais.   

Bateria

O G2 se saiu bem nesse quesito nos testes do iG . O celular aguenta tranquilamente um dia de uso intenso e até mais em uso moderado. Em um teste de desempenho rigoroso, com vídeo Full HD em tela cheia, Wi-Fi ligado e brilho no máximo, a duração da bateria foi de 6 horas e meia.

Conclusão

Com excelente tela, configuração poderosa e preço competitivo dentro de sua categoria, o G2 é uma ótima opção para quem quer comprar um celular de ponta. Apenas dois detalhes devem ser levados em conta na hora da compra.

A falta da entrada para um cartão de memória pode forçar quem tem um perfil de heavy user a ter que apagar aplicativos e arquivos constantemente. Já a posição dos botões, no fim das contas, é uma questão de gosto e também do tipo de atividade mais executada no aparelho. Quem nunca teve um smartphone certamente se adaptará mais rápido. Já quem usa smartphones há anos e está acostumado com botões laterais pode não achar a nova posição confortável.

Ficha técnica

LG G2 D805

Preço médio: R$ 1.900
Configuração: Processador Qualcomm Snapdragon 800 de quatro núcleos e 2,2 GHz, 2 GB de RAM, 10 GB de armazenamento interno disponíveis, tela de 5,2 com resolução Full HD (1.920 x 1.080) e tecnologia IPS, câmeras traseira de 13 MP com estabilização óptica, câmera dianteira de 2 MP, Wi-Fi, Bluetooth, sensor infravermelho, 3G/4G.
Dimensões (cm):  13,5 x 7 x 0,8
Peso (g): 143

CONTINUE LENDO:

Guia: Saiba como escolher um tablet

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.