Melhor da Sony, smartphone tem tela de 5 polegadas com resolução Full HD

O Xperia ZQ chegou há alguns meses no mercado brasileiro, mas não ficou muito tempo com o título de melhor da Sony. A empresa lançou há poucas semanas no Brasil o Xperia Z1 (R$ 2.200), uma versão melhorada do Xperia Z (que não veio para o Brasil).

Confira os testes do LG G2 , Galaxy Note III , iPhone 5s e outros smartphones

Corpo de vidro, resistência à água, tela enorme Full HD e outras características fazem desse aparelho uma das melhores opções para quem está procurando um smartphone de primeira linha. Confira os detalhes no teste. 

A favor:

• Resistente à água e poeira;
• Ótima tela de 5 polegadas Full HD;
• Câmera de 20 megapixels com recursos divertidos;
• Processamento poderoso.

Contra:

• Preço um pouco acima de rivais da mesma categoria;
• Pode aquecer bastante em algumas ocasiões;
• Muitos aplicativos pré-instalados na memória.

Design

O Z1 lembra o ZQ, uma vez que a Sony está seguindo a mesma linha reta e com contornos agudos em seus produtos. O tradicional preto e o formato de placa com cantos arredondados se faz presente, porém na bela roupagem de modernidade que a Sony costuma aplicar.

A frente e a traseira são feitas em vidro, enquanto as bordas são de metal preto e prateado, com um efeito que lembra uma lapidação. Quase não há bordas ao redor tela o que, se por um lado possibilita mais riscos, por outro deixa a navegação melhor, sem bordas.

Atrás ficam algumas informações do aparelho, a câmera e seu flash. Acima, apenas a conexão de som; abaixo, uma grelha que esconde a saída de som e o microfone, juntamente a um furo para pendurar pingentes e cordames.

Porta microUSB do Xperia Z1 é protegida por tampa
Stella Dauer
Porta microUSB do Xperia Z1 é protegida por tampa

Do lado esquerdo, duas tampas escondem o slot para cartão de memória e a conexão microUSB, respectivamente. No direito, outra tampa protege o microSIM (no estilo gaveta) e um botão de liga/desliga e temos também os botões de volume e câmera.

Ainda redondo e prateado, o botão de energia é igual ao de outros aparelhos da Sony, como o ZQ, Z e Z Ultra. À frente encontram-se a câmera frontal e uma saída de som que também acolhe um LED de notificação, ambos bem discretos.

Assim como o Z Ultra, esse aparelho conta com certificações IP55 e IP58, sendo à prova de poeira e resistente à água doce em até um metro e meio, por 30 minutos. E, melhor do que o Z Ultra, o Z1 traz botão para a câmera, o que possibilita tirar fotos debaixo d'água. Mais pesado e ligeiramente maior do que seu antecessor, ele tem boa pegada, e pode até ser manuseado com uma só mão. 

Tela

Para uma 5 polegadas, o aparelho é até pequeno. Mas o corpo todo preto ajuda a dar destaque na ótima definição Full HD. É impossível ver os pixels, ainda mais com densidade de 441 ppi. Há proteção contra riscos e quedas própria da Sony.

Conheça quatro aplicativos para ver vídeos no Android

As cores são equilibradas e intensas, o brilho do display TFT capacitivo multitoque é bem forte, e não peca no alto contraste como as telas com tecnologia Super AMOLED. A boa qualidade de imagem se deve também à tecnologias Triluminos e X-Reality. 

A moldura fina é um atrativo para os olhos, mas pode incomodar um pouco os que gostam de digitar segurando o aparelho com as duas mãos, podendo levar a alguns erros de escrita. Na horizontal a escrita é mais confortável e as teclas são espaçadas e grandes.

Hardware e processamento

A maior diferença do Z para o Z1 está aqui, no processamento. Embora os dois modelos tenham 2 GB de RAM, a melhora foi significativa nos outros componentes. Temos agora o chipset Qualcomm Snapdragon 800, um dos melhores no mercado; a CPU conta com 2.2GHz quad core Krait 400 e a GPU é uma Adreno 330.

Os resultados falam por si: no AnTuTu ele marcou 34.333 pontos, ante 20.746 do ZQ, ficando abaixo apenas do Galaxy Note 3, da Samsung (o Z Ultra fez 32.464). No Geekbench 3 foram 2.715 pontos, ligeiramente abaixo dos 2.761 do Z Ultra e acima dos 2.030 do S4.

Xperia Z1 vem com processador Snapdragon 800
Stella Dauer
Xperia Z1 vem com processador Snapdragon 800

Também rodei nele os benchmark de jogos Epic Citadel (55.6 fps na qualidade máxima) e o 3D Mark (17.409 pontos no teste mais puxado, o IceStorm Unlimited), com resultados parecidos com o Z Ultra e o Galaxy S4.

Para testar a performance de navegação utilizei o Vellamo, que marcou 2.916 pontos, a mesma que o primeiro lugar, o Z Ultra. Depois de todos esses testes e também de fotos e vídeos ele esquentou um pouco, inclusive desligando o app da câmera por alta temperatura.

Também rodei jogos que exigem da máquina, como Batman: The Dark Knight Rises e Shadowgun: Deadzone. Tudo correu sem problemas, e a performance foi excepcional. Ele é 3G e 4G, funcionando com chip microSIM.

Nas outras conexões, o Z1 é bem completo. Possui WiFi 802.11 a/b/g/n/ac, WiFi Direct, DLNA, WiFi hotspot, Bluetooth 4.0 com A2DP, NFC, GPS com A-GPS e GLONASS e até mesmo USB On-The-Go, protocolo que permite ligar periféricos como mouses, HDs e teclados no smartphone.

Sistema operacional e usabilidade

Embora venha com a versão 4.2.2 Jelly Bean do Android embarcada, a Sony já prometeu o update para a 4.4 Kitkat, ainda sem previsão de lançamento.

A interface é a mesma dos outros produtos Sony, com letras finas e pequenas, aspecto sóbrio e elegante, predominância de preto e algumas cores mais vivas bem aplicadas. Você pode personalizá-lo à sua maneira, mas também pode escolher entre os oito temas de cores disponíveis, que mudam destaques, seleções e papel de parede.

Conheça aplicativos para poupar bateria de smartphones com Android

É uma interface que permite até sete janelas, escolhendo a seu gosto qual será a padrão, e inserindo atalhos, apps, temas e papeis de parede diretamente da home. Os aplicativos podem ser classificados em quatro categorias entre pessoal, alfabético, mais usados e instalados.

Na barra de notificações são cinco atalhos: som, Bluetooth, Wi-Fi, Brilho e Configurações. Os Ajustes não são complexos, e possuem bons itens como equalizador para o som geral do aparelho e desaceleração da voz do locutor (dá para rir com essa),

Também há alguns recursos menos comuns, como a Conectividade Xperia. Por meio desse aplicativo, você configura o Throw (reprodução do conteúdo do smartphone em outros dispositivos), espelhamento de tela na TV, compartilhamento por meio de Wi-Fi, ajustes para o controle sem fio Dualshock 3 (do PlayStation) e MirrorLink (controla o smart por meio de outro aparelho).

Aplicativos ajudam a controlar gastos pessoais

Contas de email e redes sociais (Facebook, Twitter, LinkedIn e outras) são ativadas dentro do sistema, que está interligado através de vários apps. Há também contas Exchange, Evernote, Flickr, WhatsApp, SEN e outros.

No botão que mostra os apps ligados também encontramos miniaplicativos. Quando acessados, eles ficam ligados por cima dos outros, como um pop up.

Entre esses miniapps estão mapas, notas, temporizador, calculadora, gravador de voz, Chrome, calendário, Gmail e botão para capturar a tela. Na Play Store é possível encontrar mais miniapps.

Com o One-touch e o NFC, a Sony traz conexões rápidas para aparelhos da marca. Basta encostar em acessórios e outros produtos que contenham as tecnologias, como caixas de som, fones de ouvido, TVs, hubs e outros aparelhos, que tudo funciona.

Na tela de bloqueio, basta deslizar o dedo de cima para baixo (ou vice-versa) para desbloquear a tela. Mas também há dois botões, um de música e um de foto, que quando arrastados para as laterais abrem o Walkman ou a Câmera. Se você estiver tocando música, a tela de bloqueio exibe um pequeno e útil player.

Aplicativos

O Xperia Z1 traz nada menos do que 59 aplicativos na memória interna. Como sempre, alguns são duplicados e servem para a mesma coisa, outros são demos inúteis e outros nem precisavam estar no aparelho, e poderiam ser escolha de download do usuário.

De terceiros, o Z1 já traz Facebook, antivírus McAfee Security, Plants Vs. Zombies, Office Suite, Evernote, o gerenciador de arquivos FIle Commander, Bejewled 2, Tetris, Twitter, WhatsApp, Pixlr Express, Jogos GL e LinkedIn. Isso tira um pouco a escolha do usuário, e ainda por cima, alguns desses apps são apenas demos ou avaliações, que não podem ser desinstaladas.

Conheça 5 aplicativos para melhorar fotos de celulares Android

Da Sony, encontramos também bastante coisa, algumas bem úteis, outras nem tanto. Os apps Walkman, Backup e restauração, TrackID (identifica músicas), Smart Connect (automatiza ações na conexão com outros dispositivos), Suporte, Update Center, TV Digital e Desenho.

Alguns merecem destaque, como o TV SideView, que apresenta a grade de programação de todos os canais da TV e funções que ajudam a controlar algumas TVs pelo dispositivo. Outro interessante é o Notícias Socialife, uma espécie de feed de notícias junto com redes sociais.

Outros da Sony não são mais do que divulgação mas, caso não interessem ao usuário, podem ser desinstalados: Sony Select, Campo Sony, Xperia Lounge, Xperia Privilege e Blog Sony Xperia. O Privilege oferece seis filmes para serem assistidos gratuitamente.

Câmera

Aqui, mais um upgrade significativo em relação ao Z: de 13.1, o topo de linha da Sony agora traz sensor Exmor RS de 20.7 megapixels e 1/2,3" e recursos diferentes muito interessantes. Nada que um profissional vá admirar, mas que com certeza trará diversão de quem gosta apenas de fotografar.

O sensor e as lentes G F2.0 são muito bons, embora o conjunto no geral caia nas mesmas armadilhas de outros smartphones, como perda de qualidade em baixa luz, mesmo com flash, e zoom precário. Ainda assim, essa câmera produz fotos enormes, que provavelmente ficarão boas em qualquer rede social ou até mesmo impressas.

Com um pouco menos de luz, já ficam um pouco lavadas e com granulação. Mas em boa luz é possível dizer que já estão mais próximas de máquinas compactas, e que lidam cada vez melhor com detalhes. Inclusive, quando ligada, essa câmera faz o mesmo barulho de uma câmera compacta da Sony.

Há recursos tradicionais como geotagueamento, reconhecimento de faces, Steady Shot (estabilização de imagem), HDR para fotos e vídeos, zoom óptico de 3x, redução de ruído, estabilização de vídeo, foco por toque e detecção de movimento.

Aplicativo de câmera do Xperia Z1 permite tirar fotos divertidas
Stella Dauer
Aplicativo de câmera do Xperia Z1 permite tirar fotos divertidas

As novidades que complementam as fotos é que são muito legais. São novos apps que a Sony colocou dentro do app da câmera, e que trazem diversão e utilidades. No Xperia Z1 são 9 apps, mas você pode baixar mais no Sony Select.

Temos os já conhecidos Superior Auto (que escolher automaticamente os melhores ajustes para a foto), Manual (não se anime, é onde você escolhe entre 18 cenas diferentes), Timeshift (tira várias fotos e você escolhe a melhor, em até 61 fotos em 2 segundos), Panorama e Efeitos (com o sempre bom Harris Shutter).

Mas temos também o Evernote (posta suas fotos diretamente no serviço), Social Live (transmite o vídeo que você está fazendo no Z1 direto e ao vivo no Facebook, com direito a comentários e likes em tempo real) e o AR Effect, que com realidade aumentada coloca você em cenários de dinossauros que mexem, aquários, máscaras, efeitos e muito mais.

Outro que promete ser importante é o Info-eye, onde cada foto pode trazer informações que podem ser pesquisadas na internet. Essa função reconhece textos, identifica livros, códigos de barras e rótulos de vinhos (e sugere acompanhamentos), coloca o nome de atrações turísticas famosas e muito mais, pesquisando em canais como Google e Wikipédia. Ele não funciona 100%, mas e bem legal de experimentar.

O vídeo é capturado em Full HD, e você pode tirar fotos no meio da gravação. A qualidade é muito boa, principalmente em situações de boa luz. Há uma câmera frontal, de 2 megapixels, que também filma em Full HD. Suas fotos são razoáveis, assim como a gravação de vídeo.

Música e mídia

O áudio externo, saindo do lugar comum, fica na parte inferior do aparelho, em uma grade junto ao microfone. É um som alto e aceitável para um smartphone. Como em muitos outros, peca um pouco no excesso de agudos e falta de graves, mas não tem o aspecto de "latinha" que encontramos em outros aparelhos.

Não recebi os fones de ouvido para testes, mas eles são intra auriculares e, se seguirem a linha de qualidade da Sony, não decepcionam. Em testes com outros fones similares, a qualidade do áudio interno foi excepcional.

Saída de áudio do Xperia Z1 fica na parte inferior
Stella Dauer
Saída de áudio do Xperia Z1 fica na parte inferior

É possível fazer o Z1 atuar como servidor de mídia via Wi-Fi e o efeito ClearAudio+, que otimiza o áudio sem a necessidade de ajustar configurações individuais, melhorou consideravelmente o áudio externo, que também pode ser ajustado por equalizador

O player de música da Sony, que leva a tradicional Walkman, é um bom diferencial. Além de interface bonita, também permite acesso direto ao Music Unlimited, serviço de streaming de música da Sony, baixa informações dos artistas das músicas que você tem na memória (coloca capa, foto do artista, etc.), conecta sua lista de reprodução ao Facebook e permite que você escute música dos amigos.

O recurso SensMe analisa a sua playlist e define "humores" para elas, assim você pode escolher músicas suaves, de sala de espera, radicais, intensas, para noite, entre outras. O Z1 também conta com rádio FM.

Para vídeos, não há muito o que falar, pois a qualidade segue a do áudio. A tela com as tecnologias da Sony fazem do Z1 um ótimo reprodutor de filmes, e com seu tamanho, legendas não serão um problema. O áudio externo fica melhorzinho quando você segura o aparelho nas mãos, na horizontal, e provoca uma concha acústica. É um som alto e bom para vídeos.

O recurso da TV Digital é exclusivo do Brasil, pois a Sony pesquisou entre usuários do país e descobriu que há grande demanda por essa função, inclusive em smarts mais caros. Ela funcionou bem, até em locais fechados, onde encontrou quatro canais e manteve a transmissão estável. Com a antena que vem na caixa, essa recepção melhora.

Bateria e armazenamento

A bateria com 3000 mAh é boa, embora não seja a mais forte do mercado. Isso porém não impede que ela tenha ótima duração, pois a Sony trabalha no software para que a carga dure mais do que o esperado.

O modo Stamina e todo o sistema trabalham para que haja um consumo mais racional de energia, e isso é visto nas mais de 20 horas que o Z1 fica longe da tomada, mesmo com uma grande tela e processador quad core, em baixo uso. Com uso normal diário, com jogos, conexão sem fio, ligações e música, temos até 15 horas de uso, nada mau.

Aplicativos ajudam a evitar trânsito e ônibus lotado

O Stamina, exclusivo da Sony, ajuda o aparelho a economizar bateria quando ela fica abaixo de uma porcentagem, desligando o WiFi quando ele não está próximo a redes em que costuma se conectar, desativando as conexões WiFi e 3G/4G quando a tela está desligada e desativa algumas outras funções.

O armazenamento não é ótimo, mas é decente. Dos 16 GB anunciados pela Sony, estão disponíveis 11.8  GB ao usuário, o que é até muito a despeito do monte de apps que já vêm na memória. Dá para instalar pelo menos uns oito jogos pesados, mas muitos outros apps mais leves.

Se você quiser trabalhar mais o entretenimento de mídia, o Z1 aceita cartões microSD de até 64 GB para guardar muitos filmes, músicas e fotos.

O que vem na caixa

Na caixa do Z1 encontramos o aparelho (cuja bateria não é removível), antena para TV digital, fones de ouvido intra auriculares, uma película protetora para a tela, manuais, cabo de energia e carregador de viagem.

A película para tela chama atenção, por não ser um item comum em caixa de aparelhos de grandes marcas. A antena é um pouco desconfortável de usar, mas a TV pode funcionar até mesmo sem ela em algumas ocasiões.

E com o NFC e o Bluetooth é possível que o Z1 interaja com vários acessórios. O mais famoso deles é o SmartWatch 2, nova versão do relógio de pulso da Sony. Outros incluem caixas de som, fones de ouvido, microfones sem fio, etc.

Para quem é

É inegável que a Sony está fazendo um ótimo trabalho em 2013. De apenas mais uma fabricante que embarca Android em seus aparelhos, passou a concorrente à altura de Galaxys e iPhones, sendo sempre uma das melhores escolhas quando o assunto é design.

O Xperia Z1 é a evolução natural e sensata do Xperia Z. Com tela grande e vibrante, traz também um dos melhores conjuntos de processamentos do mercado, uma ótima escolha para jogos pesados e entretenimento.

A bateria dura bem com o modo Stamina, e a resistência à água o deixa mais resistente na mão de desastrados. Só decepciona no preço e no excesso de apps na memória interna.

Ficha técnica

Sony Xperia Z1 C6943

Preço: R$ 2.200
Configuração: tela de 5 polegadas e resolução de 1080 x 1920 pixels, sistema Android 4.2.2, processador Snapdragon 800 2.2GHz quad core Krait 400, 2GB de RAM, 3G/4G, 16 GB de armazenamento interno (11,8 GB livres), câmera de 20.7 megapixels, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, WiFi Direct, WiFi hotspot, DLNA, GPS com A-GPS e GLONASS, Bluetooth 4.0 com A2DP, NFC.
Dimensões: 14.4 x 7.4 x 8.5 cm
Peso: 170g
Autonomia de bateria: Até 35 horas em stand-by / Até 150 horas em conversação e internet
Itens inclusos: aparelho, manuais, carregador sem fio, fones de ouvido, cabo USB, película para tela e antena de TV.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.