Aparelho comporta dois chips de operadora e estará a venda a partir desta quarta (14) no site da Motorola e varejistas

Em evento realizado em São Paulo nesta terça-feira (13), a Motorola anunciou seu novo aparelho, o Moto E. O smartphone comporta dois chips de operadora e tem preço de R$ 599 na versão com TV digital.

Essa versão se chama Moto E DTV Colors e também traz duas capas adicionais. Também dual chip, o modelo sem TV digital e sem capas adicionais custa R$ 529. O aparelho estará a venda a partir de amanhã no site da Motorola.

O Moto E tem processador dual core Snapdragon, 1 GB de RAM, 4 GB de armazenamento interno e câmera traseira de 5 MP (megapixels). A tela é de 4,3 polegadas  e tem resolução de 960 x 540. O aparelho tem ainda entrada para cartões de memória microSD

Moto G ganha versão 4G

Outra novidade anunciada no evento foi uma versão com rede 4G do popular Moto G . Ela custara R$ 799 e também começa a ser vendida nesta quarta-feira. A nova versão traz entrada para cartão de memória, recurso ausente da versão convencional.

Veja também:  Qual o melhor smartphone para selfies?

Samsung é alvo de "cutucadas"

Na apresentação do Moto E, Rick Osterloh, CEO global da Motorola, deu diversas "cutucadas" na Samsung, maior fabricante de celulares do mundo e soberana do mundo Android com a linha Galaxy.

Osterloh enfatizou que a Motorola é a mais rápida ao atualizar seus aparelhos para Android e mostrou um slide que comparava o Moto X ao LG G2 e ao Galaxy S5. "Nossos concorrentes demoram até três meses para atualizar o Android. No Moto X, fizemos a atualização para o Android KitKat em menos de 20 dias", disse.

Segundo Osterloh, a Motorola faz suas atualizações rapidamente pois usa uma versão "enxuta" do Android. "Não incluímos software inúteis em nossos aparelhos", afirmou. 

Outro ponto abordado por Osterloh foi a baixa qualidade dos aparelhos básicos com Android. Segundo o executivo, um dos objetivos do Moto E é proporcionar uma boa experiência de uso com preço acessível. "Muitas pessoas ainda têm celulares básicos, e resistem a migrar para um smartphone. É compreensível, pois boa parte dos smartphones mais baratos não fornecem uma boa experiência de uso", disse Osterloh ao mostrar um slide com um modelo básico da Samsung.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.