Aparelho montado pela Gradiente tem bateria de boa duração e configuração poderosa

A NVidia é uma antiga conhecida dos fãs de games, graças à sua longa linha de placas de vídeo para computadores. Nos tablets, a empresa também tem obtido sucesso, graças à linha de processadores Tegra.

O modelo mais recente, o Tegra 4, começa a aparecer em alguns tablets, incluindo o Tegra Note 7 (R$ 1.000), projetado pela própria NVidia e montado no Brasil pela Gradiente. 

O tablet tem configuração robusta, bateria de boa duração, som de boa qualidade e roda a versão mais recente do Android, a KitKat. Em resumo, é uma excelente opção para quem deseja um tablet mais potente do que a média. Confira o teste.

A favor:

- Configuração poderosa;
- Bateria com boa duração;
- Suporte para caneta digital (incluída);
- Android na versão mais recente e "enxuto".

Contra:

- Alguns erros e inconsistências na tradução do aplicativos de fotos.

Design

Robusto é a melhor palavra para definir o visual do Tegra Note. A maioria dos tablets do mercado tem uma traseira completamente de plástico, mas esse não é o caso aqui. O Tegra Note tem parte da traseira coberta em borracha, com uma textura com pequenos furos. Esse tipo de cobertura ajuda a evitar escorregões e marcas de dedos na traseira. 

A borracha também ajuda a minimizar os efeitos do aquecimento do aparelho. Como todo tablet, o Tegra Note esquenta um pouco após um período mais prolongado de uso, principalmente com games. 

Tegra Note 7 tem alto-falantes acima e abaixo da tela
André Cardozo/iG
Tegra Note 7 tem alto-falantes acima e abaixo da tela

Na frente do tablet, outro diferencial. Na maior parte dos tablets os alto-falantes ficam nas laterais ou na traseira. Já o Tegra Note tem dois bons alto-falantes, acima e abaixo da tela.

O resultado é um som com boa qualidade. Em uma sala silenciosa ou com ruído moderado é possível ouvir tranquilamente uma música ou o áudio de um vídeo, sem ter que aproximar o tablet dos olhos. 

O Tegra Note 7 tem ainda um terceiro alto-falante, na parte inferior, voltado apenas para sons graves. O iG testou o recurso com uma série de arquivos de música e vídeo. O efeito do alto-falante de graves é discreto, mas certamente ajuda na qualidade sonora.

Configuração

O Tegra Note 7 é equipado com o poderoso chip Tegra 4 de quatro núcleos e 1 GB de memória RAM. O iG testou o aparelho com os benchmarks AnTuTu (35.592 pontos), Quadrant (15.565), Vellamo HTML5 (2.717) e Vellamo Metal (1.207). Em todos os casos os resultados foram excelentes, comparáveis aos de smartphones de ponta, como o Galaxy Note III e o Xperia Z Ultra. 

O iG testou o tablet também com alguns jogos "pesados", como Lawless, Eternity Warriors 3 e Galaxy On Fire 2 HD. Em todos eles o desempenho foi muito bom e sem engasgos.

O tablet tem 16 GB de memória interna, dois quais 12 GB estão livres para programas e arquivos. Há ainda uma entrada para cartões de memória microSD. O Tegra Note tem também uma saída HDMI, útil para conectar o tablet à TV e ver na tela grande arquivos armazenados no aparelho. 

Tela

O Tegra Note 7 tem tela com resolução de 1.280 x 800, o valor mais alto para tablets com tela de 7 polegadas. Resoluções superiores são encontradas apenas em aparelhos com telas maiores, como o LG G Pad e o iPad Mini. 

A tela do Tegra Note 7 tem tecnologia IPS, o que proporciona imagens com boa nitidez mesmo com o tablet ligeiramente inclinado. O iG testou o aparelho com diversos arquivos de vídeo em alta resolução e o resultado foi bom, com imagens nítidas e boa fidelidade de cores.

Sistema e aplicativos

O Tegra Note 7 sai de fábrica com a versão 4.2 do Android. Mas uma atualização para a versão mais moderna do Android, a 4.4.2, já está disponível e é instalada assim que o aparelho é conectado à internet.

Tegra Note 7 roda Android com poucas modificações
André Cardozo/iG
Tegra Note 7 roda Android com poucas modificações

Há pouquíssimas modificações na interface do Android. No quesito aplicativos, o tablet também é enxuto e poucos apps além do pacote tradicional do Google.

Isso é bom, já que assim há mais espaço em memória para games e apps pesados e o usuário não fica irritado com aplicativos inúteis ou duplicados.

Entre os poucos aplicativos incluídos pela Gradiente estão dois específicos para uso com a caneta stylus. O Tegra Draw é um aplicativo de desenho a mão livre e o Write permite usar a stylus para fazer anotações. São apps básicos, mas que funcionam bem. Assim que a caneta é retirada de sua gaveta, o Tegra Note abre os atalhos para esses aplicativos. 

Um único detalhe negativo nos aplicativos está no aplicativo de câmera, que tem alguns erros e inconsistências na tradução. Há itens em inglês no meio de opções em português, algumas mensagens com erro de português ("ascesso" em uma mensagem de alerta) e alguns termos estranhos, como "arquivos nublados" (no lugar de arquivos na nuvem ou remotos). Mas esse tipo de erro pode ser corrigido facilmente com uma atualização.

Bateria

Outro pornto forte do Tegra Note 7. Raramente a bateria de um tablet ou smartphone tem a duração informada pelo fabricante. Este não é  caso aqui. Nos testes do iG , a bateria do Tegra Note 7 durou cerca de 10 horas com vídeo em tela cheia, brilho no máximo e Wi-Fi ligado. Esse é o valor informado pela Gradiente na documentação do aparelho. 

Conclusão

O Tegra Note 7 é uma boa opção para quem deseja um tablet mais "parrudo", principalmente para jogar games. O preço, para os padrões brasileiros, é justo. A configuração é poderosa e a bateria tem excelente duração. Além disso, o tablet é um dos poucos a já ter a versão mais recente do Android.

Ficha técnica

Gradiente Tegra Note 7 - Modelo TB750

Preço: R$ 1.000
Configuração: tela de 7 polegadas com resolução de 1.280 x 800, tecnologia IPS e densidade de 213 ppp; processador NVidia Tegra Note 4 de quatro núcleos e 1,8 GHz, sistema Android 4.4.2, 1 GB de RAM, 16 GB de armazenamento (12 GB livres), entrada para cartões de memória microSD, Wi-Fi b/g/n, GPS, câmera dianteira de 0,3 MP, câmera traseira de 5 MP, porta microUSB, porta HDMI.
Dimensões (cm): 20 x 12 x 1
Peso (g):  320

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.