Empresa afirma que a Apple sabia da infração e a ignorou

Por Bianca Hayashi, da MAC+

O departamento jurídico da Apple deve estar trabalhando com muitas horas extras. As palavras “Apple” e “processo” praticamente viraram sinônimos nos últimos meses – e a empresa de Steve Jobs tem mais uma dor de cabeça para resolver.

No dia 17 de agosto, a Software Restore Solutions entrou com uma ação contra a Apple na corte do distrito de Illinois. A companhia afirma que o Utilitário de Disco viola partes de uma patente de rede deles registrada em 1998, que avisaram a Apple, mas foram ignorados. Por isso, a SRS pede indenização por danos, já que a empresa sabia da infração e decidiu relevar.

A Apple está sendo acusada de violar a descrição 32 da invenção, que descreve um “método de gerenciamento automático de reiniciar o computador a uma configuração pré-existente ao executar instruções de configurações do sistema”. Dessa forma, o sistema pode comparar uma versão anterior à atual, como explica o Apple Insider .

O processo diz que o Utilitário de Disco está presente em todas as versões do Mac OS X, desde que ele foi lançado, e a descrição da funcionalidade é de “reparar programas para o reinicio automático de um software a uma configuração pré-definida”.

Segundo o TUAW , a SRS também está processando a Citrix, Nuance, Activision, Adobe, IMB, Skype e outras em uma ação de 11 de junho deste ano. A Apple também faz parte das 26 empresas listadas neste caso anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.