Empresa pode suspender processo da Apple até que decisão da corte sobre concordata seja anunciada

A Apple entrou com um pedido para a corte de concordata dos Estados Unidos para iniciar um processo por quebra de patentes contra a Kodak. A fabricante de equipamentos para foto pediu concordata em meados de janeiro. De acordo com site da agência de notícias Bloomberg , a Apple acusa a Kodak de violar patentes relacionadas a impressoras e câmeras digitais.

O pedido para a corte de concordata não está previsto na lei americana, mas a empresa justificou que registrou o pedido, porque "quer uma aprovação expressa da corte antes de iniciar a ação judicial por excesso de precaução". Como resultado do processo, a corte pode bloquear os produtos da Kodak que supostamente infringem as patentes da Apple.

A Kodak terá o direito de pedir a suspensão do processo até que a decisão sobre a concordata seja anunciada. O pedido não é necessário até que a Apple entre com a ação judicial o que, segundo a empresa, deve acontecer apenas após a aprovação da corte de concordata. A Kodak nega que tenha violado qualquer patente da Apple.

"A Apple não deveria estar usando o processo de concordata da Kodak para dispersar os nossos esforços em relação às patentes, uma vez que infratores como a própria Apple continuam a violar os direitos de propriedade intelectual da Kodak e se recusam a nos compensar adequadamente", disse a Kodak, em comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.