Apple e Samsung continuam na luta por patentes e atrasam o lançamento do Galaxy Tab

Por Bianca Hayashi, da MAC+

A Apple pode ter que revelar as vendas do iPad e do iPad 2 no Reino Unido e nos Estados Unidos, para barrar as vendas do Samsung Galaxy Tab 10.1 na Austrália, determinou a juíza Annabelle Bennett, da Corte Federal de Sydney.

A Apple diz que o lançamento do tablet da Samsung na Austrália afetará as vendas do iPad, porém a juíza afirma que este argumento precisa ser provado com números. “A não ser que a Apple mostre evidências do impacto [do Galaxy Tab 10.1] nos Estados Unidos e Reino Unido, não posso dar algum veredicto favorável”, disse Bennett no tribunal.

A Bloomberg revelou outros trechos da audiência que aconteceu hoje, 6 de setembro, como a defesa do advogado da Samsung, Neil Murray. “As pessoas querem um produto com o Android, então comprarão um produto com Android. Isto não tem impacto nas vendas da Apple”, disse à juíza.

A Apple, por sua vez, retruca dizendo que a “similaridade do produto da Samsung”, em termos de “funcionalidade e aparência” deixa claro que o Galaxy Tab é concorrente direto do iPad.

A em*presa coreana concordou em adiar o início das vendas do Galaxy Tab 10.1 na Austrália para o final de setembro e, nos Estados Unidos, acusa a Apple de ter copiado o design do iPad do filme 2001 – Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick, argumentando que isto invalida as patentes que a Apple possui.

Bennett deixou a decisão de entregar ou não os números de venda para a Apple. O 9to5 Mac acha improvável que a empresa de Cupertino divulgue estes dados, baseado no histórico da companhia. O site lembra também que a Samsung parou de divulgar as vendas unitárias de seus smartphones e tablets nos resultados dos trimestres fiscais devido à concorrência com a Apple.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.