As rodinhas do Origami são capazes de gerar energia e alimentar os seus motores

Por Fernanda Morales com Sérgio Miranda, direto de Las Vegas

Sair de casa para passear com seu bebê por parques e shopping centers pode ser uma tarefa árdua e embaraçosa. Os carrinhos de bebê modernos possuem tantos acessórios e novidades para segurança da criança que tornam a tarefa de fechar e coloca-los dentro do porta malas do carro algo cansativo. Pensando nisso, a 4Moms apresentou durante a CES 2012 um novo modelo de carrinho que é capaz de se fechar e abrir sozinho, o Origami.

Mais sobre a CES 2012: Em desvantagem na área de celulares, LG estuda acordos
Equipamento permite analisar o DNA por R$ 1.700
Justin Bieber divulga robô dançante na feira

Com este nome bem sugestivo, já deu para perceber que o Origami é capaz de se dobrar de várias formas sozinho, utilizando apenas energia. Um vídeo em inglês mostra o como funciona o carrinho:

O Origami possui o mesmo tamanho de um carrinho convencional, porém, possui motores alimentados por energia limpa que, com apenas um toque, o transformam em um objeto compacto.

O mais interessante do novo carrinho da 4Moms é que as rodinhas não servem apenas para levar seu bebê para todos os lugares com conforto, mas também para recarregar as baterias dos seus motores. E para os pais conectados, o carrinho ainda permite que os usuários recarreguem as baterias dos seus celulares e MP3 Players.

Origami possui luzes diurnas localizadas na base frontal do carrinho, permitindo que os pais evitem buracos e solavancos indesejados.

Além disso, o ‘veículo’ para bebês ainda possui um display de LCD no qual o usuário poderá visualizar quantos quilômetros ele já percorreu e sua velocidade média. E com a ajuda de um sensor instalado no assento do carrinho, o sistema evitará que o Origami se feche sobre a criança quando ela voltar sozinha para o carrinho. O Origami já está disponível no mercado e pode ser adquirido por aproximadamente US$ 850 (R$ 1.510)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.