Presidente do conselho do Google afirma que empresa luta contra fragmentação do Android, mas incentiva diferenciação

Em evento do site de tecnologia Cnet realizado hoje durante a Consumer Electronics Show (CES) 2012, em Las Vegas (EUA), Eric Schmidt, presidente do conselho do Google, afirmou que, embora o Google defenda a abertura do sistema Android, que pode ser customizado à vontade pelas fabricantes, a empresa “encoraja” o uso da mesma base do sistema por todos os parceiros. “A diferenciação é positiva para os fabricantes. A fragmentação do sistema é o problema”, disse Schmidt.

Segundo Schmidt, o Google optou por manter a plataforma aberta
ig
Segundo Schmidt, o Google optou por manter a plataforma aberta

Críticos do Android apontam a fragmentação do sistema como um dos problemas que mais afetam os usuários. Com a variedade de marcas que adotam o Android (e de modelos compatíveis com cada versão), os donos de aparelhos ficam à mercê das fabricantes, que decidem quando atualizar os aparelhos – processo que exige investimento numa nova customização. Com o crescimento exponencial do Android, o resultado é uma base de usuários com versões variadas do sistema.

Segundo Schmidt, o Google optou por manter a plataforma aberta, para qualquer pessoa criar novos aplicativos, recursos e até mesmo toda uma nova plataforma baseada em Android. Um exemplo citado pelo executivo foi o projeto do tablet Kindle Fire, da Amazon. Sucesso de vendas nos Estados Unidos, o tablet usa uma versão completamente modificada do Android. “Eles escolheram ser incompatíveis com as diretrizes do Android, o que resultou em um novo sistema, mais limitado”, disse Schmidt.

MAIS SOBRE A CES 2012:
HP lança notebook revestido de vidro ultrarresistente
TVs agora "veem e ouvem" espectadores
Intel mostra notebooks comandados por voz e gestos

Apesar da fragmentação, diz Schmidt, o Google se mantém como defensor do Android como uma plataforma aberta. “O segredo da computação é manter o sistema aberto o suficiente para que outras pessoas criativas o usem.” O executivo afirmou que, novos modelos de negócio para além do Android, como a integração do Kindle Fire com os serviços da Amazon e o próprio modelo de negócios da Apple, o surpreenderam nos últimos anos. “Todos somos vencedores”, disse Schmidt sobre os concorrentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.