Recurso, criado pela Fundação Mozilla, fará parte do Chrome e do Opera depois de órgão regulador recomendar prática nos EUA

O Google aceitou incorporar o recurso "Do not track" (Não siga, em português) no navegador Chrome até o final do ano. O recurso, criado pela Fundação Mozilla, permite que o usuário bloqueie a instalação de cookies no navegador, arquivos que monitoram as atividades online do usuário para personalizar serviços e publicidade. Além do Google, a equipe do navegador Opera também anunciou que suportará o recurso.

Chrome ganhará recurso para bloquear cookies até o final do ano
Reprodução
Chrome ganhará recurso para bloquear cookies até o final do ano
O navegador Firefox, da Mozilla, foi o primeiro a ganhar o recurso. Quando habilitado, o internauta pode acessar qualquer site e o navegador enviará um sinal ao servidor de que não quer que as atividades daquela pessoa sejam monitoradas para personalizar anúncios.

Depois do Firefox, a Microsoft decidiu adotar a tecnologia no Internet Explorer e a Apple habilitou o recurso como opcional para os desenvolvedores do Safari.

"Nós planejamos implementar o 'Do not track' em nosso navegador e sistemas de publicidade até o final de 2012", disse um representante do Google em comunicado hoje, depois que a Federal Trade Comission (FTC), órgão regulador do governo americano, recomendou a prática como parte de uma proposta de diretrizes para garantir a privacidade dos internautas na web .

Segundo o Google, a equipe da empresa sempre achou o recurso "interessante", mas ainda não havia implementado a tecnologia no Chrome "porque não havia um consenso sobre o que monitorar realmente significa". "O escopo está claro agora e sabemos que o recurso será respeitado pela indústria", disse Susan Wojcicki, vice-presidente sênior de publicidade do Google, em comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.