Entretanto, pesquisa da NetApplications ainda não mostra superação do Chrome

O navegador Google Chrome superou pela primeira vez o Firefox em número de usuários em todo o mundo, segundo dados do site StatCounter . Com 25,69% da fatia de mercado em novembro, o navegador do Google é o segundo mais usado no mundo todo. O navegador desenvolvido pela Mozilla caiu para a terceira posição, com 25,23%.


Segundo StatCounter, Chrome já supera o Firefox
Divulgação
Segundo StatCounter, Chrome já supera o Firefox

O líder deste mercado de navegadores continua sendo o Internet Explorer, da Microsoft, com 40,63%. Segundo o presidente-executivo da StatCounter, Aodhan Cullen, futuramente haverá uma briga acirrada entre Microsoft e Google.

Outra pesquisa, da Net Applications , ainda não decretou a superação do Chrome sobre o Firefox. Segundo estatísticas do site, em novembro, o Chrome continuou em ascensão, mas atingiu somente 18,18% do mercado. O Firefox, na segunda posição do mercado, continua estável com aproximadamente 22%.

As estatísticas da StatCounter são baseadas em dados agregados de mais de 3 milhões de websites e 15 bilhões de page views por mês, fornecidos por sites que usam o contador de acessos da empresa.

No Brasil, Chrome teria participação maior

O estudo da StatCounter indica ainda que, em novembro, o navegador Chrome, do Google, teria passado o Internet Explorer no Brasil, tornando-se o navegador mais popular no País. Mas deve-se levar em conta que, como os dados do StatCounter são baseados em tags inseridas em sites, é possível que os sites que usem o serviço no Brasil tenham um perfil de usuário mais técnico.

Deve-se levar em conta ainda que sites muito populares e com apelo a um público mais amplo (e com uma provável maior porcentagem de usuários do IE), como Google, Facebook e Twitter, não usam o StatCounter.

Em termos globais, os dados da StatCounter dão um percentual maior ao Chrome do que outras empresas, como a já citada NetApplications e a Clicky . Um ponto comum a todos os estudos é a ascenção do Chrome, com tendências de queda de Firefox e Internet Explorer.

* Com informações da Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.