HiveMind quer atrair usuários frustrados com novo design

Por Henrique Cesar Ulbrich

Um programador e usuário do Google Reader, insatisfeito com a integração deste com o Google+, resolveu tomar uma atitude drástica para continuar tendo um leitor de RSS online de qualidade: criou um clone do finado Reader.

Quando a Google anunciou as mudanças no Reader , integrando-o ao Google+, a recepção dos usuários foi agressiva, quase violenta . Um usuário chegou a fazer uma análise do porque o Reader é a melhor rede social entre todas . Até o ex-gerente de produtos do Google Reader desancou a mudança sem dó .

De fato, apesar de seu objetivo ser o agregar num só lugar notícias de vários sites pelo protocolo RSS , o Reader acabou sendo usado também como ferramenta social, já que é possível seguir o que os outros recomendam e também recomendar suas leituras para seus amigos.

Sentindo-se órfão com o desaparecimento do Reader como o conhecemos, e devido ao silêncio sepulcral com o qual o Google responde a perguntas – da imprensa e dos usuários – a respeito do caso, um programador chamado Francis Cleary resolveu tratar o problema com as próprias mãos: criou um clone do Google Reader. E, como se não bastasse o confronto, adicionou uma pitada de insulto: o sistema de login e de compartilhamento será integrado ao… Facebook !

Desde um pouco antes do anúncio oficial sobre a integração Reader-Google+, quando já haviam rumores sobre o caso, Cleary anda trabalhando em seu tempo livre para desenvolver o HiveMined , como o novo agregador social de RSS deve ser batizado. O nome, quando traduzido para o português, passa a idéia de “peneirado pela multidão” (a tradução literal seria algo como “garimpado pela colméia”). A pronúncia de Mined e Mind também é próxima, dando a ideia adicional de HiveMind – ou seja, uma só consciência coletiva.

O novo leitor de RSS via web deve ter todos os recursos do antigo Google Reader – que já está entrando em rigor mortis . Mas, mais importante, deve permitir que as pessoas, e não um robô qualquer, façam a curadoria de conteúdo . O próprio Cleary explica em seu blog que a ideia é essa mesmo: que as próprias pessoas “garimpem” o melhor da web e recomendem às outras .

Para saber mais sobre o HiveMined (que ainda não está no ar), a primeira parada é o blog que Cleary criou para o projeto, hiveminedblog.tumblr.com . Também é possível acompanhar via Twitter a quantas anda o desenvolvimento ( @HiveMined ) e, no site oficial – onde o leitor vai ficar em definitivo – há mais notícias e uma barra de progresso que indica o quanto do sistema já está pronto: hivemined.org

Cleary, um jovem norte-americano de 26 anos que mora Pennsylvania, tem a ajuda de outros 40 programadores (também órfãos do Google Reader) na empreitada.

Ao que parece, a pá de cal que a Google queria jogar no Reader, para impelir os usuários para o Google+, deve se transformar numa pá de carvão para levar a locomotiva do Facebook ainda mais longe.

Dica : o site HiveMined.com não tem nenhuma relação com o projeto. Só recomendamos a visita se o leitor ou a leitora tiver especial apreço por fotos fofas de ursos .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.