Empresa anuncia versão 2.0 do iBooks, com suporte a livros didáticos, e aplicativo iTunesU, com conteúdo gratuito para educação

Em evento realizado para editoras de livros em Nova York (EUA), a Apple anunciou seus planos de investir mais no mercado editorial, tanto por meio de parcerias com editoras de livros didáticos, como pela oferta de aplicativos próprios para o segmento, como a nova versão do iBooks e do iTunesU. "O novo iBooks para iPad traz uma nova experiência de livros didáticos", diz Phil Schiller, vice-presidente sênior de marketing. Por enquanto, as novidades anunciadas pela empresa só estarão disponíveis nos Estados Unidos.

Phil Schiller, da Apple, apresenta iBooks 2.0 e primeira versão do aplicativo iTunesU
Reuters
Phil Schiller, da Apple, apresenta iBooks 2.0 e primeira versão do aplicativo iTunesU

Até agora, a Apple ainda não havia anunciado investimentos fortes para a área de educação. Apesar disso, a empresa já reunia mais de 20 mil aplicativos educativos desenvolvidos para o iPad e estima que mais de 1,5 milhão de iPad estejam em uso em escolas. Com a nova estratégia, anunciada hoje, a Apple parece ter o objetivo de que o iPad passe a fazer parte do material escolar obrigatório de todos os estudantes.

iBooks ganha atualização

O aplicativo iBooks, usado para baixar e ler livros digitais (e-books) por meio do iPhone e iPad, passa a ser a plataforma principal da Apple para sua entrada no mercado de livros didáticos. Estudantes que tiverem acesso ao produto em casa ou na escola poderão baixar livros didáticos para o tablet a partir de US$ 15 (cerca de R$ 26). Será possível interagir com os aplicativos por meio do toque, localizar o significado de palavras em um glossário integrado.

Livros de biologia, por exemplo, terão imagens em 3D que poderão ser manipuladas pelo estudante durante as aulas. Os livros poderão ser usados em modo retrato (foco em textos) e em paisagem (foco na interatividade com imagens) e suportarão busca e também atividades, como exercícios e testes interativos - até sessões de perguntas e respostas estarão integradas aos novos livros.

Segundo a Apple, as editoras de livros Pearson, McGraw Hill e Houghton Mifflin Harcourt serão as primeiras a apostar na plataforma - juntas, elas representam cerca de 90% do mercado de livros didáticos nos EUA. Além dessas editoras, a Apple também fez uma parceria com a DK Publishing, que lançará livros didáticos para crianças menores, como "Meu primeiro ABC" e "Dinossauros e Vida Pré-histórica".

iTunesU se torna independente

O iTunesU, área da iTunes Store dedicada a conteúdos produzidos para a área de educação, também faz parte da nova estratégia da Apple voltada para a área de educação. A partir de agora, o iTunesU ganha um aplicativo independente da iTunes Store, que mostrará os conteúdos em prateleiras, como a iBooks Store. Por meio deste aplicativo, o usuário poderá baixar cursos, palestras e podcasts criados por professores universitários. A quantidade de conteúdo disponibilizada deve aumentar nos próximos meses, segundo Schiller.

De acordo com a Apple, mais de mil universidades americanas criam conteúdo para o iTunesU, que atualmente reúne mais de 100 cursos completos sobre os mais diversos assuntos. No total, a iTunesU oferece mais de 500 mil itens, entre conteúdos de áudio, vídeo e texto. "É o maior catálogo de conteúdo educacional grátis em todo o mundo", disse o executivo da Apple durante a apresentação.

Criação de e-books

Outra novidade da Apple, em especial para escritores independentes, é um novo aplicativo para MacOS que permite desenvolver livros eletrônicos interativos. O novo software oferece uma série de modelos de livros e, a partir da escolha de um deles, o autor pode inserir fotos, vídeos, áudio, animações e outros conteúdos. O aplicativo suporta até mesmo modelos em 3D, agora suportados pelo iBooks 2.0.

Aplicativo para criação de e-books é gratuito para baixar por meio da Mac App Store
Reprodução
Aplicativo para criação de e-books é gratuito para baixar por meio da Mac App Store

O autor do livro digital pode ver uma prévia do e-book em seu próprio iPad, desde que ele esteja conectado ao computador por meio de uma rede Wi-Fi. O aplicativo é gratuito e está disponível, a partir de hoje, na Mac App Store. Com o novo aplicativo, a Apple tenta aproximar os produtores de conteúdo da loja de livros do iBooks.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.