Para James Whittaker, que trocou empresa pela Microsoft, afirma que aposta no Google+ prejudica outros projetos inovadores

Um dos diretores mais importantes do Google, James Whittaker deixou a empresa e publicou uma carta em que explica as razões de sua saída. A maior delas, segundo ele, é o recente foco da empresa na rede social Google+, aposta da empresa para competir com o Facebook no mercado de redes sociais. Whittaker, que foi diretor de desenvolvimento do Google+, afirmou que o esforço em competir com o Facebook está minando a inovação na empresa. "Qualquer ideia que não coloque o Google+ no centro do universo é considerada uma distração", diz ele, em mensagem em seu blog .

Foco na concorrência com Facebook pode estar prejudicando inovação no Google, segundo ex-diretor
Getty Images
Foco na concorrência com Facebook pode estar prejudicando inovação no Google, segundo ex-diretor
Agora contratado pela Microsoft, com o cargo de futurólogo da web, Whittaker afirma que a decisão de deixar o Google foi uma das mais difíceis de sua vida. "Meus últimos três meses trabalhando no Google foram um turbilhão de desespero, em que eu tentava recuperar minha paixão pela empresa", disse ele.

Segundo ele, ao ser contratado pelo Google, a empresa era focada em tecnologia e estimulava os empregados a inovar. Ao sair, ele afirma enxergar o Google como "uma empresa de publicidade com um foco corporativo único".

Segundo Whittaker, o Google levou a competição com o Facebook para o "lado pessoal". Com a entrada de Larry Page como novo CEO da empresa, em abril de 2011, a empresa, segundo o executivo, passou a ter o direcionamento que todos os produtos não são bons o suficiente sozinhos, mas precisavam se tornar "sociais". "Os dias em que o Google antigo contratava pessoas inteligentes e as estimulava a pensar o futuro se foram", diz Whittaker, no texto.

Apesar dos esforços da equipe do Google, diz Whittaker, as pessoas continuaram usando o Facebook e "um êxodo para o Google+ nunca se materializou". "O Google foi o garoto rico que, ao descobrir que não havia sido convidado para a festa, resolveu promover uma festa própria para se vingar. O fato de que ninguém veio para a festa do Google se tornou um elefante na sala", diz Whittaker.

Atualmente, o Facebook se mantém na liderança isolada entre as redes sociais, com mais de 800 milhões de usuários em todo o mundo. O Google+, lançado em junho de 2011, possui, de acordo com o último dado informado pelo Google, mais de 60 milhões de usuários em todo o mundo. Recentemente, a empresa passou a incluir resultados do Google+ em sua ferramenta de busca, como forma de estimular o uso da rede social.

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.