AVI e MOV são os mais antigos

Por que existem diferentes formatos de vídeos? Basicamente, porque um vídeo em seu estado bruto é muito grande. Por isso, ele precisa ter seu tamanho em bytes reduzido para facilitar seu armazenamento no disco rígido ou sua transferência pela internet.

Alguns fabricantes criam formatos específicos para seus sistemas e dispositivos. Assim, eles garantem o mínimo de perda de qualidade dos vídeos ao serem reproduzidos e facilitam atualizações futuras.

Uma das maneiras de comprimir um vídeo mantendo a mesma resolução tem uma lógica simples. Cada quadro capturado somente registra modificações em relação ao anterior. Por exemplo, numa entrevista em que os convidados estão parados, não há necessidade de armazenar a cada novo quadro o cenário.

Dezenas de formatos de vídeo são encontrados na internet
Reprodução
Dezenas de formatos de vídeo são encontrados na internet

Outra forma para reduzir o tamanho de um arquivo de vídeo é diminuir sua resolução no processo de compressão (por exemplo, de 1.920 x 1.080 para 640 x 480).

E, por último, diminuir o número de quadros por segundo também gera um arquivo final menor (por exeplo, de 29.7, padrão NTSC, para 15 FPS).

O ponto negativo disto é que dispositivos e tocadores de uma determinada empresa, geralmente, só reproduzem seu formato padrão ou os mais populares.

No caso de micros a rápida solução para não ter que instalar um decodificador(Codec) para cada formato é o uso de reprodutores universais (por exemplo, VLC Player ).

Com isto explicado, o iG criou uma lista com as extensões dos formatos mais encontrados atualmente em arquivos de vídeo e suas principais características. Veja abaixo:

1 – AVI

O AVI (Audio Video Interleave) foi desenvolvido pela Microsoft. É um dos formatos mais antigos, criado em 1992. Ele não possui uma especificação única para os vídeos convertidos. Assim podemos encontrar arquivos neste formato com diferentes resoluções de vídeo e taxas de qualidade de áudio (bitrate). Muitas filmadoras gravam nativamente em Avi.

O reprodutor padrão deste formato é o Windows Media Player .

2 – MOV

O formato MOV pode ser considerado o "concorrente" direto do Avi. Sua tecnologia é fruto do sistema QuickTime da Apple. Assim como o AVI, existe uma flexibilidade nas opções de configuração para os vídeos convertidos em MOV. E seu uso não se restringe a computadores da linha Mac, podendo ser vistos sem maiores dificuldades em computadores com Windows. Uma de suas vantagens está na possibilidade de gerar arquivos com tamanho extremamente reduzidos e sem grandes perdas na qualidade.

O reprodutor padrão deste formato é o QuickTime Player (Mac ou PC).

3 – WMV

O WMV (Windows Media Video) é um pacote de compressores de vídeo da Microsoft. Seu poder de gerar arquivos pequenos com o mínimo de perda possível de qualidade supera seu antecessor AVI.

Este formato é muito usado para streaming de conteúdo pela web, já que permite iniciar a visualização do vídeo sem precisar primeiro baixá-lo por completo (fluxo contínuo de dados). Porém também pode ser encontrado em vídeos de alta definição (ex.: Blu-Rays em WMV9). Os formatos finais gerados pelos compressores deste formato podem ser tanto .wmv como . asf (Advanced System Format).

4 – MP4

O formato MPEG-4 faz parte do grupo MPEG (motion Pictures Expert Group). Ele atualmente é usado como método padrão de compressão de muitos desenvolvedores. O MP4 pode ser usado tanto com o objetivo de criar vídeos para download, como para streaming.

Uma grande variedade de dispositivos portáteis (iPod, PSP e Zune) e DVD-Players modernos são compatíveis de forma nativa com este formato. Os famosos DivX e XviD são codificadores de vídeo para o formato MP4 e se diferenciam principalmente pelo último ser de código aberto (open source).

Celulares básicos usam formato específico
Divulgação
Celulares básicos usam formato específico

5 – 3GP e 3G2

O 3GPP (3rd Generation Partnership Project) é uma versão similar ao MPEG-4. Contudo sua finalidade é comprimir arquivos de vídeo para serem reproduzidos em dispositivos móveis.

A diferença entre as extensões 3gp e 3ge é que uma é otimizada para celulares com a tecnologia GSM e a outra para os com CDMA, respectivamente.

Se houver o desejo reproduzir algum vídeo favorito constantemente no seu smartphone, opte sempre por convertê-lo para este formato.

Assim salvará espaço no seu cartão de memória e continuará a ter um vídeo com boa qualidade de áudio e imagem.

6 – FLV

Muitos sites de vídeos da internet, como TV iG e Youtube, usam o Adobe Flash Player. como reprodutor padrão de seus conteúdos. Este formato garante que o vídeo pode ser inicializado e visto de qualquer ponto, sem a necessidade do download completo ter sido feito anteriormente.

Os vídeos em Flash são compatíveis com a vasta maioria dos navegadores e sistemas operacionais atuais. Um novo padrão do formato FLV que incorpora vídeos H.264 (alta definição) e áudio com qualidade de MP3 pode ser encontrados em arquivos de vídeo com a nova extensão F4V.

7 – MKV

O MKV (Matroska Video) é um formato cujo o nome faz referência as bonecas russas que possuem outras no seu interior. Isto porque os vídeos em MKV podem conter imagem, áudio e legendas num só arquivo, em diferentes formatos e com diferentes canais (ex.: legendas português e inglês em SRT ou SSA, vídeos em Xvid ou Divx e áudio em MP3 ou Ogg).

Geralmente o MKV é usado para comprimir vídeos de altíssima resolução (ex.: Blu-Ray 1080p). Mesmo após a compressão para este formato se faz necessário, para uma boa reprodução do vídeo, o uso de um computador com uma boa placa gráfica.

Assim, não acontecem atrasos (lags) de sincronia entre o áudio e vídeo, saltos de quadros ou congelamentos momentâneos da imagem. Opte também por utilizar um reprodutor (ex.: Splash Lite) com aceleração por hardware (GPU) do conteúdo a ser reproduzido neste formato.

8 - RM

O RM(Real Media) da RealNetworks é um formato que prioriza disponibilizar conteúdo por streaming na internet. Foi um dos pioneiros neste setor. Nele estão inclusos os codecs RealVideo e RealAudio.

Os vídeos em RM são altamente comprimidos e com um bitrate fixo. Isto leva a máxima redução do tamanho do arquivo, o que acaba por comprometer a qualidade final do som e imagem dos vídeos. Por isso é mais usado em canais de noticiários (ex.: BBC) em que a importância de transmitir uma informação é maior do que a necessidade de uma boa qualidade da imagem e som.

O reprodutor padrão deste formato é o RealPlayer .

    Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.