Veja sites e programas que facilitam a tarefa de acompanhar notícias na internet depois do fechamento do serviço do Google em 1º de julho de 2013

Criado em 2005, o Google Reader não foi o primeiro serviço de assinatura de feeds RSS, mas rapidamente se tornou o favorito entre viciados em notícias e profissionais da área de informação. A eficiência e o design simples foram dois dos fatores que atraíram os usuários para o serviço.

Mas a alegria acabou quando o Google anunciou que fecharia o Google Reader . O serviço sai do ar nesta segunda-feira (1º/07). Desde então, os usuários do serviço vêm buscando alternativas, como mostrado pelo ganho de 8 milhões de usuários do Feedly , um concorrente do Google Reader. A seguir, o iG mostra seis serviços de RSS que podem servir como opção para os órfãos do Google Reader:

Digg Reader

Criado em apenas seis meses pela equipe do site colaborativo de notícias Digg, o Digg Reader é praticamente um clone do Google Reader. Feeds ficam à esquerda e notícias à direita. O serviço tem integração com Facebook, Twitter e aplicativos de bookmark como Pocket e Instapaper.

O acesso ao Digg Reader está sendo liberado aos poucos e é necessário aguardar um convite para acessar o sistema. Após a liberação do convite, a importação de feeds do Google Reader é feita com apenas um clique. O serviço ainda está em fase beta, mas nos testes do iG funcionou bem e sem engasgos. Fica devendo apenas uma função de busca.

Feedly

Serviço de RSS já popular entre viciados em notícias, o Feedly é um dos que mais está aproveitando o fim do Google Reader. O serviço tem recursos suficientes para se tornar o serviço favorito entre os fãs de RSS.

O Feedly tem uma interface simples e fácil de navegar. Na configuração original ele exibe imagens e títulos de notícias em tamanho grande. Mas é possível configurar o serviço para que ele fique com o formato de lista sem imagens, característico do Google Reader.

O Feedly permite organizar os feeds em categorias e também em tags. O serviço pode ser integrado ainda ao Twitter e ao Facebook. Na parte visual, é possível mudar a cor de fundo da tela e também dos links e títulos das notícias, além do tipo de letra usado nos títulos. 

Pulse

O Pulse é mais conhecido como um agregador de notícias de grandes veículos de mídia. Mas ele também pode ser usado para importar qualquer feed de notícias RSS.

Estranhamente, a importação de feeds RSS não pode ser feita na versão web do serviço. Ela só funciona a partir de aplicativos para smartphones. Após adicionados, os feeds podem ser vistos tanto nos aplicativos quanto na versão web. Com alguma paciência, é possível excluir os vários feeds de notícias já incluídos no Pulse e deixá-lo apenas com aqueles realmente desejados pelo usuário.

O visual moderno e os bons aplicativos para smartphones são pontos positivos do Pulse. Na versão web, quando o usuário clica em uma notícia, ela é mostrada em uma janela embutida no próprio Pulse, e não em uma janela separada do navegador. Essa janela também tem botões de navegação, que permite navegar rapidamente entre várias notícias.

A interface do Pulse é visualmente atraente, e cada notícia vem acompanhada de uma imagem usada no texto. Um ponto negativo do Pulse, pelo menos para quem é usuário do Google Reader, é a falta de um modo de visualização em lista. 

Netvibes

O Netvibes surgiu em 2005 durante a moda dos sites de home page personalizada. Esses sites permitem que os usuários montem sua página inicial de navegação a partir de módulos, pequenas caixas com listas de notícias e outros tipos de conteúdo. Esses módulos podem ser arrastados

Modo Widget do Netvibes
Reprodução
Modo Widget do Netvibes

O Netvibes pode ser usado de duas formas. O modo Widgets tem o layout de home page personalizada. Nele, o usuário organiza suas fontes de notícias em abas e em módulos, que podem ser arrastados para qualquer parte da página. Assim, a página inicial é montada a partir de blocos de notícias escolhidos pelo usuário.

Já no modo Reader, o Netvibes ganha um visual muito parecido com o do Google Reader. As notícias são exibidas em lista e os feeds ficam do lado esquerdo da tela.

Dentro do modo Reader há ainda opções para ver as notícias completas dentro do próprio serviço (sem ter que abrir janelas externas do browser) e uma visualização em mosaico, com miniaturas de cada notícia. Um ponto negativo do serviço é que não há aplicativos para celulares. O Netvibes até tem um site para dispositivos móveis, mas a experiência de uso não é tão boa.

The Old Reader

Esse leitor traz visual e recursos que lembram a primeira versão do Google Reader. Ele exibe os feeds em formato de lista ou de notícia expandida (com título e texto completo das notícias). 

No momento, o The Old Reader tem um problema significativo. Possivelmente devido à migração de usuários do Google Reader, o Old Reader está muito lento. O serviço demora um dia para importar o arquivo com os feeds RSS do Google Reader, devido à longa fila de usuários que ativaram esse recurso nos últimos dias. E, durante os testes do iG, houve muita lentidão também em feeds adicionados manualmente. O The Old Reader não possui aplicativos para celulares.

Greatnews

Diferentemente de outros leitores de RSS, o Greatnews não funciona como um serviço online. Ele é um programa para Windows, instalado no computador do usuário. O Greatnews é um leitor de RSS leve e de fácil uso. O programa permite organizar os feeds em pastas e tem seis layouts para mostrar as notícias. 

O Greatnews é um programa prático, mas uma olhada mais detalhada nos menus mostra que ele precisa urgentemente de uma atualização. Entre as opções de compartilhamento das notícias estão o morto-vivo Flickr e o falecido Furl. Nada de Twitter ou Facebook.

A janela de notícias do Greatnews é na verdade uma versão do Internet Explorer embutida no programa. Há até a barra de navegação, que permite digitar um endereço e navegar sem sair do Greatnews.

Por outro lado, uma desvantagem dessa integração é que só é possível usar o Internet Explorer para entrar nas páginas das notícias. Outra falha do Greatnews é não possuir um modo de lista, no qual são exibidos apenas os títulos das notícias, um abaixo do outro. Esse modo, padrão no Google Reader, é o que melhor aproveita o espaço da tela.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.