IPCom enviou um pedido solicitando que as empresas parassem de vender celulares 3G da HTC

HTC está proibida de vender smartphones na Alemanha
Divulgação
HTC está proibida de vender smartphones na Alemanha
FRANKFURT - A empresa alemã de patentes IPCom disse ter processado cerca de 100 varejistas alemãs por infração de patentes, alegando que elas continuaram a comercializar celulares fabricados pela HTC, mesmo após ter dado um prazo às lojas para não mais venderem estes dispositivos.

A IPCom afirmou em comunicado nesta quinta-feira que enviou o pedido às lojas, em 6 de dezembro, solicitando que parassem de vender celulares 3G da HTC a partir de 20 de dezembro, por causa de restrições impostas por uma corte alemã em 2009 em meio a uma disputa judicial da empresa de patentes contra a fabricante de celulares.

"Como este prazo acabou sem que nenhum dos varejistas o cumprissem, a IPCom os processou por infração de patente", afirmou a companhia.

Uma corte em Mannheim (Alemanha) decidiu em fevereiro de 2009 desfavoravelmente à HTC em uma disputa judicial contra a IPCom, permitindo uma liminar contra as vendas dos celulares da HTC com tecnologia UMTS e estabelecendo uma multa de 250 mil euros (US$ 326 mil) toda vez que essa proibição fosse desrespeitada.

Leia mais : Empresa pede suspensão de vendas de celulares da HTC na Alemanha
Companhia de patentes quer bloquear venda da HTC na Alemanha
Apple tem pequena vitória em disputa por patentes nos EUA
Vendas da HTC caem 30% em um mês

No fim de novembro, uma corte em Karlsruhe (Alemanha) decidiu que o veto às vendas dos smartphones da HTC na Alemanha poderia ser executado depois que a HTC retirou uma apelação.

Possíveis multas pela corte alemã poderiam custar milhões de euros e prejudicar a posição da HTC em um dos seus mais importantes mercados. A companhia vende cerca de 2 milhões de smartphones por ano na Alemanha, de 4% a 5% do total do grupo, de acordo com uma pesquisa da IDC.

Por Christoph Steitz

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.