Memória, processador e tamanho são alguns itens a serem avaliados

Os notebook estão na lista de muita gente neste Natal. Com a queda de preço dos últimos anos, eles vêm ocupando um espaço que tradicionamente era dos micros de mesa (desktops). Se você está entre aqueles que pretendem trocar de notebook ou comprar seu primeiro laptop neste Natal, confira as dicas abaixo para escolher o modelo mais adequado.

Veja alguns notebooks atualmente nas lojas brasileiras

Notebook ou Ultrabook?

O termo ultrabook começou a ser usado no ano passado, mas muita gente ainda se confunde com ele. Em essência, um ultrabook é um notebook muito fino, leve e rápido. Ultrabooks também costumam ser feitos com material nobre (alumínio, aço escovado) e têm recursos de inicialização rápida, podendo sair do modo de hibernação em poucos segundos.

Todos esses benefícios, claro, têm impacto no preço. Em média, um ultrabook costuma ser de 30% a 40% mais caro do que um notebook com configuração equivalente.

Leia também:
Preço alto prejudica ultrabooks, diz estudo
Análise: Ultrabook da Samsung aposenta o netbook

Por serem mais finos, ultrabooks muitas vezes não vêm com drives de CD/DVD. Sempre é possível adquirir um drive externo e conectá-lo por meio da porta USB, mas nesse caso o usuário terá que carregar mais um acessório.

A opção por um ultrabook, portanto, é mais interessante para quem vai levar o notebook para reuniões fora de casa ou do local de trabalho. Já para quem vai usar o produto em casa, os diferenciais de um ultrabook não são tão interessantes. Nesse caso, vale a pena optar por um notebook convencional.

Sistema operacional

Quase todos os notebooks vendidos no mercado brasileiro vêm com Windows 7 ou Windows 8 (mais sobre esse sistema abaixo). O Windows 7 é a opção mais adequada para a maioria dos usuários, já que o Windows é o padrão na área de computadores pessoais.

Notebooks mais simples costumam vir com a versão Home Basic do Windows 7. Já a Professional é encontrada em laptops sofisticados. O site da Microsoft tem uma tabela comparativa das versões do Windows 7 .

Além do Windows, há os notebooks da Apple com o sistema Mac OS X e alguns notebooks com o sistema Linux. Os computadores da Apple são mais usados por profissionais de design, publicidade e das áreas de áudio e vídeo.

Eles têm design sofisticado e excelente sistema operacional, mas costumam ser bem mais caros do que PCs com Windows com configuração equivalente. Um Macbook Pro com chip Core i5 de 2,5 GHz, 4 GB de RAM e 500 GB de HD custa R$ 4.000. Por menos da metade desse preço é possível comprar um notebook com Windows com configuração equivalente.

Já computadores com Linux podem ser interessantes para quem estuda ou trabalha na área de programação de computadores. O Ubuntu Linux, distribuição mais comum em notebooks, é fácil de usar e vem com a maioria dos aplicativos básicos. Mas a falta de programas e jogos para Linux pode frustrar quem comprar um computador com esse sistema.

Windows 8 vale a pena?

Quem não acompanha o noticiário de tecnologia provavelmente vai se assustar quando pedir a um vendedor para mostrar um computador com Windows. O Windows 8, nova versão do sistema, é radicalmente diferente de todas as versões anteriores do Windows. 

Leia também:
Windows 8 tem começo tímido no Brasil

Para quem já está acostumado com o visual do Windows e quer apenas um computador mais potente e moderno, o Windows 8 não é interessante. Como a interface é muito diferente, o usuário terá que reaprender a trabalhar com o sistema. Em computadores usados por toda a família esse problema é ainda maior, já que todos terão que aprender a usar o novo sistema.

Outra questão é que o Windows 8 funciona melhor em telas sensíveis ao toque. Alguns notebooks com Windows 8 já saem de fábrica com esse recurso, mas são mais caros do que laptops com telas convencionais.

Windows 8: visual completamente remodelado
Divulgação
Windows 8: visual completamente remodelado

Além disso, há uma questão de hábito. Diferentemente do que ocorre com tablets e smartphones, que já nasceram com tela sensíveis ao toque, notebooks convencionais têm telas que apenas mostram informação. Por isso, muitas pessoas simplesmente não gostam da ideia de tocar na tela do notebook a toda a hora e vê-la cheia de manchas de dedos.

Vale ressaltar que o Windows 8 também tem um desktop tradicional, parecido com o do Windows 7. Mas para que comprar um computador com sistema novo para continuar usando o antigo? Além disso, o Windows 8 não traz nenhum recurso exclusivo "matador", ou seja, uma tarefa muito importante que só poderia ser executada nele. Ele agiliza muitas tarefas e torna outras mais agradáveis de fazer, mas não traz um recurso absolutamente único e imprescindível.

Por isso, para quem é mais conservador com relação a computadores, o Windows 7 é a opção mais adequada, lembrando ainda que a atualização para o Windows 8 sempre será possível. Já quem gosta de estar sempre com o que há de mais moderno e tem facilidade com computadores deve optar pelo Windows 8. 

Processador

Quase todos os notebooks atualmente no mercado usam chips da linha Core i, da Intel. São três modelos, Core i3, Core i5 e Core i7, o mais poderoso. Para quem vai usar o computador apenas para tarefas básicas, um chip Core i3 é o suficiente, desde que acompanhado por uma quantidade de memória RAM adequada (mais sobre memória RAM no próximo item). 

Alguns notebooks básicos ainda usam processadores da linha Pentium Dual Core. Esses chips, porém, já estão bastante defasados. Se possível, invista um pouco mais em um modelo com processador da linha Core i.

Outra opção de chips é a AMD, que também tem processadores com dois e quatro núcleos, como a Intel. A AMD é uma marca menos conhecida, mas também faz bons chips e está em máquinas com preço um pouco mais baixo do que os de notebooks com processadores Intel.  

Memória RAM

É possível rodar o Windows 7 ou Windows 8 com apenas 2 GB de RAM. Mas com esse valor os "engasgos" serão frequentes. Prefira modelos com, no mínimo, 4 GB de RAM. Esse valor é suficiente para usar realizar tarefas básicas com conforto.

Para rodar games pesados ou aplicativos profissionais, como o Photoshop, prefira modelos com 6 GB ou mais. 

Disco rígido

O espaço em HD não costuma ser um diferencial significativo para a maioria dos usuários. Notebooks básicos costumam vir com pelo menos 500 GB de espaço. Para se ter uma ideia, 10 GB são suficientes para guardar cerca de duas mil músicas ou 15 filmes com qualidade de DVD em formato DivX, o mais usado na internet.

Evidentemente, um HD maior significa mais espaço para guardar arquivos. Mas os gigabytes a mais não fazem diferença na prática para quem apenas usa o computador para navegar na web, ouvir música e ver filmes. Um espaço maior em HD faz diferença apenas para quem baixa muitos filmes da internet ou instala muitos jogos no computador. Vale lembrar ainda que, se necessário, sempre dá para aumentar o espaço do notebook comprando um HD externo.

No caso dos ultrabooks, pelo menos parte do armazenamento de dados é feita em um disco SSD. Diferentemente de um HD comum, discos SSD não têm partes móveis. Esse é um dos motivos pelos quais o acesso a dados guardados em discos SSD é mais rápido. A memória SSD, no entanto, é mais cara. Por isso, muitos ultrabooks vêm com uma pequena memória SSD (16 GB ou 32 GB), além do HD convencional. Outros ultrabooks têm somente memórias SSD, normalmente com valores de 128 GB ou 256 GB.

Conexões

Notebooks básicos com telas de 14 ou 15 polegadas costumam vir com três portas USB 2.0. Na hora da compra, é importante considerar que as portas USB são usadas para conectar uma grande variedade de periféricos (multifuncionais, pen drives, HDs externos, celulares, iPods, mouses com fio ou com adaptador wireless). Por isso, verifique a posição das portas para se certificar que seus periféricos poderão ser encaixados com conforto.

Alguns notebooks mais modernos têm conexão USB 3.0, cerca de dez vezes mais veloz do que a 2.0. Essa conexão, porém, só é interessante para quem transfere arquivos muito pesados e também depende da compatibiliade do periférico. Atualmente ainda são poucos os HDs externos com esse padrão.

Saiba mais sobre o USB 3.0

Uma porta interessante é a HDMI. Por meio de um cabo compatível, notebooks com essa porta podem enviar áudio e vídeo com alta qualidade diretamente para uma TV moderna (de LCD, LED ou plasma). Esse é um recurso interessante para quem baixa vídeos no computador ou usa serviços de aluguel de vídeos online e deseja assistir aos filmes em uma tela maior. Boa parte dos notebooks vem também com uma entrada para cartões de foto, principalmente no padrão SD.

Tamanho

De modo geral, notebooks com telas de 14 ou 15 polegadas costumam oferecer a melhor relação entre custo e benefício. Este tamanho de tela é adequado para uso doméstico, como substituto do desktop, e também permite que o notebook seja transportado com alguma facilidade.

Notebooks com telas de 16 polegadas podem ser interessantes para gamers. Mas o preço muito alto deixa esses equipamento em desvantagem em relação a PCs de mesa com configuração parecida.

Quem necessita de um notebook ultraportátil pode optar por um ultrabook, já comentado em itens anteriores, ou por um netbook. Com configuração modesta e telas na casa de 10 polegadas, esses notebooks são boa opção para quem quer um notebook fácil de transportar e barato.

Placa gráfica

A maioria dos notebooks vem com placas de vídeo da linha Intel HD Graphics (modelos 3000 ou 4000). Essa linha de placas é suficiente para rodar bem aplicações básicas e até mesmo jogos menos exigentes.

Mas quem pretende usar o notebook para jogos ou aplicações de vídeo pesadas deve optar por um modelo com placas de vídeo NVidia GeForce ou AMD Radeon. A quantidade de memória dessas placas dedicadas para processamento de vídeo normalmente é de1 GB ou 2 GB. Apenas notebooks mais sofisticados, com preços de R$ 3.000 ou mais, costumam vir com esses tipos de placa.

Diferenciais interessantes

Quem se preocupa muito com segurança pode optar por um notebook com leitor de impressão digital. Assim, só usuários com impressão digital cadastrada no sistema poderão acessar os recursos do computador.

Para quem curte jogos, uma opção interessante pode ser um notebook com tela 3D. Como nas TVs, os notebooks com 3D exigem óculos especiais. Alguns notebooks vêm ainda com drive leitor Blu-ray, o que permite assistir a filmes em discos nesse formato no computador.

Teste na loja

Alguns itens de um notebook, como tamanho e precisão do teclado, qualidade dos materiais usados e design, só podem ser avaliados com precisão ao vivo. Por isso, se for possível, vá até uma loja e use os notebooks por alguns minutos. Esse teste no local é a garantia de que você está comprando o aparelho com o teclado mais confortável e as medidas exatas para sua mesa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.