Réplica do novo smartphone da Apple, Hiphone 6 já é encontrado em lojas da Santa Ifigênia e na 25 de março

Quem procura acha, diz o ditado. Após algumas horas de caminhada nas ruas Santa Ifigênia e 25 de março, locais de comércio popular da cidade de São Paulo, entrando e saindo de galerias cheias de estandes aglomerados, finalmente encontramos um Hiphone 6.

LEIA TAMBÉM:  Teste: iPhone 6 é excelente, mas preço é salgado

Menos de uma semana depois do lançamento oficial dos novos iPhones no Brasil, o Hiphone 6 já pode ser encontrado em lojas da região central de São Paulo por R$ 550, R$ 450 e até R$ 400. E, até o final de 2014, especulam os comerciantes, deve chegar também o Hiphone 6 Plus por R$ 850 aproximadamente.

Hiphone é o apelido dado à réplica do aparelho apresentado por Steve Jobs em 2007. Nos últimos anos, para cada novo iPhone lançado pela Apple, surge um clone. Logo, com o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus não seria diferente. Em lojas físicas, porém, eles não são tão fáceis de achar. É preciso perguntar de estande em estande. A reportagem do iG encontrou cinco locais de venda apenas. Na internet, no entanto, uma única busca mostra vários resultados de réplicas vendidas pelos mais variados preços, alguns mais parecidos com os originais do que os outros.

As réplicas encontradas pela reportagem do iG em tudo se parecem ao original: por fora, o aparelho é praticamente o mesmo, apesar de serem levemente mais espessos do que os da Apple. As cores também são as mesmas disponíveis nos canais de venda oficiais: preto, dourado e prata.

Parece iOS, mas é Android

As diferenças só começam a aparecer quando ligamos o aparelho: ainda que a interface seja praticamente a mesma, não demora para descobrirmos que se trata de um aparelho que roda Android. O sistema para dispositivos móveis do Google é tão modificado que quase não se nota que ele não é um iOS, o sistema original da Apple.

Outra distinção é que os aparelhos funcionam apenas nas redes 2G ou 3G, ao contrário dos originais, que já são 4G. Alguns aparelhos aceitam até mais de um chip e apresentam recursos que nem o mais avançado iPhone possui, como TV Digital, funcionalidade presente em vários aparelhos Android, mas que ainda não despertou o interesse da Apple.

As câmeras também não trazem a qualidade das originais da Apple: alguns modelos até oferecem os oito megapixels da câmera traseira, mas nem sinal do conjunto de lentes que fez a fama dos iPhones. Ainda assim, alguns aparelhos encontrados pelo iG surpreenderam com versões em português do sistema operacional modificado e caixas idênticas, bem como acessórios em branco como nos originais da Apple.

Originais mais baratos

Mas se os preços das réplicas pareceram tentadores, os dos originais nem tanto. Ainda assim, podem ser bastante distantes dos praticados pelas operadoras, grandes varejistas ou mesmo pela Apple Store. Com produtos importados e lacrados em mãos, lojistas da Santa Ifigênia e da 25 de março oferecem boas condições de pagamento e preços atrativos.

Em algumas horas de pesquisa, a reportagem do iG encontrou um iPhone 6 de 16 GB por até R$ 2.200 à vista (o preço convencional é de R$ 3.200) e um iPhone 6 Plus de 128 GB por R$ 3.800 (preço convencional de R$ 4.400), também à vista. No prazo, os valores mudam, é claro, e não é possível parcelar mais do que três ou quatro vezes no cartão de crédito. A garantia, afirmam os comerciantes, é a mesma da Apple: um ano e o aparelho, apesar de importado, funciona na mesma frequência de rede dos vendidos no Brasil. Porém, é importante lembrar, não trazem o selo da Anatel.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.