Lançamento de iPhones foi marcado por problemas

Em 2014, algumas das empresas mais poderosas do mundo da tecnologia passaram por momentos constrangedores. A Apple teve que lidar com uma atualização desastrada do iOS e iPhones empenados. O Facebook foi criticado por conduzir um experimento psicológico sem notificar os usuários. Já o Google passou por uma saia-justa em sua conferência anual e teve que lidar com a queda no interesse pelo Glass. A seguir, o iG relembra alguns dos micos de 2014 no mundo da tecnologia.

Facebook é criticado por experimento psicológico

Em junho deste ano, foi revelado que o Facebook havia propositadamente mostrado mais notícias positivas ou negativas para alguns de seus usuários . O objetivo era saber se isso iria alterar o humor dos usuários nas publicações seguintes. Os usuários não foram notificados sobre o experimento, o que só aumentou as críticas. 

Atualização do iOS 8 traz problemas para a Apple

Quem acompanha o noticiário de tecnologia sabe que as atualizações de sistema da Apple sempre trazem um problema aqui e ali. Mas a atualização para a versão 8.0.1 foi mais problemática do que as outras. Poucas horas depois de publicada, dezenas de milhares de usuários se queixaram de problemas em seus iPhones. A Apple foi obrigada a retirar a atualização do ar horas depois de publicá-la .

"Bendgate" atrapalha lançamento de novos iPhones

Poucos dias depois do lançamento dos novos iPhones, imagens de aparelhos tortos começaram a aparecer em fóruns da internet . Segundo os donos das fotos, os iPhones ficaram tortos poucas horas após terem sido colocados em bolsos de calças. A Apple minimizou o problema e disse que apenas nove pessoas reclamaram formalmente ao departamento de suporte da empresa .

Protesto interrompe conferência do Google

O Google I/O é a conferência em que o Google exibe suas novidades. Este ano, porém, o evento chamou a atenção por um aspecto nada tecnológico. Uma manifestante invadiu o centro de convenções para protestar contra a atitude de Jack Halprin , advogado e funcionário do departamento jurídico do Google. Halprin comprou um pequeno prédio em San Francisco e despejou as pessoas que pagavam aluguel de uma hora para outra.

Uber se desculpa por ameaça de espionagem contra jornalistas

O Uber é certamente a empresa de tecnologia mais polêmica do ano. O serviço de caronas pagas enfrentou protestos e proibições em diversos países do mundo, incluindo o Brasil. Em novembro deste ano, uma nova polêmica envolvendo a empresa veio do diretor Emil Michael. Em um jantar com amigos, ele cogitou a possibilidade de contratar detetives para investigar jornalistas hostis à empresa e "denunciar seus podres" . O comentário veio a público e deixou a empresa em uma situação constrangedora.

Heartbleeed expõe segurança frágil da internet

Em abril deste ano, milhares de sites da web foram afetados pela falha de segurança Heartbleed , presente no protocolo OpenSSL. O mais espantoso é que a equipe que descobriu a falha disse que ela existia há dois anos. Posteriormente, foi verificado que a brecha foi inserida por acaso em uma atualização do código  e passou despercebida por todo ese tempo. 

Google Glass perde fôlego

Apresentado em 2013, o Google Glass logo virou objeto de desejo de fãs de tecnologia. Entretanto, após o efeito de novidade, o burburinho em torno do projeto do Google praticamente sumiu. O lançamento, previsto para esse ano, foi adiado e muitos desenvolvedores abandonaram a plataforma .

Sony Pictures é paralisada por ataques de hackers

Ações de hackers contra empresas não são novidade, mas os ataques de hackers ocorridos em dezembro contra a Sony Pictures  foram um ponto fora da escala. Os funcionários da empresa não conseguiam nem acessar seus computadores. Filmes e dados pessoais dos funcionários foram vazados na internet e dias após o ataque muitos serviços da empresa continuavam paralisados.

O motivo do ataque teria sido o filme "A Entrevista" , uma comédia em que dois jornalistas tentam assassinar o líder da Coreia do Norte.

Evangelista do Bitcoin é preso por conexão com site de drogas

Em 2014, diversos acontecimentos minaram a credibilidade da moeda virtual Bitcoin, incluindo diversos casos de roubo de moedas virtuais. Mas o episódio que mais surpreendeu foi a prisão de Charlie Shrem , dono do site BitInstant e um dos principais promotores do Bitcoin.

Shrem foi preso em abril, acusado de ter lavado dinheiro do Silk Road, site de venda de drogas fechado pelo FBI. Em setembro deste ano, Shrem se declarou culpado das acusações e atualmente aguarda julgamento em prisão domiciliar.

Vazamento de fotos do Snapchat afeta milhares de usuários

A promessa de privacidade do Snapchat está no recurso que elimina os arquivos das fotos depois que elas são vistas. Por isso, muita gente ficou surpresa com o vazamento de centenas de milhares de fotos do Snapchat  em fóruns da web. Posteriormente, foi revelado que o vazamento só foi possível devido a uma falha do serviço Snapsaved . Esse app é integrado ao Snapchat e permite salvar as fotos publicadas no serviço.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.