Smartphone com bateria poderosa, sistema e acessório para TVs, relógios e até lâmpadas inteligentes: relembre produtos e inovações que marcaram o ano de 2014

O ano de 2014 termina consolidando tendências e dando forma a inovações que pareciam tão distantes da realidade em tempos passados.  O smartphone segue como carro-chefe, com grandes fabricantes fazendo o possível para desenvolver modelos que motivem a compra. O iPhone 6, da Apple, o Samsung Galaxy Note Edge, com sua tela curva, e o Moto Maxx, com uma bateria para lá de duradoura, são bons exemplos de aparelhos que foram destaque.

Os gadgets vestíveis também saíram do plano das ideias com o Moto 360, o primeiro relógio inteligente de tela redonda, e o Galaxy Gear VR, óculos de realidade virtual da Samsung. Mas para além dos acessórios, outros produtos também se destacaram, como o sistema operacional para televisões WebOS, da LG, o acessório Chromecast, do Google, e a lâmpada Philips Hue, um dos primeiros exemplares da internet das coisas a chegar no Brasil. Isso sem falar nas impressoras 3D e nos drones, que povoaram o noticiário de tecnologia o ano inteiro.

Confira abaixo alguns produtos de destaque em 2014:

Chromecast

O acessório do Google que transforma qualquer TV em um aparelho inteligente foi lançado em 2013, mas chegou ao Brasil em meados deste ano causando um verdadeiro furor. Por menos de R$ 200 , o consumidor pode levar o tão badalado Netflix para a sua TV, desde que ela tenha uma entrada HDMI e se conecte a internet. E para além do serviço de filmes e séries online,  existem vários outros aplicativos interessantes que são compatíveis com o gadget, que por sua vez possuem funcionalidades que o usuário nem imagina .

LEIA MAIS: Fácil de usar, Chromecast coloca fim aos cabos e deixa TV mais esperta

Drones

Mesmo sem uma legislação que regule o uso de drones no Brasil, eles se tornaram uma pauta e tanto. A tecnologia, embora não seja nova, ganhou destaque em 2014 e saiu dos setores agrícolas e militares para o mundo e para as mais variadas aplicações. A Amazon é uma das empresas que pretende investir nesse tipo de inovação para acelerar suas entregasAlém disso, não faltaram belas fotos feitas com drones e até drones de brinquedo . Enquanto o País não regulamenta o objeto voador, o negócio é se informar sobre o desenvolvimento da tecnologia e produtos como a Nixie, uma câmera de pulso que voa como um drone para tirar fotos aéreas .

VEJA:  Sobrevoo de águia vence concurso de fotos por drones

Dubai testa entrega com drones e sistema de leitura de retina e de digitais

Galaxy Note Edge

Uma das grandes fabricantes de smartphones do mundo, tanto em número de dispositivos vendidos quanto em número de aparelhos fabricados, a Samsung vem trabalhando para inovar na categoria que domina. Tanto que durante a IFA 2014, a empresa apresentou uma variante interessante do Galaxy Note 4, um dos seus topo de linha. Trata-se do Galaxy Note Edge , aparelho que tem uma tela curva em uma das laterais do aparelho funcionando de forma independente do restante do display. Não se sabe ainda se o Edge será efetivamente comercializado, mas, de qualquer forma,  aponta para um futuro possível das telas de smartphones e de outras telas também, é claro.

LEIA MAIS: Para Samsung, tela curva é a próxima onda, e não só em TVs

Samsung surpreende com tela curva do Galaxy Note Edge

Gear VR

Feito em parceiro com a Oculus Rift, empresa responsável pelo mais promissor óculos de realidade virtual dos últimos anos e agora pertencente ao Facebook , o Gear VR é uma possível solução para esse tipo de tecnologia . Também apresentado na IFA 2014, o dispositivo funciona acoplado ao Galaxy Note 4, ou seja, transforma a tela do smartphone na tela do óculos de realidade virtual para proporcionar uma experiência visual e sonora realmente imersiva. O Note 4 é o responsável por todo o processamento das imagens enquanto o Gear VR inclui os componentes ópticos e sensores de movimento para criar a tal sensação de imersão.  Nos Estados Unidos, o acessório começou a ser vendido em dezembro deste ano por US$ 199 (cerca de R$ 500)

SAIBA MAIS: Ainda que pesado, óculos Gear VR é acessório promissor

Hue

Lançada fora há mais tempo, a Hue, lâmpada inteligente da Philips, finalmente chegou ao Brasil  para provar que a Internet das Coisas, embora caminhando a passos lentos, não é mais uma tendência, mas uma realidade . Vendida em um kit que traz uma ponte, uma espécie de roteador, e três lâmpadas, a Hue, da Philips, mostra o que o mais simples objeto pode fazer pelo usuário quando conectado à rede doméstica. Afora a possibilidade de mudar as cores da sua casa, as lâmpadas da Philips permitem que o usuário crie alarmes conectados à iluminação, que configure as lâmpadas para elas se desligarem quando o smartphone estiver fora do alcance e para que liguem assim que ele for detectado pela. Mesmo com um preço salgado, o kit da Philips Hue se tornou um verdadeiro sonho de consumo em 2014.

LEIA MAIS: Segurança e falta de padrões dificultam popularização da Internet das Coisas

Jaqueta, lâmpada e fechadura: veja exemplos do potencial da Internet das Coisas

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

Anunciado pela Apple no final do ano, o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus chegaram comprovando que os phablets vieram para ficar . Afinal, até a empresa de Cupertino deu o braço a torcer e apostou em uma versão de tela enorme na sexta versão do seu smartphone. A companhia cedeu e finalmente lançou um aparelho de seis polegadas, mas se manteve longe de outras batalhas, como a dos megapixels. Além do design, sempre elegante, os novos iPhones surpreenderam com câmeras de muita qualidade técnica e novos recursos de software. Outra novidade interessante dos celulares da Apple é o leitor de digital, presente em ambos os modelos e recurso importantíssimo para o Apple Pay, sistema de pagamentos da Apple .

TESTAMOS:  iPhone 6 tem tela maior e design elegante, mas preço é salgado

iPhone 6 Plus é leve e elegante, mas perde para rivais em versatilidade e preço

Impressoras 3D

As impressoras 3D também saíram da zona industrial e da área de protótipos para se tornarem um item de consumo das pessoas físicas . Ainda que com preços salgados, elas começaram a ganhar espaço, com a Cube  já vendida em grandes varejistas, e também versões nacionais, como a Cliever . O Brasil também foi palco de uma feira de impressão 3D e teve uma empresa local, a Robtec, comprada por uma das maiores companhias do setor: a 3D Systems . Muito embora ainda sejam caras para todo mundo ter em casa, as impressoras 3D mostraram que a categoria pode voltar a ocupar um lugar de destaque na casa do consumidor final.

VEJA:  Inspiradas pela MakerBot, startups exploram impressão 3D no Brasil

Moto 360

Os relógios inteligentes foram um dos grandes destaques do ano de 2014. Grandes fabricantes como Samsung, LG, Sony e até mesmo a Apple mostraram novos modelos para o público, inclusive o brasileiro . Nesse cenário, o Moto 360, da Motorola, se destaca não apenas por ser um dos primeiros a abraçar o sistema operacional para gadgets vestíveis do Google, o Android Wear , mas por ser o mais parecido com um relógio de verdade . Sua tela redonda faz do Moto 360 um equipamento não só mais próximo da imagem que temos de um relógio como mais compatível com pulsos femininos – a maioria dos relógios lançados é enorme –, mas também mais funcional quando conectado ao Android.

Moto Maxx

O ano 2014 também mostrou a força da Motorola, comprada do Google pela Lenovo no início do ano. Mesmo vendida, a empresa lançou produtos não só de ponta, mas inovadores, e que mais uma vez chamaram a atenção dos consumidores. A segunda geração do Moto G e do Moto X, por exemplo, foi lançada mundialmente e chegou ao Brasil no mesmo dia em que vários países do chamado primeiro mundo . Mas o destaque foi mesmo a chegada do Moto Maxx . Não só pelo seu tamanho e pela sua traseira de tecido que divide opiniões, mas principalmente pela potência da sua bateria. São 3.900 mAh capazes de abastecer o vício dos usuários por 14 a 30 horas.

LEIA MAIS:  Saiba como identificar a capacidade de bateria do seu celular

Com a melhor bateria do mercado, Moto Maxx é forte candidato a Android do ano

WebOS

Comprado pela LG nos recentemente, depois de passar da Palm para a HP , o WebOS finalmente chegou as TVs da sul-coreana em 2014 . Muito embora as TVs inteligentes não sejam tão recentes assim, seus sistemas ainda parecem primários, como foi no início dos telefones inteligentes. Nesse sentido o WebOS é a plataforma que parece melhor adaptada ao produto televisão  e as necessidades do telespectador que, diferente de um usuário de smartphone, usa a TV sem tocar a sua tela, com um controle remoto, e com outros propósitos. A forma de apresentar os recursos da TV, os canais e os conteúdos de acessórios externos, como um pendrive, por exemplo, é um dos diferenciais do WebOS.

VEJA:  Atualmente usado em TVs, WebOS poderá aparecer também em relógios

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.