O que é o Ginga?

Tire suas dúvidas sobre o sistema de interatividade na TV digital que será obrigatório a partir do ano que vem

iG São Paulo |

O Ginga se tornará obrigatório para 75% dos modelos fabricados no País a partir de 2013. Nos anos seguintes, a porcentagem de TVs que receberão o Ginga aumentará até alcançar 100% dos televisores fabricados no Brasil. Como pouca gente conhece o sistema, apesar de sua especificação ter sido lançada em 2007, o iG preparou um resumo com as respostas às principais dúvidas sobre o sistema:

O que é o Ginga?
O Ginga é uma especificação de software criada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Ele permite a interatividade em TVs que recebem o sinal de TV digital. A partir da especificação criada pelas universidades, qualquer empresa pode desenvolver sua própria versão do Ginga e embarcá-la nas TVs.

LEIA TAMBÉM:
Após cinco anos, Ginga ainda engatinha no Brasil
Infográfico: como funciona o Ginga
Ginga completo pode tornar TVs até R$ 300 mais caras
Lojas de aplicativos podem dar novo fôlego ao Ginga
Mais populares, TVs conectadas podem ofuscar Ginga
TV pública quer liderar criação de conteúdo para Ginga

O que o Ginga oferece?
TVs com o Ginga podem receber aplicativos interativos enviados pelas emissoras de TV por meio do sinal digital. A Rede Globo, por exemplo, transmite aplicativos durante as novelas. Ao acessá-los, os espectadores podem ver notícias, fotos e curiosidades sobre os atores e personagens da novela. Outras emissoras, como o SBT e a Record, também transmitem aplicativos interativos com informações sobre a programação. O SBT é a única emissora que transmite aplicativos de interatividade 24 horas por dia.

Claudia Tozetto
SBT é a única emissora que transmite conteúdo interativo para Ginga 24 horas por dia
O sistema também permite que os espectadores instalem aplicativos de jogos e redes sociais na TV por meio da internet ou de lojas de aplicativos integradas ao Ginga. A instalação de aplicativos na TV ocorre de maneira similar às TV com conexão a internet, fabricadas por diversas fabricantes. Alguns aplicativos, no entanto, podem demandar o envio de informações para um servidor, o que só pode acontecer em TVs conectadas a internet.

Posso usar o Ginga se minha TV não tiver uma conexão a internet?
Sim. Grande parte dos recursos de aplicativos de interatividade enviados pelas emissoras não dependem da internet para funcionar. Isso porque todas as informações são enviadas junto com as imagens, por meio do sinal digital transmitido pela emissora. Alguns recursos, como responder a enquetes e acessar redes sociais, no entanto, dependem que o espectador envie uma “resposta” de volta para a emissora, mas isso só é possível em TVs que possuem conexão com a internet.

Já posso comprar um aparelho com Ginga?
Sim. O Ginga já está disponível em alguns modelos de TVs vendidas no Brasil, bem como em set-top boxes (conversores digitais) e em alguns modelos de celulares. Contudo, por conta da falta de investimento de emissoras e de fabricantes, ainda é difícil encontrar TVs com Ginga nas lojas. A Sony é a única fabricante que já oferece o Ginga em toda a sua linha de TVs. É possível encontrar também alguns modelos de TVs da Samsung e da Semp Toshiba com o Ginga nas lojas.

Como posso saber se a TV que vou comprar tem Ginga?
Todas as TVs com o Ginga possuem um selo de interatividade. Basta localizar na parte frontal da TV se ela possui a sigla DTVi, que indica que a TV possui conversor integrado para o sinal de TV digital e também permite a interatividade por meio do Ginga.

Como posso saber se a emissora está transmitindo um aplicativo de interatividade?
Em TVs com Ginga, o espectador verá um ícone com a letra “i” no canto superior direito da tela, quando a emissora estiver transmitindo um aplicativo de interatividade. Para acessá-lo, basta pressionar a tecla OK do controle remoto e navegar nos conteúdos usando as setas direcionais.

Como posso baixar um aplicativo em minha TV digital com Ginga?
Em TVs com a nova versão do software Astro TV, o Ginga desenvolvido pela Totvs, há uma loja de aplicativos oficial chamada Sticker Center. Por meio dela, o espectador pode acessar aplicativos de diversas empresas parceiras, como Extra e Walmart (mostram ofertas, mas não permitem compra por meio da TV), Climatempo (mostra a previsão do tempo) e até um aplicativo de Twitter.

Em TVs com conexão com a internet, os espectadores também podem baixar aplicativos a partir outras lojas (já existe uma criada pela PUC-Rio), mas acessíveis apenas por meio da web. Para isso, basta acessar o site das lojas de aplicativos com o auxílio do navegador web da TV e instalar o aplicativo. Os aplicativos podem não funcionar na TV, caso o sistema Ginga instalado não siga alguma das especificações originais.

Quanto custa comprar uma TV com Ginga?
De acordo com especialistas ouvidos pelo iG, TVs com o Ginga completo (que inclui suporte às linguagens NCL e Java) podem ter preço R$ 300 maior do que TVs sem Ginga. O valor das TVs, no entanto, tende a cair conforme o número de modelos que saem de fábrica com Ginga aumentar.

Leia tudo sobre: gingainteratividadeTV digitalTVsset-top boxdesenvolvedoresaplicativos

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG