Investigadores analisarão acordos entre a Apple e cinco grandes grupos editoriais que atuam na região

selo

O regulador de competição da União Europeia afirmou hoje que investigará cinco companhias editoriais sob suspeita de que elas, possivelmente com a ajuda da Apple, "se envolveram em práticas anticompetitivas afetando a venda de e-books na Área Econômica Europeia, violando regras antitruste da UE", segundo um comunicado por escrito.

O regulador de competição da União Europeia afirmou hoje que investigará cinco companhias editoriais sob suspeita de que elas, possivelmente com a ajuda da Apple, "se envolveram em práticas anticompetitivas afetando a venda de e-books na Área Econômica Europeia, violando regras antitruste da UE", segundo um comunicado por escrito. A Área Econômica Europeia inclui, além da UE, países como a Islândia e a Noruega.

As companhias envolvidas na investigação são a Hachette Livre, da Lagardere Publishing; a Harper Collins, da News Corp, a Simon & Schuster, da CBS Corp, a Penguin of Pearson e a Verlagsgruppe Georg von Holzbrinck.

"A comissão investigará especificamente se esses grupos editoriais e a Apple fizeram acordos ou práticas ilegais, que teriam o objetivo ou o efeito de restringir a competição na UE ou na Área Econômica Europeia", acrescentou o comunicado.

A duração da investigação formal aberta nesta terça-feira depende de como as companhias envolvidas responderão à investigação e da complexidade do caso. A Comissão Europeia investiga esse assunto em paralelo com o Office of Fair Trading do Reino Unido.

As companhias e os países envolvidos devem ser informados sobre a investigação. A News Corp é também proprietária da Dow Jones. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.