O Priv3 reconhece os botões de compartilhamento de redes sociais como Facebook, Google+, Twitter e LinkedIn

Por Fernanda Morales

As redes sociais mais populares como Facebook , Google+ e Twitter são capazes de rastrear os sites que possuam os botões ‘Curtir’, ‘Seguir’ e ‘+1’ que seus usuários acessam, ou seja, mesmo que se os usuários não clicarem em nenhum desses botões, os sites das redes sociais sabem por quais locais eles navegaram.

Pensando em tornar o acesso à internet ainda mais privativo, pesquisadores do International Computer Science Institute, em Berkeley, Califórnia, criaram uma extensão para o navegador Firefox que permite que o usuário navegue por qualquer endereço na web sem que seja rastreado, o Priv3 .

Segundo os pesquisadores, para que os sites consigam integrar os botões de compartilhamento em suas páginas, os desenvolvedores integram trechos dos códigos HTML ou JavaScript das redes sociais ao seus sites. Ou seja, quando o usuário acessa um determinado site e está conectado aos seus perfis nas redes sociais, o navegador utiliza cookies para informar o Google ou Facebook, por exemplo, o que o usuário está acessando, mesmo que eles não tenham clicado nos botões de compartilhamento.

O Priv3 por sua vez bloqueia bugs ou ‘perseguidores’, para evitar que a navegação do usuário seja rastreada. Porém, a extensão não bloqueia completamente os botões de compartilhamento das redes sociais, permitindo que os usuários compartilhem informações com seus amigos quando desejarem.

Com a extensão, o usuário continua visualizando o número de vezes que um determinado conteúdo foi compartilhado e comentários. E se o usuário quiser utilizar as ferramentas sociais, o Priv3 reconhece qualquer clique sobre os botões e reabilita a ferramenta, permitindo que as redes sociais saibam qual a posição do usuário e o que estão compartilhando.

Por enquanto, a extensão reconhece apenas os botões de interação com o Twitter, Facebook, LinkedIn e Google+, mas os pesquisadores afirmam que irão expandir a ferramenta em um futuro próximo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.