Afiliada da NXP alega que as versões de aparelhos infrigiram patentes de design, transmissão de dados e outras característics

A Research In Motion pode adicionar uma reclamação sobre infração de patentes à sua longa lista de problemas depois que uma companhia holandesa de semicondutores afirmou nesta terça-feira que arquivou um processo contra a fabricante do BlackBerry.

Leia mais:
Em meio a crise, BlackBerry quer empresas e consumidor final
Novo sistema da RIM se chamará BlackBerry 10

As patentes em questão referem-se a design e outras características dos dispositivos
Reprodução
As patentes em questão referem-se a design e outras características dos dispositivos
Uma afiliada da NXP Semiconductors algega que versões do telefone BlackBerry, da RIM, e o computador tablet PlayBook infrigiram patentes lançadas pela companhia holandesa entre 1997 e 2008. As patentes em questão referem-se a design, transmissão de dados e outras características dos dispositivos.

A NXP exige a suspensão das alegadas violações e procura recuperar o que afirma de lucro perdido, royalties razoáveis, e os danos triplos por infrações intencionais. Não foi especificado o valor em dólar que a companhia está buscando da fabricante de telefones celulares, cujo preço de ações despencou cerca de 80% no ano passado, quando viu sua participação de mercado erodir.

Por Jonathan Stempel e Alastair Sharp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.