Segundo a equipe da rede social, brecha foi corrigida

Uma falha do Facebook descoberta na última terça-feira (06/12) expôs fotos privadas de Mark Zuckerberg, fundador do site, e de outros usuários da rede social.

De acordo com o site ZDNet , o acesso às fotos privadas era permitido após um usuário denunciar uma foto publicada por um usuário de fora de seu grupo de amigos. O sistema da rede social pedia ajuda para localizar outras fotos que infringiam os termos de uso e, assim, permitia que o usuário acessasse todas as fotos do álbum.

LEIA TAMBÉM:
Facebook admite erros e faz acordo sobre privacidade com EUA
Punição ao Facebook reacende debate sobre privacidade
Como controlar sua privacidade no Facebook

Poucas horas após a descoberta da falha, o Facebook divulgou um comunicado sobre o caso, em que afirma que tomou conhecimento sobre a falha na manhã desta terça-feira (6). "A falha ficou no ar por um período curto de tempo", diz o comunicado. A equipe da rede social informou que o sistema de denúncia de conteúdo impróprio já foi retirado do ar para as correções necessárias.

O que você achou do acordo entre o Facebook e o governo dos EUA sobre privacidade? Opine no fórum.

Antes de o Facebook se pronunciar sobre a falha, no entanto, os membros de um fórum BodyBuilding.com, divulgaram fotos privadas de Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, retiradas do perfil do executivo na rede social. Entre as fotos tiradas, há imagens de Zuckerberg cozinhando e também no carro com seu cachorro, chamado Beast, que possui uma fan page na rede social . É possível ver todas as fotos vazadas do perfil de Zuckerberg no site Imgur .

Nova falha resgata debate sobre privacidade de informações

A falha do Facebook, que afetou não só Zuckerberg, mas todos os mais de 750 milhões de usuários da rede social, traz novamente à tona o debate sobre a segurança de dados publicados na internet, e os direitos dos internautas sobre o conteúdo publicado.

Na semana passada, o Facebook admitiu que falhou ao não respeitar seus próprios termos de uso e compartilhar informações pessoais sem o consentimento dos usuários. A empresa fez um acordo com o governo dos Estados Unidos e prometeu novas medidas para esclarecer os usuários sobre o uso de informações pessoais. Em entrevista ao iG, a diretora global de comunicação do Facebook, Debbie Frost, afirmou que a empresa nunca compartilhou informações pessoais de usuários com anunciantes .

Mesmo com o acordo, o Facebook continua sob vigilância das autoridades dos Estados Unidos e também da Europa. Uma nova lei de privacidade europeia , que entra em vigor em 2012, deve restringir o uso de dados pessoais publicados na web por empresas como o Facebook. No Brasil, não há nenhuma medida atuação das autoridades especificamente direcionada ao Facebook .

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.