Nova lei, que começa a vigorar em janeiro, impedirá que a rede social use dados dos europeus para direcionar anúncios

A Comissão Europeia, instituição que defende os interesses políticos da União Europeia, discutirá na próxima semana uma revisão em sua lei de privacidade que proibirá o Facebook e outras redes sociais de venderem dados pessoais dos usuários para anunciantes, de maneira que eles possam customizar campanhas publicitárias. A nova lei exige que o usuário concorde com o uso de suas informações pessoais para fins comerciais.

LEIA TAMBÉM:
Como controlar sua privacidade no Facebook
Facebook tenta superar ataques sobre privacidade

Facebook sob ataques da Comissão Europeia
Getty Images
Facebook sob ataques da Comissão Europeia
A nova diretiva da Comissão Europeia sobre a privacidade dos usuários deve ser aprovada em janeiro. De acordo com o jornal The Telegraph , o Facebook poderá enfrentar processos movidos pela União Europeia mesmo armazenando os dados de seus usuários nos Estados Unidos, caso não cumpra com a nova legislação.

“Eu convoco os provedores de serviço, em especial os sites de redes sociais, a ser mais transparentes sobre como eles operam”, diz Viviane Reding, vice-presidente da Comissão Europeia.

Segundo reportagem publicada no jornal, os dados pessoais analisados pelo Facebook incluem, além de links que o usuário curtiu ou recomendou, outras informações como quem são seus amigos, qual sua formação e quem é sua família, além de mudanças de status, como passar de um relacionamento sério para um noivado.

O sistema também analisaria informações sobre os ideais políticos dos usuários, preferência sexual, mensagens enviadas a amigos e conversas via chat. A empresa nega usar essas informações coletadas para direcionar publicidade dentro da rede social.

Em resposta à reportagem, o Facebook divulgou uma nota: “Nós podemos mostrar anúncios relevantes de uma forma que respeita a privacidade individual, porque nosso sistema só mostra dados agregados e anônimos para os anunciantes com o propósito de permitir publicidade direcionada. Não compartilhamos o nome das pessoas com os anunciantes sem o explícito consentimento dos usuários e não vendemos dados pessoais para terceiros.”

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.