Google afirmou que conhece problema e está pensando em incluir permissão para acesso às fotos, segundo jornal The New York Times

O iPhone e os smartphones com sistema operacional Android tem uma falha no sistema que permite que os aplicativos copiem fotos do usuário sem permissão, de acordo com reportagem publicada no jornal The New York Times . Isso acontece em aplicativos desenvolvidos para usar informações sobre geolocalização do usuário, ação que a Apple e o Google exigem que usuário aprove ao instalar o aplicativo. Contudo, mesmo sem citar fotos, a permissão concedida pelo usuário dá acesso ao álbum de fotos completo armazenado no aparelho.

Aparelhos com Android e iPhone permitem que aplicativos acessem fotos armazenadas
Getty Images
Aparelhos com Android e iPhone permitem que aplicativos acessem fotos armazenadas
O jornal descobriu a falha na semana passada, após fazer um teste: eles solicitaram que um desenvolvedor criasse um aplicativo de timer para iPhone e Android que pedia a autorização do usuário para usar informações sobre geolocalização. Após a autorização do dono do telefone onde o aplicativo foi instalado, o desenvolvedor pode copiar uma das fotos armazenadas no aparelho e a publicou em um site na internet.

De acordo com o jornal, a falha acontece porque as fotos e vídeos do usuário contém informações de geolocalização do aparelho, coletadas pelo aparelho no momento em que a foto ou vídeo é registrado. Com a autorização para o uso das informações de geolocalização, o sistema "entende" que pode fornecer também as informações de localização armazenadas nas fotos e vídeos, o que ocasiona a liberação do acesso ao álbum de fotos.

Em entrevista ao NYT, Kevin Mahaffey, diretor de tecnologia da Lookout, uma empresa que desenvolve aplicativos de segurança para Android, afirmou que os aplicativos não precisam pedir nenhuma autorização especial para acessar o álbum de fotos. "Isso é baseado nas descobertas da Lookout em todos os dispositivos que já testamos", disse Mahaffey.

Em resposta ao jornal, a Apple não comentou o assunto. Um porta-voz do Google afirmou ao jornal que conhece o problema. A falta de restrições para o acesso dos aplicativos às fotos, segundo ele, foi uma decisão de design tomada no início do desenvolvimento do Android.

"Originalmente, as fotos tiradas com aparelhos Android eram armazenadas em cartões de memória SD, o que facilitava para as pessoas o retirarem do dispositivo. Conforme os smartphones e tablets evoluiram para suportar mais memória interna, vamos olhar isso de outra forma e considerar incluir uma permissão para os aplicativos acessarem imagens", disse o Google ao jornal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.