Números mostram baixa no número de visitantes e no tempo de permanância na nova rede social da Google


Por Guilherme Abati

A nova rede social da Google, o Google+, teve um forte crescimento durante seu primeiro mês de vida, mas agora começa a enfrentar quedas em seu desempenho.

Siga o iG Tecnologia no Twitter Siga o iG Tecnologia no Twitter


De acordo com estatísticas da empresa Experian Hitwise o tráfego de usuários no Google+ sofreu uma brusca queda na última semana. Segundo o site PC Magazine , o total de visitantes da nova rede social na última semana foi de 1,79 milhões, uma queda de 3% em relação aos 1,86 milhões usuários que visitaram o site duas semanas atrás.

Conforme a Bloomberg , o total de tempo que as pessoas passam na rede social também caiu. A queda estimada é de 10%, de uma média por usuário de 5 minutos e 50 segundos na semana retrasada para 5 minutos e 15 segundos na última semana.

O levantamento da Hitwise também apontou que 59% dos usuários do Google+ vem de outros sites de propriedade da Google. O site google.com direcionou 37 % de seu tráfego para o Google+.

A PC World afirma que a dominação masculina ainda continua no Google+. Até o fim da semana passada, 59% dos visitantes foram homens. Algumas semanas atrás um levantamento mostrava que mais de 70% dos usuários eram homens, o que mostra um maior equilíbrio entre os gêneros.

A queda era até esperada, uma vez que o crescimento do Google+, lançado oficialmente dia 28 de junho desse ano, foi realmente avassalador. Os dados, com exceção desses que apontam queda de visitação e de tempo de utilização por parte dos usuários, são realmente promissores: na sexta-feira, 22, a comScore disse que o Google+ tinha atingido 20 milhões de visitações únicas ao longo de suas primeiras três semanas de existência.

Exatamente uma semana atrás, o Google+ atingiu 18 milhões de usuários .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.