Além da compra da Motorola, Google investe em compras menores de patentes para livrar Android de processos de concorrentes

Sede do Google em Mountain Ville, Estados Unidos
Getty Images
Sede do Google em Mountain Ville, Estados Unidos
O Google comprou de 1.023 patentes da IBM como parte de sua estratégia para proteger o sistema operacional Android de processos de gigantes do setor de tecnologia, como Apple e Microsoft. Segundo o escritório de patentes do governo dos Estados Unidos, o Google finalizou a compra das patentes em 17 de agosto. Um porta-voz do Google confirmou a compra hoje.

Segundo a agência de notícias Bloomberg , a compra das patentes faz parte das ações do Google para proteger o sistema operacional Android de futuros processos de concorrentes.

Em teoria, empresas como Apple e Microsoft, que possuem patentes de alguns recursos usados pelo Android, poderiam processar os fabricantes que adotam o sistema. Com isso, embora tenham adotado uma plataforma gratuita, eles teriam que arcar com indenizações, o que aumentaria o custo do Android.

O Google já havia comprado 1.030 patentes da IBM em julho e também incorporou patentes da Motorola em seu portfólio ao comprar a empresa, em agosto. No total, a Motorola têm 17 mil patentes. Na época, por meio de comunicado, Larry Page, CEO do Google, afirmou que a compra da Motorola foi importante para fortalecer o Google para enfrentar a guerra de patentes.

Entre os fabricantes de aparelhos que já sofreram processo devido ao uso de patentes de empresas no Android estão Acer, HTC, Samsung e Motorola. As ações foram iniciadas pela Apple e pela Microsoft. No início deste mês, a Microsoft anunciou que chegou a um acordo comercial com a Acer . A partir de agora, a empresa pode usar o Android em seus tablets sem que a Microsoft a acione na Justiça pelas infrações de patentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.