Segundo presidente-executivo, Baidu conta com 200 milhões de usuários

PEQUIM - O principal serviço chinês de buscas online, o Baidu, ofereceu um vislumbre de seu novo sistema operacional para aparelhos móveis, ao passo que lançou uma nova plataforma para aplicativos nesta sexta-feira, com o objetivo de reforçar sua presença no mercado de Internet móvel cada vez mais concorrido.

A plataforma, chamada Baidu Yi, permitirá que desenvolvedores independentes criem aplicativos como jogos, mapas e outras ferramentas, que poderão ser distribuídos de modo semelhante ao praticado na App Store, da Apple.

O Baidu Yi tem por modelo o sistema operacional para celulares Android, do Google, e será lançado em breve em novos aparelhos.

A companhia também mostrou sua nova home page, que acrescenta quatro recursos, entre os quais funções de rede social.

Mas o presidente-executivo do Baidu, Robin Li, afirmou que a nova home page poderia ter impacto negativo sobre a receita, ao requerer que os usuários criem contas no Baidu, o que pode reduzir o tráfego no site. A nova página, com mais links e conteúdo, também pode demorar mais a ser carregada.

"Não sabemos até que ponto o impacto será negativo", disse Li em entrevista ao portal de Internet SohuIT.

"Não importa quão grande a perde possa ser, isso representa o futuro do setor. Se não o fizermos, outros o farão; se não o fizermos agora podemos nos ver forçados a fazê-lo no futuro; ao invés de esperar para agirmos pressionados, preferimos tomar a iniciativa".

No momento, o Baidu conta com 200 milhões de usuários registrados, disse Li.

O serviço reforçou significativamente o seu domínio sobre o mercado chinês de buscas desde que o Google saiu do país --em função de um incidente notório no ano passado, mencionando preocupações quanto à censura e ataques de hackers-- e hoje conta com participação de 80%.

As ações do Baidu, cotadas na Nasdaq, se valorizaram em quase 50% neste ano, o que atribui à companhia valor de mercado de cerca de US$ 50 bilhões.

O grupo também vem se diversificando agressivamente para o comércio eletrônico, vídeos online e serviços de viagem na Internet, para reforçar o crescimento e manter a competitividade.

Por Melanie Lee

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.