Empresas cumprem ordens do governo daquele país

Por Guilherme Abati

Google e Facebook cumpriram esta semana ordens do Governo da Índia e renovaram páginas que são consideradas ofensivas para líderes políticos e religiosos do país.

O governo indiano vem exercendo pressão sobre mais de vinte empresas da Internet para remover fotografias, vídeos ou textos que foram considerados “anti-religioso” e ofensivos aos hinduístas, muçulmanos e cristãos.

Facebook, Google, YouTube e Blogspot receberam um prazo de duas semanas para ajustar seus conteúdos. O país asiático, a maior democracia do mundo, conta com mais de 100 milhões de usuários de Internet. O governo do país alega de que os padrões de Internet dos EUA não são aceitáveis.

“Todos eles têm de operar dentro das leis do país. Deve haver responsabilidade em ambos os lados,” afirmou Sachin Pilot, Ministro das Comunicações da Índia.

Menos de 10% da população da Índia tem acesso à internet. Mesmo assim o país só fica atrás de China e Estados Unidos – com mais de 1 bilhão de habitantes, isso não é muito difícil. O número de usuários do país deve triplicar e chegar a 300 milhões em três anos (30% da população), segundo o Ubergizmo .

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.