Inclusão do conteúdo da rede social nos resultados do Google gera polêmica no mundo da tecnologia

Criada em junho do ano passado , a rede social Google+ é a mais ambiciosa tentativa do Google para entrar na área de redes sociais, que tem no Facebook e no Twitter seus nomes de maior destaque. Na semana passada, o Google+ ficou mais forte com a inclusão de seu conteúdo nos resultados de busca do Google.

LEIA TAMBÉM:
Google+: O guia completo

Google+: agora integrada às buscas do Google
Reprodução
Google+: agora integrada às buscas do Google
Ativo na busca em inglês (www.google.com), o novo recurso, chamado de Search Plus Your World, inclui informações publicadas por contatos do Google+ nos resultados de busca. Uma busca por "The Beatles", por exemplo, pode exibir um clipe dos Beatles recomendado por um amigo, ou um comentário sobre alguma música publicado por um contato. Ainda é possível fazer uma busca sem os resultados do Google+, mas essa não é a opção padrão.

O novo recurso dá mais visibilidade à rede social Google+, já que o conteúdo da rede agora fica integrado à ferramenta de busca mais popular do mundo. Mas a novidade vem provocando polêmica no mundo da tecnologia. Muitos analistas criticam o Google por usarem seu popular serviço de busca para dar uma mãozinha para o Google+ e esconder os rivais Twitter e Facebook.

Na mira das autoridades

Este tipo de acusação não é nova para o Google. A empresa está atualmente sob investigação da União Europeia por supostas práticas monopolistas . Autoridades europeias estão avaliando se o Google está prejudicando concorrentes de serviços de mapas e localização e promovendo indevidamente seus próprios serviços na ferramenta de busca.

No caso da integração do Google+, o próprio Twitter criticou a novidade , argumentando que ficará mais difícil para usuários do Google saberem de notícias muito recentes, já que essas costumam aparecer no Twitter. Em resposta, o Google afirmou que não entendeu a reclamação do Twitter, já que o microblog se teria se recusado a renovar o acordo que permitia o acesso a seus dados pelo buscador.

A parceria terminou em julho do ano passado . Desde então, textos publicados no Twitter estão fora dos resultados do Google. Apenas informações básicas de perfis aparecem nos resultados. A situação é a mesma em relação ao conteúdo do Facebook. 

Em declarações feitas após a ativação do Search Plus Your World, Eric Schmidt, presidente do conselho do Google, disse que a empresa estaria disposta a conversar com Facebook e Twitter sobre uma maior integração de seu conteúdo na busca, de forma similar ao que acontece com o Google+. Mas não comentou as críticas de que essas conversas poderiam ter acontecido antes do lançamento da novidade.

Google+ é mais uma aposta do Google em redes sociais

O Google tem um histórico de tentativas fracassadas na área de redes sociais. A compra do Jaiku, concorrente do Twitter, não deu em nada e o serviço foi fechado no ano passado .

Junto com ele também foi fechado o Google Buzz. Criado em janeiro de 2010 , o serviço funcionava integrado ao Gmail e funcionava de modo similar ao Twitter. O Buzz foi muito criticado por falhas de privacidade no seu lançamento. Elas foram corrigidas rapidamente , mas o serviço nunca decolou.

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.