O serviço estará disponível para o mundo todo ainda neste semestre.

Por Fernanda Morales

A Google anunciou nesta terça-feira (13/09), atendendo à pedidos das autoridades europeias, que ela permitirá que os usuários optem por ter suas localizações armazenadas ou não pela empresa.

Um dos mecanismos utilizados pelo Google Maps e outros serviços de localização para saber onde os proprietários dos aparelhos se encontram são os pontos de localização da rede WiFi.

No blog oficial da empresa, Peter Fleischer, do departamento de privacidade global da Google, afirmou que os pontos de acesso da rede WiFi não permitem que a empresa identifique pessoas, mas a Google acredita que poderá aprimorar ainda mais seu sistema para proteger a privacidade dos usuários.

“Nós estamos construindo um serviço que permitirá que os usuários optem por ter ou não o serviço de localização da Google. Uma vez que o usuário optar por não utilizá-lo, os nossos serviços não utilizarão os pontos de acesso da rede WiFi para determinar a localização do usuário”, afirmou Fleischer.

Segundo o The Next Web , a opção estará disponível “neste outono” (hemisfério norte, ou seja, a partir de outubro) não só na Europa, mas no mundo todo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.