Tamanho do texto

Após termino do serviço Google Buzz, popular leitor de notícias será integrado na rede social

O Buzz, serviço de compartilhamento de mensagens e conteúdo, foi exterminado pelo Google na semana passada. Uma lacuna ficou aberta - e ela será preenchida com o Reader, popular leitor de feeds do Google, que ficará mais integrado ao Google+.

A primeira mudança é visual. O leitor de feeds ganhará a nova "cara" que já foi adotada em outros produtos da empresa, como o próprio Google+ e o Gmail, com uma interface mais limpa e barra de navegação superior.

A segunda, e principal, é que a interação social do Reader será integrada ao Google+. Hoje, o leitor de feeds funciona como uma rede social à parte - é possível seguir pessoas, a partir de sugestões, sem reciprocidade, e o conteúdo pode ser compartilhado e comentado.

Com as mudanças, será possível compartilhar os posts também nos círculos do G+. Só que o Reader é mais que um leitor de feeds e tem uma dinâmica própria, simples e de fácil compartilhamento. E ela acabou: agora vai todo mundo para o G+.

A novidade pode mudar uma das coisas mais legais do Reader - justamente o fato de funcionar como uma rede social paralela. Algumas funcionalidades do Reader, como links compartilhados e a possibilidade de seguir pessoas, serão extintas.

O Google diz que será possível salvar os dados e integrá-los ao G+, transformando as conexões em um círculo específico, mas é difícil imaginar que a experiência continuará igual.

Não há datas para a mudança - o Google diz apenas que será "muito em breve". É esperar para ver. Usuários "órfãos" já estão até organizando festa de despedida no Facebook por causa do fim do leitor de feeds do Google.