Sim, um partido político! Sim, contra o ¿PowerPoint¿!


Por Daniel Pavani

Começou na Suíça um movimento a fim de acabar com as apresentações em softwares como o PowerPoint, da Microsoft. De acordo com o partido criado, este tipo de apresentação está tendo um impacto bastante negativo na economia do país e do mundo, e eles pedem a volta da utilização de cartazes de papel.

O Anti-Power Point Party ( anti-powerpoint-party.com ), ou o Partido Anti-PowerPoint ( PAPP ), acredita que a utilização de softwares deste tipo prejudicam a economia, não apenas da Suíça, mas do mundo todo. Vale destacar apenas que o grupo deixa claro que a luta não é contra o PowerPoint, apenas, mas sim contra todo e qualquer software de apresentações.

O PAPP espera representar os interesses de 500 mil suíços e também de mais de 250 milhões de pessoas do mundo todo. Estes interesses estão relacionados com os prejuízos, tanto econômicos quanto de produtividade, do uso de softwares de apresentação.

A ideia é simples. O partido acredita que as apresentações em PowerPoint causam desmotivação nas pessoas, diminuindo sua participação e atenção, o que gera perdas econômicas. Um cálculo do PAPP indica que o mundo já perdeu mais de ¿ 350 bilhões, ou cerca de R$ 750 bilhões.

O próprio partido afirma que a sua intenção é levar a questão do PowerPoint para o mundo todo. De acordo com o grupo, o uso de softwares deste tipo transforma as apresentações em coisas chatas, que as pessoas não vêm a hora de acabar. O PAPP pretende propor um referendo para a proibição do uso do PowerPoint , entretanto, não para necessariamente proibir seu uso, mas apenas para levar a questão à atenção da população.

Da mesma forma, a ideia não é acabar com o software, mas apenas com as restrições (de empresas e escolas, por exemplo) ao uso de outros meios, como cartazes de papel ou mesmo as velhas e eficientes transparências. O PAPP defende o uso dos cartazes, afirmando que eles têm um potencial muito maior de prender a atenção.

Outro fato interessante é que o PAPP espera ser o quarto maior partido do país, passando os sociais democratas, que hoje contam com cerca de 33 mil partidários. Atualmente, porém, os partidários contra o PowerPoint são apenas 212. A ideia é já participar das eleições de 23 de outubro de 2011, buscando conseguir pelo menos alguma cadeira no parlamento suíço.

Agradecimentos ao Sérgio Miranda pela dica!

Mais notícias em dpavani.geek.com.br .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.