Feira teve um aumento de 4% no tamanho da exposição e 1% no número de expositores

O iPad domina o mercado de tablets
Getty Images
O iPad domina o mercado de tablets
Berlim - O salão eletrônico IFA de Berlim, aberto para a imprensa nesta quarta-feira será palco de uma batalha entre fabricantes de tablets, que esperam abocanhar parte do mercado já dominado pelo iPad da Apple.

Os temores de uma recessão não chegaram até a capital alemã onde os organizadores participaram de uma coletiva de imprensa e anunciaram o aumento de 4% no tamanho da exposição e de 1% no número de expositores, que chegam a 1.441.

No ano passado o IFA atraiu 235.000 visitantes. Este ano o evento que começa nesta quarta irá até o dia 7 de setembro.

Mais uma vez a sombra da Apple paira sobre este evento em crescimento, muitas vezes descrito como a réplica europeia do grande salão Consumer Electronics Show de Las Vegas.

A Apple, que por princípio não gosta de eventos em casas de shows para lançar seus produtos, estará presente com todo o espírito.

Segundo o especialista Jeff Orr, da empresa ABI Research, os tablets equipados com o sistema operacional concorrente da Apple, o Android, já conseguiram 20% do mercado, mas "nenhum concorrente representa alguma ameaça séria".

Uma opinião não completamente partilhada por Sascha Pallenberg, do site especializado Nerbooknews. "O iPad tem anos de avanço em termos de conteúdo com os seus múltiplos Apps e sua loja de música iTunes. A Apple deve continuar como referência em termos de design mesmo com a saída de Steve Jobs, que deixou alguns milhões de fãs órfãos", afirmou. "Mas o quadro mudou nos últimos meses, sobretudo na Ásia, onde o iPad está longe de dominar", explicou à AFP e lembrou dos modelos chineses que são vendidos por apenas 70 euros.

Pallenberg acredita que até o fim de 2012, o número de tablets equipados com o Android vai ultrapassar o iPad em vendas.

Um avanço muito lento para alguns grandes nomes como a HP, que decidiu parar sua produção.

Os fabricantes asiáticos agarram a oportunidade: a japonesa Sony pode anunciar hoje uma data para a comercialização de seus dois tablets na Europa.

Outro evento importante acontecerá na quinta-feira, a apresentação da Samsung que foi acusada pela Apple de cópia ilegal e de venda proibida na Alemanha.

Segundo o fabricante, a proibição não deverá mudar nada previsto para o IFA. A imprensa e os sites especializados especulam que a Samsung lançará um tablet de pequeno formato.

Novidades são esperadas também por parte da Toshiba e da HTC.

Os representantes do setor "low cost" do mercado de tablets, como a francesa Archos, anunciaram produtos a partir de 200 euros, contra os 500 euros iniciais do iPad.

O mercado de tablets de "preço baixo" pode também ver a chegada de um peso pesado, o Medion, principal fabricante eletrônico alemão. Pallenberg espera descobrir em Berlim um tablet em pequeno formato (7 polegadas contra as 10 do iPad).

Além dos tablets, smartphones, telas 3D e outros produtos serão expostos. O ponto forte do IFA será uma videoconferência com o fundador do Wikileaks Julian Assage no dia 6 de setembro às 8h00 (GMT).

O site foi acusado por Washington de colocar vidas em perigo após publicar milhões de notas diplomáticas com nomes de fontes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.