Fundador do Megaupload teve pedido negado pelo grande risco de fuga

Sydney (Austrália), 3 fev (EFE).- O Alto Tribunal da cidade neozelandesa de Auckland negou novamente nesta sexta-feira a liberdade condicional ao fundador do site de downloads Megaupload, Kim Schmitz, mais conhecido pelo apelido Dotcom, cuja extradição é requisitada pelos Estados Unidos por suposta pirataria virtual.

Leia mais:
Arquivos guardados no Megaupload ganham sobrevida de 15 dias
Dados armazenados no Megaupload podem ser excluídos na quinta

Kim DotCom, um dos criadores do Megaupload
Reuters
Kim DotCom, um dos criadores do Megaupload
Segundo a televisão neozelandesa, Dotcom compareceu nesta sexta-feira ao Alto Tribunal da cidade de Auckland para apelar contra a decisão de um juiz do tribunal do distrito de North Shore, que negou na semana passada seu pedido de liberdade condicional por considerar que existia um grande risco de fuga.

O alemão, de 38 anos, deverá permanecer preso até 22 de fevereiro, data prevista para a audiência sobre sua extradição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.