Empresa considera que Megaupload disseminou cópias sem autorização

Sydney - O Megaupload, site de downloads fundado por Kim Scmitz ("Dotcom") e fechado pelas autoridades americanas, enfrenta o primeiro processo civil nos Estados Unidos por suposta pirataria digital, informou nesta quarta-feira a imprensa neozelandesa. A rede de televisão "TVNZ" informou que a empresa Microhits processou o Megaupload em um tribunal do estado da Virgínia por uma soma não especificada.

Leia mais:
Estúdios de Hollywood teriam buscado acordos com Megaupload
Fundador do Megaupload terá acesso a cerca de R$ 90 mil ao mês

Empresa Microhits processou site de Kim DotCom em um tribunal do estado da Virgínia
Getty Images
Empresa Microhits processou site de Kim DotCom em um tribunal do estado da Virgínia
A Microhits, proprietária dos direitos de canções de artistas como Billy Holiday e Frank Sinatra e de espetáculos protagonizados por Denzel Washington e Jackie Chan, considera que o Megaupload "disseminou cópias sem autorização de trabalhos que têm direitos de propriedade intelectual", segundo o relatório do "Hollywood Reporter" citado pela "TVNZ".

O fundador do Megaupload foi detido em 20 de janeiro junto a três diretores do site nos arredores da cidade neozelandesa de Auckland como parte de uma operação internacional contra a pirataria digital que incluiu o fechamento da empresa, a apreensão de seus bens e detenções na Europa.

Atualmente, "Dotcom" e os três executivos se encontram na Nova Zelândia em liberdade condicional com vigilância eletrônica e têm proibido o uso da internet, à espera do início do processo de extradição, que deverá começar em agosto.

Os EUA querem julgar sete executivos do Megaupload, entre eles "Dotcom" e os três diretores detidos na Nova Zelândia, por diversos delitos de pirataria digital, crime organizado e lavagem de dinheiro.

As autoridades de Washington acusam o portal de downloads por danos à propriedade intelectual superiores a US$ 500 milhões e de ter obtido de maneira ilícita receita de mais de US$ 175 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.