Kim DotCom pretendia contratar artistas e enviar 90% da receita para eles

selo

Antes de ser fechado, o site Megaupload tinha planos de lançar um serviço que funcionaria como um selo de gravadora. A ideia era usar o Megabox, como seria chamado, para vender músicas de artistas contratados pelo próprio selo do site. Eles receberiam 90% da receita. "Vocês podem esperar vários anúncios do Megabox ano que vem (2012), incluindo contratos exclusivos com artistas que estão muitos dispostos a deixar modelos de negócios ultrapassados para trás ", disse o fundador do Megaupload, Kim Schmitz, ao site TorrentFreak em dezembro.

Leia mais:
Arquivos guardados no Megaupload ganham sobrevida de 15 dias
Fundador do Megaupload completa quinto dia preso
FBI fecha Megaupload e prende responsáveis pelo site

Até terça-feira, Schmitz, um milionário alemão conhecido pelo apelido Kim Dotcom, continuava detido na Nova Zelândia, em prisão preventiva. Os EUA pedem a sua extradição, que deve ser julgada no dia 22. Ele deve permanecer preso até o julgamento.

Kim DotCom, um dos criadores do Megaupload
Reuters
Kim DotCom, um dos criadores do Megaupload
Antes de ser preso, o empresário fez um desafio aberto à gravadora Universal, com quem brigou na Justiça por causa da participação de artistas da gravadora (como Alicia Keys, Will.I.Am e Snoop Dogg) em um vídeo de apoio ao Megaupload. "Eles sabem que vamos competir com eles por meio do nosso próprio negócio musical", disse ele ao TorrentFreak na época.

Na quinta-feira da semana passada, dois dos três diretores do Megaupload que também haviam sido presos com Schmitz receberam liberdade condicional na Nova Zelândia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.